quinta-feira, 8 de novembro de 2018

No Brasil, ou você sai do armário ou vão tirá-lo de lá, a pulso ✰ Aprenda a linguagem da turma LGBT.

Eita! país aloprado!  não é só a Rede Globo, o ENEM também faz apologia ao homossexualismo.
“Nhaí, amapô! Não faça a loka e pague meu acué, deixe de que se não eu puxo teu picumã!”

Não se sabe o porquê, nem para que, os elaboradores das provas do Exame Nacional do Ensino Médio, ENEM, 2018, no último domingo (4/10), resolveram usar parte da linguagem Gay a fim de pôr uma verdadeira saia justa nos alunos. 
Durante as provas de Linguagens e Códigos da edição 2018 do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Muitos estudantes se assustaram com a frase acima .
Ler atentamente o título do texto que a acompanhava, “Acuenda o Pajubá: conhecer o ‘dialeto secreto’ utilizado por gays e travestis”. Era essencial para resolver o estranhamento causado pela combinação pouco usual de palavras. Afinal, a mescla de português informal com uma fala próxima a línguas africanas pode soar incompreensível à primeira vista – principalmente se você não tem a mais remota ideia do que se trata, o Pajubá. 
Para você que ainda não saiu do armário, mas brevemente vai ser forçado a fazê-lo. prepare-se e aprenda a linguagem da turma LGBT. 
Boa sorte!
A
Amapô - Mulher.
Amapôa – O mesmo que amapô: mulher.
Amapô de canudo – Travesti que jura ser mulher.
Aqué - Dinheiro.
Aquendar - Olhar, paquerar, mas também pode ser usado como transar. Pode ser entendido ainda como pegar, esconder.
Atender – Ato de ir até a casa de alguém, ou qualquer locar íntimo, para transar.
Arrasou! - Expressão de admiração em relação a um ato bem-sucedido. Às vezes pode ser usado em tom irônico.
Abalou - O mesmo que arrasou.
B
Bafo / Babado – Fato que pode dar o que falar! Tanto “bafo” quanto “babado” podem significar tanto  briga/ confusão, quanto algo muito bom, dependendo do contexto. Ex.1: “rolou um babado/bafo na festa” = “aconteceu uma briga/ confusão na festa”. Ex.2: “a festa foi um bafo/ babado” = “a festa foi muito legal”.
Bajé - Sangue
Barbie - Homem homossexual malhado e afeminado.
Banheirón - Banheiro festivo com diversas finalidades, entre elas o uso de drogas, conversas e sexo.
Bater bolacha – Ato sexual entre mulheres homossexuais.
Bater um bolo – Masturbação entre homens homossexuais.
Bigodón – Bigode; mulher com buço; pelos pubianos que saem pra fora da sunga/ cueca.
Bilú - Homossexual metido a rico.
Bofe – Homem heterossexual ou homossexual com perfil bem masculino.
Biba – Homem homossexual. Designação carinhosa.
Bixa – Homem homossexual
Bicudo – Feição de quem está fazendo o uso da cocaína.
Bee – Homem homossexual, abreviação de “bixa”; ou simplesmente uma forma de se referir a alguém durante uma conversa, tipo: “Bee, me passa o sal?”
Bilôca – Homem homossexual, com comportamento não muito bem aceito socialmente.
Bolacha – Mulher homossexual.
Boneca – O mesmo que travesti.
Buatchy – Casa noturna.
C
Careta – Mulher heterossexual e/ou pessoa que não está sob efeito de drogas.
Carimbar - Transmitir doença sexualmente transmissível.
Cafuçú – Indivíduo grosseiro, selvagem, roceiro, peão.
Caminhoneira - Mulher homossexual masculinizada
Carão - Fazer pose, ser esnobe, debochar.
Cagô no maiô – Fez uma besteira muito grande.
Cagô no maiô de tricot – Fez uma besteira maior ainda.
Climão - Saia-justa, clima pesado ou tenso entre duas ou mais pessoas.
Cheque - Restos de fezes que borram a cueca ou o órgão sexual do parceiro
Chuca - Lavagem retal: “faça a chuca para não passar o cheque”.
Chuca Vaporetto - Lavagem retal com água quente
Colar velcro - Ato sexual entre duas mulheres
Colocação – Ficar alterado por uso de bebida alcoólica e/ ou drogas.
Cunete – Beijo e/ou lambida no anus.
Cu preso – O mesmo que “bixa enrustida”, ou pessoa que não assume seu homossexualismo.
D
Dar bandeira – Fazer algo que deixe claro sua homossexualidade.
Dadeira – Que gosta muito de assumir a passividade.
Dar pinta – O mesmo que dar bandeira.
Dar a Elza – Esconder; roubar.
Dar o truque – Dar o golpe.
Dança do rebuceteio – Troca-troca de parceiras entre lésbicas
Digno – Digno, merecedor
Dumdum – Homem negro.
Desaqüendar - Sair fora, deixar um lugar e/ou uma pessoa. Ex: “desaquenda desse bofe” = “larga esse homem”.
Drag Queen – Homem homossexual que se veste de mulher, mas apenas em eventos, festas e shows. Não confundir com travesti, que se veste como mulher no dia-a-dia.
Drag king – Mulher homossexual que se veste de homem.
Drama – Mistura de comédia com tragédia.
E
Edí – Cu, anus.
É tudo! - Algo muito bacana, interessante.
Entendida – Lésbica.
F
Fazer – Transar. Ex.: “fiz aquele bofe ontem” = “transei com aquele homem ontem”
Fazer a Angélica – Ir de táxi.
Fazer a Kátia – Fingir de cega. Faz-se referência à cantora Kátia, a cega.
Fazer a lôca – Ter uma atitude não muito bem aceita socialmente.
Fazer a maldita – Ser falsa, dissimulada, ex: ver aquela sua amiga muito gorda querendo entrar num tubinho mini e dizer: "Fofa, qual é a fórmula da sua dieta? Você está um must, só perde em alguns centímetros pra Gisele!". Todo mundo sabe que é falsidade, mas só a obesa acredita.
Fazer a egípcia – Virar a cara e ficar de perfil, ou passar por alguém e fingir que não o viu.
Fazer a linha banheirão – Ficar usando o banheiro diversas vezes seguidas, para fins escusos, como sexo, fofocas ou uso de drogas.
Fervida – Diz-se da pessoa cheia de energia, empolgação.
Fino – O mesmo que sofisticado. Pode ter tom irônico ou de elogio.
G
Gayzinha - Homem homossexual afeminado.
Gongar – Derrubar; torcer contra; ridicularizar.
H
Horrores – O mesmo que muito. Ex.: “bebi horrores” = “bebi muito”
HT - Heterossexual
L
Lelé – Lésbica.
M
Meu cu! – O mesmo que “nem aí”. Ex.: “meu cu pra você”, que é o mesmo que “não estou nem aí pra você”.
Mona – Mulher e/ou homem homossexual afeminado.
Mala - Órgão genital masculino, quando marcado na calça.
Maricona - Homem homossexual com mais de 50 anos, o mesmo que “bixa velha”.
Montada – Bastante arrumada, produzida ao extremo.
Michê – Garoto de programa
N
Nena – Fezes, cocô.
Neca - Órgão genital masculino.
Necão – Órgão genital masculino de tamanho avantajado!
Nhaííí? - Expressão de cumprimento. O mesmo que “Olá, como vai?” ou “E aí, tudo bem?”
P
Pajubá – Dialeto falado pela comunidade gay e simpatizantes. O nome vem das línguas africanas e começou a ser usado pelos travestis. Também conhecido como bajubá.
Pegação – Sexo anônimo, sem compromisso.
Padê – Cocaína. Ex.: “bixa padezêira” = pessoa que usa cocaína com frequência.
Parô tudo! - Expressão de admiração sobre algo que seja bonito ou um ato corajoso.
Paulo Otávio – Cocaína. Refere-se às iniciais dos nomes: P + O = pó
Pão-com-ovo – Pessoa pobre, tanto economicamente como culturalmente. Entende-se também como pessoa sem classe, ou sem ética – de caráter duvidoso.
Pencas – Em grande quantidade, muito.
Picumã – Cabelo.
Pintosa - Homem homossexual bem afeminado e exuberante.
Pista – Local onde os travestis fazem ponto. Também pode ser usado para se referir à pista de dança de uma casa noturna.
Poc-poc – Homem homossexual novinho e bem afeminado, alegrinho e saltitante.
Q
Qua-qua-qua – O mesmo que pão-com-ovo.
R
Racha – Mulher. A palavra faz referência ao órgão genital feminino.
Recheada – Diz-se da pessoa dentro da qual o parceiro ejaculou, sem preservativo.
S
Sabão – Esfrega-esfrega entre duas pessoas, sem penetração.
Sair do armário – Assumir a homossexualidade.
Sair do closet – O mesmo que sair do armário.
Sapa – Mulher homossexual.
Sandália – Mulher homossexual afeminada. Normalmente é a mulher da caminhoneira.
Ser do babado – Ser homossexual ou ser heterossexual e frequentar locais predominantemente gays.
Simpatizante - Ser heterossexual, ou indefinido sexualmente, e frequentar locais predominantemente gays.
Se joga! - Expressão de estímulo, o mesmo que "vá em frente". Também pode ser usada no sentido de sair para dançar, ex.: “hoje eu vou me jogar” = “hoje eu vou sair e dançar a noite toda”.
T
Taba - Maconha.
Tá meu bem! - Expressão de admiração, o mesmo que: “viu, que máximo?”, mas com certo ar de desdém.
Ter carão – O mesmo que ser bonito de rosto.
Teste da farinha – Teste para saber se um homem é homossexual. Senta-se na farinha e verifica-se o tamanho da impressão do anus.
Tia – O mesmo que maricona, bixa velha.
Travesti – Homem homossexual que se veste de mulher em seu dia-a-dia.
Trava – O mesmo que travesti.
Truqueira – Pessoa que tem o hábito de passar as outras para trás.
Tá bowa? – O mesmo que: “tudo bem contigo?”. Em tom irônico é o mesmo que “tá doida?!”.
Tô passada - Expressão de espanto e/ou também de admiração.
Tô bege - O mesmo que “tô passada”
Tô sépian - O mesmo que “tô passada”
Tô colocada – O mesmo que: “bebi demais” ou “usei muitas drogas”
Tô toda cagada! – O mesmo que “não estou bem”. Pode se referir à ressaca, doença, cansaço ou qualquer fator negativo.
Tô lôca - Expressão de raiva, também usada para indicar que a pessoa está sob o efeito de drogas ou álcool.
Tô lôca do meu edi – O mesmo que “estou louca do meu cu”.
U
Uó - Alguma coisa muito ruim. Abreviação da expressão: “isso é o ó do borogodó”, que significa “é o cúmulo”, “é péssimo”.
Um luxo - Algo muito bonito e sofisticado.
Urso – Sujeito gordo e/ ou peludo.
V
Versátil: Homossexual que gosta de ter tanto o papel de ativo como de passivo.
Virar: Passar da condição de heterossexual para homossexual ou vice-versa.
X
Xana – Vagina.
Xoxar – Falar mal de algo ou alguém, debochar, ridicularizar.
Xoxação – O ato de xoxar.

2º Encontro de Carros Antigos - Miraí MG

Rotina humilhante. Haddad visita Lula na cadeia em Curitiba nesta quarta-feira para saber o que fazer

O candidato derrotado do PT à Presidência, Fernando Haddad, vai se encontrar nesta quarta-feira (7) com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Curitiba (PR), onde Lula cumpre pena por corrupção passiva e lavagem de dinheiro após ser condenado na Operação Lava Jato. Será a primeira visita de Haddad ao ex-presidente desde o segundo turno da eleição presidencial. O último encontro aconteceu em 8 de outubro, a quase um mês atrás.
Na segunda-feira (5), o ex-prefeito passou horas reunido com a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, na sede do partido em São Paulo. O tema da conversa foi o futuro de Haddad.
Na semana passada, a executiva nacional do PT decidiu que o ex-prefeito de São Paulo deve ocupar o papel de líder da oposição ao governo Jair Bolsonaro (PSL). Haddad e o PT discutem a forma como o candidato vai cumprir a função. A possibilidade de Haddad vir a assumir a presidência do PT em julho do ano que vem, quando termina o mandato de Gleisi, é remota.
Além disso, o PT tenta montar uma agenda de viagens pelo Brasil para o ex-prefeito ainda este ano. A forma como Haddad vai ocupar papel de destaque na oposição a Bolsonaro deve ser o tema principal da conversa entre o candidato e Lula.
Estratégia de oposição
Na semana passada, o ex-presidente disse a advogados que foram visitá-lo que, embora o PT tenha perdido a eleição, Haddad saiu da disputa maior do que entrou. Lula disse também que só depois do carnaval será possível enxergar a verdadeira cara do governo Bolsonaro e traçar uma estratégia de oposição de longo prazo.
De acordo com Lula, o presidente eleito “não vai ser no governo a mesma pessoa que foi na campanha”. O ex-presidente espera que o sistema institucional de pesos e contrapesos imponha limites à atuação de Bolsonaro.

Renascimento do Brasil ✰ Bolsonaro calou a boca da Rede Globo em entrevista

Bolsonaro anuncia que vai abrir a 'caixa-preta' do BNDES na primeira semana de governo

Quando isso acontecer, o PETROLÃO vai parecer coisa de trombadinha do centro de SP.

O presidente eleito Jair Bolsonaro disse que pretende tirar os sigilos dos contratos do BNDES já na primeira semana de governo. Bolsonaro disse: "Da minha parte, vamos abrir todos os sigilos do BNDES, sem exceção. É o dinheiro do povo e nós temos que saber onde está sendo usado. 
Na primeira semana já é possível, até para dar matéria para vocês se preocuparem com outra coisa a não ser com o presidente". O BNDES foi usado pelos governos petistas para financiar ditaduras amigas com o dinheiro dos contribuintes, sem consultar os cidadãos e em sigilo. O fim do sigilo dos contratos é uma antiga demanda da população.

Um petista corrupto atacando Sérgio Moro é como a bactéria que reage ao antibiótico

Senado afronta todo mundo e concede aumento salarial de 16% para ministros do STF

O Globo fala em impacto de R$ 4 bilhões a mais com gastos federais da Folha, pago por nós, contribuintes. A Band TV acabou de falar em R$ 6 bilhões. Um ministro do STF passará a receber salário mensal de R$ 39 mil. Este valor é o teto e servirá de base para aumentos em cascata em inúmeras áreas do serviço público federal e até para governadores, desembargadores e prefeitos, entre outros.
Por 41 votos a 16, o plenário do Senado aprovou o aumento salarial dos ministros do Supremo e da chefe da PGR. Houve uma abstenção. A votação foi simbólica. Com isto, ninguém consegue saber quem votou como.
A proposta aprovada eleva em 16% o subsídio mensal dos magistrados, que passa a R$ 39,2 mil. Na sequência, o Senado também aprovou aumento do salário do PGR.
O presidente eleito Jair Bolsonaro fez apelo para que os senadores não votassem o aumento, mas eles desconsideraram o pedido.

Como detectar um esquerdista ✰ Comentário de José Márcio Castro Alves

 

Foi Lula quem derrotou o seu próprio partido

Por causa da teimosia do ex-presidente Lula é que o Brasil terá a partir de 1º de janeiro um presidente da República radical de direita. Ele fez com que seus seguidores acreditassem que ele era a única possibilidade de o partido se manter no poder. Optou, então, em colocar a ideologia acima da ética.
Houve, quem acreditou num condenado e preso por corrupção e lavagem de dinheiro. E o dinheiro foi roubado do mesmo eleitor que conviveu com a falta de segurança pública e com os desgastados sistemas de saúde e educação que o PT não fez nada para melhorar em 13 anos de governo.
Sentindo-se cansado disso tudo, os eleitores acabaram por se direcionar para um candidato que pregava uma mensagem de combate ao estado atual do país, principalmente no que diz respeito à sua segurança e no combate à corrupção. Com isso, elegeram um candidato com altos índices de rejeição, mas que era quem dizia aquilo que queriam ouvir. E deu o seu recado: prefere a ética à ideologia.
Como não pôde concorrer à Presidência da República, depois de inúmeras tentativas todas negadas pela Justiça, Lula lançou a candidatura de Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo que ao tentar a reeleição foi derrotado pelo até então pouco conhecido João Doria (PSDB). Lula já era alvo de contestação pelo recebimento de R$ 27 milhões por palestras das quais não há uma única gravação ou foto nas redes sociais da Internet de alguém que as tenham assistido, e que eram patrocinadas por empreiteiras com contratos no Governo.
Lula esnobou Ciro Gomes (PDT) que era um esquerdista porém sem casos de corrupção e agora o PT faz tentativas para anular a nomeação de Sérgio Moro para o Ministério da Justiça, que anunciou o plano de transformá-lo numa gigantesca Operação Lava-Jato. Isso muda o sentido de um antigo ditado, que passa a ser "Quem deve, teme".

Sobre intolerância…

Tenente do Exército indicada para a transição é a primeira militar indígena do Brasil

Nascida no interior do Amapá, Sílvia Nobre Waiãpi é fisioterapeuta, fez curso de artes cênicas e trabalhou em telenovelas

A tenente do Exército Sílvia Nobre Waiãpi fará parte da equipe de transição do governo do presidente eleito Jair Bolsonaro. Ela é a primeira militar indígena do país. Nascida em um rincão do Amapá, Sílvia ostenta uma história de superação. Passou fome, foi mãe na adolescência e partiu para o Rio de Janeiro em busca de oportunidades. Viveu de empregos temporários, entre eles pontas em telenovelas, até conseguir entrar para o serviço público em 2011. Fisioterapeuta reconhecida no Exército, deverá ter seu nome publicado no Diário Oficial da União até quinta-feira (8).

Economia Com Bolsonaro em 2019 Vai Decolar de Forma Inesperada

 

As mulheres da equipe de transição de Jair Bolsonaro

Depois de críticas da grande mídia por equipe exclusivamente masculina, Bolsonaro indicou três militares e uma economista para transição.
O presidente eleito Jair Bolsonaro indicou quatro mulheres para compor a equipe de transição de governo.
Entre as nomeadas estão três militares:
Silvia Nobre Waiãpi, tenente do Exército e primeira indígena a integrar as Forças Armadas.
Márcia Amarílio da Cunha Silva, tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal e especialista em seguranças pública.
Liane de Moura Fernandes Costa, ex-tenente do Exército, formada em engenharia ambiental e especialista em construções sustentáveis.
– Clarissa Costalonga e Gandour, – Doutora em economia, com ênfase em desenvolvimento econômico, pela PUC-Rio; também integra a equipe.
O novo governo não informou se as mulheres do grupo, que deve desenhar a composição dos ministérios na próxima gestão, terão cargos remunerados.
Nesta quarta-feira (07), Bolsonaro rebateu as críticas sobre a escolha dos integrantes da equipe de transição e disse que não está preocupado “com cor, sexo ou sexualidade” de quem fará parte da sua equipe, conforme noticiou a Renova Mídia.

SOS: Cubanos pedem ajuda internacional contra 60 anos de ditadura

Analista da GloboNews diz que bandidos compram fuzis por causa da polícia

 
O programa “GloboNews Especial – Refugiados Urbanos da Violência” exibido no último domingo (4) ouviu os “especialistas” de sempre sobre a polêmica do uso de fuzis por parte da polícia.
O governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), defende que sejam usados sniperspara abater qualquer pessoa que seja flagrada empunhando armamento de grosso calibre.
Contudo, a analista Silvia Ramos, ouvida pelo programa, acredita que o uso de fuzis por parte desses criminosos é causado pela ação da polícia.
“O fuzil é também um instrumento de locação, de compra e venda, de negócios. O responsável por essa expansão são as políticas de segurança que acabam estimulando os criminosos a comprarem mais fuzis para combater os fuzis das forças de segurança”, assegura Sílvia Ramos, socióloga do CESec (Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Cândido Mendes).
Não por acaso, o CESec é apoiado pela Open Society Fundations, de George Soros, cuja agenda ideológica é bastante conhecida.
Trechos do vídeo com a fala da socióloga vem sendo divulgados por páginas conservadoras nas redes sociais e tendo grande repercussão.

Acredita que esses IRRESPONSÁVEIS tomavam conta do NOSSO DINHEIRO???

 
PT pede à 'cumpanhêrada' ajuda para poder quitar contas da campanha

Equipe do Paulo Guedes

"É preciso avaliar o desempenho dos servidores, cobrar resultados concretos, dispensar quem não cumpre as obrigações de forma satisfatória e investir em capacitação." Assim pensa, Ana Carla Abrão Costa, economista, ex-secretário de Fazenda do governo de Goiás, em consonância com o pensamento do economista Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central. Também, pensa da mesma forma, o trio que faz parte da equipe do Paulo Guedes, o advogado e professor de Direito da FGV de São Paulo, Carlos Ari Sundfeld. 
O que vai ser da política econômica da equipe do Paulo Guedes, não temos ainda o contorno exato, mas já se sabe que que vai seguir a "regra de ouro", que impede o governo de se endividar para pagar os gastos correntes, como a folha do funcionalismo público. Os três nomes agradam ao "mercado financeiro" nacional e internacional. Nomes de credibilidade internacional no Ministério de Economia são fundamentais para buscar os investimentos diretos, tão necessários para o crescimento econômico sustentável do País. 
No mais, é aguardar o plano econômico do ministro da Economia Paulo Guedes.

Dica para emagrecer

General Heleno confirma que assumirá Gabinete de Segurança Institucional (GSI)

Segundo o militar, o presidente eleito deixou para o próprio general a escolha de qual pasta gostaria de comandar.
Linha de frente do futuro governo de Jair Bolsonaro, o general da reserva Augusto Heleno Ribeiro confirmou na manhã desta quarta-feira, 7, que assumirá a chefia do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência. “Eu vou para o GSI”, disse Heleno, acrescentando que “é isso que ele (o presidente eleito, Jair Bolsonaro) quer”.
A afirmação aconteceu quando o general deixou o prédio do Comando da Aeronáutica, onde estava reunido com Bolsonaro e outros integrantes do futuro governo em um café da manhã.
Segundo o militar, o presidente eleito deixou para o próprio general a escolha de qual pasta gostaria de comandar.

Celebridades de cada País. O Brasil é diferenciado!

 

Pais e alunos patriotas criam Movimento Ufpel Livre em Pelotas

O reitor da Universidade Federal de Pelotas recebeu na segunda-feira os representantes de pais de alunos inconformados com a militância lulopetista de estudantes e professores e autorizou a colocação do banner ao lado na fachada da Faculdade de Direito.
Miguel Pagano, o pai de aluno, acompanhado pela advogada Carla Mesko, ambos representando o Movimento Ufpel Livre, estiveram com o reitor Pedro Halal, segunda-feira a tarde. O editor conversa com os pais de alunos.
O movimento Ufpel Livre reclama que estudantes patriotas que vestem verde e amarelo, são hostilizados no campus e fora dele, inclusive no transporte escolar. Muitos são agredidos fisicamente.Além disto, a maioria dos professores faz clara lavagem cerebral esquerdopata dentro das salas de aula.
A Ufpel quer garantir o contraditório.
Este banner sobre a República de Curitiba é um primeiro ato público do Movimento Ufpel Livre.
Outros atos virão em seguida.
A reação lulopetista foi imediata e raivosa. O editor vai registrar tudo.

A importância do árbitro de vídeo

Grito da esquerda sussurra. Hora de correr pra não ser preso.

Oposição da Esquerda é tão esquizofrênica que se Bolsonaro dencobrir cura da AIDS, 
defenderão "Direitos Humanos do Vírus. Perderam força.

Grito Revolucionário do Lulismo deixa de ser manchete de primeira página. Vira sussurro, esvazia e se torna piada.
Sem dinheiro, fora da máquina e desacreditado diante de bobagens proferidas, se atolam no choque de realidade.
Chega a hora de dar explicações. Investigações começam a chafurdar na lama.
- Boulos precisa esclarecer fenômeno contábil. Padrão de vida muito acima do salário de professor.
- Jean Wyllys será consultado sobre "cardápio", de festinhas particulares, com a presença de Menores.
- Stedile tem obrigação de prestar contas sobre origem de salários polpudos pagos a invasores profissionais e destino de Terras desapropriadas que jamais chegaram às mãos de Agricultores, em busca do pedacinho de chão.
- Diretores do BNDS terão de vir a público e dar conta de Bilhões destinados a Países Socialistas a fundo perdido.
- Dilma se obriga a detalhar os reais motivos de quebrar protocolo e pousar avião presidencial em Lisboa.
Com certeza não foi apenas pra jantar.
- INSS intimado a detalhar polpuda pensão de Marisa Leticia, do lar, ao se honesto e desamparado marido.
- Gleisi... Gleisi... Deixa eu ver. Gleisi...
Faltam palavras. Essa senhora tem muito a explicar.
- Lindbergh precisa comentar sobre ligações com "más companhias"....
Resumindo...
Não há como sair acusando. A Defesa é um Direito. Definimos no texto o clamor popular.
Brasil cansou de nebulosidade. O verão chegou exigindo transparência.
Hora de investigar e chegar na verdade. Separar joio do trigo. Inocentes absolvidos e condenados nas grades.
Que se cumpra a Lei e a verdade prevaleça. Fim de boatos. O preto no branco. Cidadania exige.
Culpado pagando por seus crimes, com rabinho entre as pernas e correndo pra não ser preso.
Inocente longe de perseguição política, podendo seguir a vida.

O pinguço ladrão sempre foi da "casa grande" ✰ Comentário de José Márcio Castro Alves

 
Essa conversinha comunistas de Casa Grande X Senzala só engana cabritos, preás e jumentos.

Ponte do DF volta a se chamar Costa e Silva

Por decisão unânime do Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), a Ponte Honestino Guimarães, no Lago Sul, volta a se chamar Costa e Silva. A alteração foi considerada inconstitucional. A relatoria do caso foi do desembargador Waldir Leôncio.
A determinação é sobre uma ação civil pública movida pela deputada federal eleita Bia Kicis (PRP) e Cláudia Castro. Um dos argumentos usados é de que a mudança deveria ter passado por consulta pública. O outro é o “vício de iniciativa”, já que
Não é de hoje que a mudança de nome do elevado provoca discussão. Em abril deste ano, o assunto causou impasse dentro do TJDFT. Após tramitar por duas varas, a ação popular que questiona a constitucionalidade da alteração seguiu para a alta cúpula da Corte, o Conselho Especial.
A estrutura passou a se chamar Ponte Honestino Guimarães em agosto de 2015, com a sanção de uma lei proposta pelo deputado distrital Ricardo Vale (PT). Mas, dois meses depois, um grupo de moradores de Brasília, descontentes com a decisão, entrou na Justiça pedindo a anulação da mudança.
Em 2007, o juiz Carlos Frederico Maroja de Medeiros, da Vara de Meio Ambiente Desenvolvimento Urbano e Fundiário do DF, entendeu que o processo da renomeação da ponte era anulável, já que não houve participação pública na decisão. Mas não considerou a alteração inconstitucional. Na sentença, o magistrado determinou a convocação de debates para definir um “nome que enfim atenda às exigências legais pertinentes”.
A decisão foi alvo de questionamentos do GDF e dos autores da ação pública. Com os recursos, o caso subiu para a 7ª Turma Cível. No dia 21 de abril, o colegiado avaliou que a ação deveria ser remetida ao Conselho Especial, responsável por avaliar a adequação das leis do DF à Constituição.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...