sexta-feira, 19 de outubro de 2018

A faxina que Bolsonaro terá que fazer num país arrasado ✰ Artigo de Sérgio Alves de Oliveira

Os que apoiam a candidatura presidencial de Jair Bolsonaro fazem-no na certeza de que as intenções dele em consertar os “estragos” feitos no Brasil, desde a tal “Nova República”, do José Sarney, de 1985, incrementados no período da “dupla” PT/MDB, a partir de 2003, até hoje, são intenções sinceras e verdadeiras.
O grande problema ainda a resolver é se, caso eleito, a partir de 1º de janeiro de 2019, Bolsonaro e a sua equipe conseguiriam, ou não, fazer os consertos que prometeram, e que o Brasil precisa. Não vai ser nada fácil reerguer um país em “cinzas”, que chegou à beira do precipício da falência política, moral, social e econômica. E a mais danosa de todas essas “falências” teria sido exatamente a corrupção sistêmica e irrefreada que se instalou sem dó em todos os níveis políticos dos Poderes da União, dos Estados, e dos Municípios.
Mas a grande dúvida é se a “podridão” política teria vindo “lá de baixo”, dos Estados e Municípios, e contaminado Brasília, ou exatamente o contrário, ou seja, que Brasília teria contaminado os demais entes federativos “lá de baixo”. Mas essa discussão jamais será desvendada. Ademais, ela seria tão infrutífera quanto o dilema sobre quem surgiu primeiro: se o ovo ou a galinha.
A grande verdade a ser enfrentada de peito aberto é que um eventual Governo de Jair Bolsonaro não conseguiria construir quase nada de positivo e benéfico à sociedade brasileira sem que previamente “destruísse” todos os percalços e embaraços criados na política do passado.
E desses “embaraços”, o primeiro e mais importante deles talvez fosse exatamente o “embaraço humano”, constituído por uma “população” política da pior qualidade, na sua maioria oriunda do “esgoto”, da “escória” da sociedade brasileira.
Já o segundo “embaraço”, quase tão importante quanto o primeiro, estaria nas LEIS e na própria CONSTITUIÇÃO que esses larápios da política escreveram. A Constituição vigente, a de 1988, por exemplo, à qual o candidato Bolsonaro, surpreendentemente, jurou fidelidade “canina”, para começo de conversa resultou de uma grande farsa. Quem lembra do fracassado “Plano Cruzado”, do Governo Sarney? Quem lembra que foi sob a sombra desse plano fracassado que foi eleita a maioria dos constituintes, do MDB, partido do próprio Sarney, que escreveram a Carta de 1988? Quem lembra que o povo conseguia comprar galinha barata somente durante poucos meses, até a eleição que elegeu os constituintes de 88? E que logo-logo, após eleitos, “soltaram os freios” desse plano, “estourando” uma economia que era mantida sadia artificialmente?
Tornou-se moda hoje em dia falar a todo momento em “fraude eleitoral”, considerando certas suspeitas com as urnas eletrônicas usadas pelo TSE, conjugadas com as “pesquisas eleitorais”, que estariam sendo encomendadas e pagas para prejudicar a candidatura de Bolsonaro. Mas parece que até hoje ninguém se “antenou” em falar em “fraude constitucional”, como aquele artifício fraudulento usado pelo MDB para eleger os “seus” constituintes e escrever a “sua” Constituição, a de 1988. E que, diga-se de passagem, deu início, garantia e total sustentação a toda a bandalheira política que se instalou no Brasil durante esse nefasto período. Como, então, jurar fidelidade a essa “coisa”?
Posso até lhes garantir que, se tivéssemos uma Justiça melhor qualificada, essa eleição dos constituintes de 1988, e, portanto, a própria Constituição que eles escreveram, por óbvia consequência, poderiam ser anuladas, pelos “vícios de consentimento/vontade” que poderiam afetar os eleitores nas suas escolhas, que caíram nessa armadilha: a armadilha do Plano Cruzado.
Como ficar de joelhos, portanto, frente a alguma “coisa” produto de fraude, erro, ignorância e mesmo dolo? Que “moral” teria essa tal “constituição” para merecer tanta fidelidade?
Quanto ao conjunto de toda a legislação, os lacaios que se adonaram da Política, dos Governos, das Casas Legislativas, e dos próprios Tribunais, essa “obra” toda poderia ser equiparada a um grande “muro”, ou talvez um “CINTO DE SEGURANÇA”, que resguardaria os seus autores de serem punidos no futuro por seus eventuais excessos e má-fé. Criaram, para si próprios, “seguranças” que os deixariam “intocáveis”, a maior delas chamada “constituição”, sempre escrita pelos próprios políticos, em causa própria, usando a “sagrada” fantasia de “constituintes”.
Então, meu caro Presidente Bolsonaro, não perca tempo em tentar resolver os problemas do Brasil por intermédio dos políticos e das leis que eles escreveram. Vossa Excelência não terá outra alternativa que não seja a de usar temporariamente um remédio excepcional, porém resguardado por um dispositivo da Constituição, mais precisamente, aquele previsto no seu artigo 142, que trata da intervenção militar constitucional. Seria a única chance de consertar o Brasil, fazendo uma “limpa” nos políticos sujos e nas leis muitas vezes também “sujas” que eles escreveram. Em 1964, certo ou errado, nem importa agora essa discussão, fizeram tudo o que achavam necessário sem uma autorização constitucional expressa. Mas hoje ela existe.
E até agora esse artigo (CF art.142) só foi usado para acabar com briga de cachaceiros em “boteco,” ou fazer demagogia barata usando e mesmo desviando  a real missão das Forças Armadas.
Creio que um só “Ato Institucional”, talvez embutido nos termos da própria “intervenção”, já seria o suficiente para limpar a sujeira política acumulada no Brasil durante tanto tempo, dele fazendo um país justo e próspero para as nossas gerações futuras. Tudo com inúmeras cassações de mandatos e cargos públicos de maneira sumária.  E não se poderia perder a oportunidade de pensar-se também logo numa nova Constituição, condizente com a nova ordem política, jurídica e econômica a ser instalada.
A Constituição vigente seria “intocável”? Pétrea? Mas também não eram “intocáveis” e “pétreas” TODAS as outras constituições anteriores? As de 1824 (monárquica), de 1891 (republicana),1934 (37), 1946, e 1967 (69)? Que “intocabilidade” e “petrificação” das constituições então seriam essas?
Sérgio Alves de Oliveira - Advogado e Sociólogo

#PTNÃO. 21 de outubro todos nas ruas. PT nunca mais.

Quem é a "garota propaganda" do Haddad!

Esta 'senhora' que aparece na propaganda de Haddad dizendo que foi torturada na época da "Ditadura", Maria Amélia de Almeida Teles, a Amelinha, é militante do PC do B!! Acharam que não íamos levantar a ficha dela!! Assaltante de bancos, terrorista!!

As mídias sociais vieram para esclarecer e libertar o Brasil dessa corrupção e desse Sistema!
Como acontece em todos os movimentos onde os comunistas são derrotados, eles iniciam a sua volta lutando pela anistia, que, uma vez conquistada, lhes permite viver usando as liberdades democráticas que queriam destruir. Posteriormente, começam uma virulenta campanha para denegrir os que os combateram, posam de vítimas e de heróis e fazem da mentira e da calúnia o seu discurso. Não descansam enquanto não conseguem, por revanchismo, colocar na prisão aqueles que os combateram e derrotaram. Para isso, mudam as leis e até a própria Constituição, o que é feito com a corrupção do Legislativo e com o apoio de simpatizantes, escolhidos a dedo, para as mais altas funções do Judiciário. 

Ao final de dezembro de 1972 o DOI de São Paulo estava preocupado com o trânsito de guerrilheiros que, da capital paulista, eram encaminhados para a área de guerrilha do Araguaia, onde pretendiam estabelecer uma área liberada, semelhante a ocupada, até os dias de hoje, na Colômbia, pelas FARC. 
Durante essas investigações a gráfica clandestina do PCdoB foi localizada e “estourada”. Os responsáveis por esse “aparelho de imprensa” eram Maria Amélia de Almeida Teles e seu marido César Augusto Teles. Na ocasião, estavam com eles os dois filhos do casal - Janaína, de 5 anos, e Edson Luis, de 4 anos. 
Era contato freqüente do casal, Carlos Nicolau Danielli, membro do Comitê Central do PCdoB, que fizera curso de Guerrilha em Cuba e tinha estreitas ligações com o casal e, principalmente, com Maria Amélia. Toda a matéria que a imprensa clandestina do Partido publicava tinha que ter sua aprovação. 
No aparelho, homiziada, encontrava-se Criméia Schimidt de Almeida, irmã de Maria Amélia, que na ocasião se fazia passar por babá das crianças. Criméia era militante do PCdoB e integrava o “Destacamento A” na Guerrilha do Araguaia. Seu marido, André Grabois, era filho de Mauricio Grabois, o comandante dos guerrilheiros naquela região. Uma das normas da guerrilha era a proibição de que as guerrilheiras engravidassem. As guerrilheiras grávidas eram obrigadas a abortar e, caso não consentissem com o aborto, seriam “justiçadas”.

Convocação Nacional para dia 21 de outubro de 2018! ✰ Comentário de Joice Hasselmann

 

Tenho mais respeito pelo PCC e pelo CV do que pelo PT… E VOCÊ?

Acompanho política há 50 anos mas nunca havia visto um “partido político” tão desclassificado como o tal Partido dos Trabalhadores. Seus integrantes não tem o menor respeito pela sociedade, são corruptos, sem moral e sem caráter, ladrões do erário. Uma verdadeira organização criminosa e, infelizmente, mantida com recursos públicos, com nossos impostos, ou seja com o nosso dinheiro.
Hoje tenho mais respeito pelo PCC de Marcola e pelo CV de Fernandinho Beira Mar do que por certos partidos políticos. Esses líderes jamais seriam vistos comungando em Aparecida nem em eventos evangélicos, elogiando Sérgio Moro a exemplo do poste II, candidato a presidente da República, preposto de um bandido presidiário condenado a (inicialmente) 12 anos de cadeia.
O Brasil sério, não comprometido com essa roubalheira institucionalizada que vai das Prefeituras Municipais ao Palácio do Planalto passando pelos governos estaduais, espera que toda a podridão de 16 anos tenha seu fim no dia 28 de Outubro. Vamos eleger para a presidência um nome que não está sendo investigado nem indiciado por roubo.
Vamos limpar a política, vamos construir um país diferente e que seja respeitado no exterior. Hoje que respeito nosso país merece? Nenhum! Afinal temos na presidência um Michel Temer junto a seus asseclas indiciados pela Polícia Federal (PF) por roubo do dinheiro público e com seus patrimônios e de familiares bloqueados.Que vergonha!!!. Desafio que o meu seja bloqueado . Foi adquirido com trabalho e suor. Não foi dinheiro roubado.
Humberto de Luna Freire Filho - Médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos

Torna a pedofilia um ato legal. Sexo com crianças a partir de 12 anos deixaria de ser crime

Áreas do pensamento (delírios)? ou senso de percepção (alucinações)?

Atenção gente, não sei se vocês já sabem. Vou contar uma piada, é de salão, as crianças podem continuar na sala. O picareta Carlos Lupi, presidente do PDT, investigado em inquérito que apura peculato e lavagem de dinheiro na Justiça Federal de São Paulo e é réu na 6ª Vara de Brasília, disse que pedirá nulidade ou cancelamento de eleições por mensagens contra o PT.
Gostaram da piada? Esse corrupto está sofrendo de alucinações ou andou fazendo uma visitinha rápida ao cheirador de pó do PSDB? É bem verdade que a nossa justiça hoje cheira mal, mas acho que ainda não chegou a esse ponto, apesar de termos na Suprema Corte figuras do nível de um Gilmar Mendes, de um Ricardo Lewandowski e e de um Dias Tóffoli. Se chegamos a isso, vou embora prá Pasárgada, mesmo sendo no Irã.
Humberto de Luna Freire Filho - Médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos

Olha o que a Rede Globo quer para seus filhos (Ele virou ela e ela virou ele) #onoff

 

Durante a ""Ditadura Militar"" de 1964, Bolsonaro tinha apenas 9 anos de idade

Nessa eleição, Fernando “Maldadd” está mais perdido do que “cachorro de madame, no lixo”.

A campanha, burra, do PT querendo associar a imagem de Bolsonaro a ""Ditadura Militar"" é mesmo que “chover no molhado”. Na ocasião em que os militares enfrentaram essa corja que hoje continua infernizando a vida do povo brasileiro, o capitão era uma criança e nada tem a ver com fatos acontecidos durante aquele período.
Admirar militares da época, é um direito de qualquer um e, assim como os petistas são fãs e/ou capachos de ditadores famosos, como; Fidel Castro; Muamar Kadafi, Hugo Chaves, Raul Castro, Nicolás Maduro e, outros bandidos sanguinários, nada impede de que Jair Bolsonaro respeite e tenha admiração pelo coronel Brilhante Ustra.
O certo é que, enquanto Roberto Marinho, dono da Rede Globo, andava de braços dados com os chamados 'ditadores', segundo a imprensa, corruptos como Dilma, Zé Dirceu, Lula e muitos outros, viviam em grupos que não titubeava em matar e roubar o que podiam do povo brasileiro.
Além disso, posteriormente, quando assumiram o poder ainda foram beneficiados, durante o governo petista, com uma indenização paga pelo Estado, por terem sido considerados “vítimas de mentirinha”, demonstrando claramente, que o objetivo deles não era lutar contra a famosa ditadura e sim, roubar o país e transformá-lo em uma potência comunista.

Fernanda Haddad roubou até a torcida do Flamengo

Chega de vitimismo #BOLSONAROSIM. Brasil acima de tudo, Deus acima de todos

Vamos lá. Vi alguns "artistas", a maioria global (por que será né) levando a diante o #elenão e as mentiras sobre Jair Bolsonaro.
Pois bem, e hoje vou falar de algumas delas, começando pela Bruna Marquezine, uma menina que começou a carreira de atriz aos 5 anos de idade, é uma das mais bem pagas da tv globo e aos 22 anos é multimilionária. Sem contar que namora um dos melhores jogadores do mundo.
Então concluímos que ela nunca irá precisar do SUS, nunca terá medo de andar na rua e ser estuprada, já que a mesma só deve andar com segurança, né?
Se a coisa ficar feia por aqui, ela pega sua fortuna e se muda pra outro país onde as coisas funcionem melhor.
Fernanda Lima, uma apresentadora da globo, mora nos EUA, onde porte de arma é liberado e as leis funcionam, mas ela diz ELE NÃO porque como todo global, ela tem medo de perder suas regalias em cima do povo brasileiro, diz ELE NÃO porque seus filhos estudam nas melhores escolas e não correm o risco de saber o que é sexo aos 4/5 anos de idade ao invés de historia, ciências, português e matemática, diz ELE NÃO porque ela não corre tanto risco com bandidos como um pai de família que sai pra trabalhar de ônibus ou o estudante que sai tarde da escola e faculdade e tem que ir a pé embora.
Sasha Meneghel, filha de uma das mais famosas apresentadoras infantil, então nem preciso citar a grana que ela deve ter até mesmo pros seus netos né? 
Uma garota mimada, que nem no Brasil mora, mas entrou na onda do ELE NÃO, mas nunca precisou andar de circular, nunca precisou usar o SUS, não corre risco com bandidos pois vive no seu mundinho blindado, e é tão hipócrita que mora em um país onde o cara que governa tem o mesmo tipo de governo que Bolsonaro quer pro Brasil.
Sasha, filha de uma mulher que fez filme pornô com uma criança, mas julgar os outros é mais fácil do que olhar pra própria conduta, né?
Ah, e por ultimo Deborah Seco, aquela moça fiel que disse ter traído todos seus companheiros, aquela moça honesta que a justiça condenou por desvio de dinheiro público..
Todas elas, ricas, famosas e hipócritas.. pois não estão pensando no meu e no seu bem estar, e sim no próprio, pois com Jair na presidência, eles terão que largar a teta do governo.
A luta é por nós mulheres, onde estuprador terá medo de andar nas ruas e NÓS NÃO.
A luta é pelas crianças, onde vão as escolas pra aprender disciplinas e NÃO SOBRE SEXO.
A luta é pelos direitos iguais, sendo negros, brancos, amarelos, azuis .. SEM COTAS, SEM DESMERECIMENTOS
A luta é pela competência, seja homem ou mulher, sendo COMPETENTE é o que vale no mercado de trabalho.
A luta é pela segurança, onde lugar de bandido é na cadeia, e que pague pelo que fez, sendo menor de idade ou não, É BANDIDO.
A luta é por um país melhor, por um país que essas e outros artistas NÃO TEM NOÇÃO de como é, temos que acordar ou vamos continuar mendigando por coisas que não merecemos mendigar e eles irão continuar enriquecendo nas nossas custas.
CHEGA DE VITIMISMO. #BOLSONAROSIM
BRASIL ACIMA DE TUDO, DEUS ACIMA DE TODOS

Campanha do PT vira gozação nos Estados Unidos

 

Rádio Jovem Pan demite ex-Casseta&Planeta Marcelo Madureira

Marcelo Madureira, do “Casseta”, não integra mais o quadro de comentaristas da Jovem Pan.
O próprio Madureira, consultado, disse que não tem “a menor ideia do que aconteceu”, e do que levou a emissora a prescindir do seu trabalho.
"O que eu posso dizer é que a minha demissão mostra um viés autoritário". Madureira considera que a rádio foi "indelicada com o público". E, ao não dar satisfações a ele sobre as razões da demissão, reafirma, exibiu uma "postura autoritária."
O diretor de jornalismo da Jovem Pan, José Carlos Pereira, diz que a saída de Madureira foi "uma mudança normal". Pereira assegura que a decisão "não tem nada a ver com questão política". O executivo confirma que o ex-Casseta foi demitido de um dia para o outro, mas lembra que a sua saída foi comunicada abertamente ao público por Vera e Andreazza
Sabe-se, no entanto, que ele foi um, entre artistas, advogados, ativistas e empresários, que assinou o manifesto “Pela democracia, pelo Brasil”, contra a candidatura de Jair Bolsonaro.
A rádio Jovem Pan foi procurada ontem, por telefone e e-mail, para comentar o caso e dizer se existe alguma relação entre uma coisa e outra, mas não se pronunciou até o fechamento. Assim que o fizer a informação será atualizada.

Lula tá preso, babaca!

Campanha de Bolsonaro reage, diz que notificará empresas e processará PT

 
A campanha do candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, reagiu nesta quinta-feira (18), em várias frentes, à reportagem da "Folha de S.Paulo" que afirma que empresários simpáticos ao candidato teriam comprado "pacotes" de disparos em massa de mensagens contra o PT no WhatsApp, o que pode configurar crime eleitoral.
Os integrantes da campanha foram à Procuradoria-Geral da República, em Brasília, deram entrevista coletiva no Rio de Janeiro e usaram as redes sociais para atacar o PT e a imprensa. Em comum, os integrantes da campanha dizem desconhecer o esquema e criticaram o adversário, Fernando Haddad (PT), a quem devem processar.
Em Brasília, a coordenadora jurídica da campanha Karina Kufa, afirmou que notificará as empresas citadas por reportagem do jornal para que se expliquem acerca da denúncia de supostas ações ilegais. Além disso, deve processar o candidato do PT. 
"É de total desconhecimento da campanha. Inclusive, estamos notificando as empresas citadas na matéria. Empresas que não conhecemos, que não temos qualquer contato", afirmou Karina.
Esses atos isolados não são autorizados pela campanha. Não temos qualquer anuência em relação a isso, mas temos que confessar que acaba sendo incontrolável." 
Karina Kufa, advogada do PSL
A reportagem cita as empresas Quickmobile, a Yacows, Croc Services, SMS Market e a AM4. Esta última consta na prestação de contas do candidato como tendo recebido R$ 115 mil para serviços em mídias digitais.
A advogada defendeu que responsáveis por eventuais excessos sejam penalizados e se disse completamente disponível a contribuir com investigações. De acordo com Karina, a campanha pedirá que as empresas não cometam condutas ilícitas e que, caso tenham sido praticadas, não estavam nem estão autorizadas pela coligação do pesselista.
Ainda de acordo com a advogada, a campanha de Bolsonaro irá intensificar ações judiciais contra Haddad. Entre esta quinta e sexta, disse, serão dez. No primeiro turno, a campanha de Bolsonaro entrou com 68 pedidos de direito de resposta. Estas novas ações incluirão direitos de respostas, pedidos de retirada de fake news e análise sobre a legalidade de atos de Haddad em universidades.
Em entrevista à imprensa após a publicação da denúncia, Fernando Haddad disse haver testemunhas de reuniões em que Bolsonaro teria pedido apoio de empresários para atuação no WhatsApp, mas não quis dar nomes. Karina negou que tenha havido qualquer pedido e exigiu a apresentação de provas.
"Essas provas, ao meu ver, não existem. Quero que sejam apresentadas, se verdadeiras, ao processo, porque nos defenderemos nos autos. Não tem nenhuma participação do candidato em relação à disseminação de matérias falsas, ainda mais pagas por empresas. Sem dúvida nenhuma conseguiremos provar isso no processo", disse, negando haver caixa dois e creditando a denúncia como "um desespero" da campanha de Haddad.
Nesta quinta, Karina Kufa participou de reunião na PGR (Procuradoria-Geral da República) sobre combate às fake news e o processo eleitoral com a presença da procuradora-geral Raquel Dodge, do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin, do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, de procuradores eleitorais e dos advogados da campanha do candidato do PT à Presidência e adversário de Bolsonaro no segundo turno, Fernando Haddad.
Em entrevista coletiva no fim da tarde no Rio de Janeiro, o advogado e presidente em exercício do PSL, Gustavo Bebianno, também mirou suas críticas em Haddad, depois de dizer que não teve tempo de ler a reportagem da "Folha", mas ouviu declarações do petista contra Bolsonaro. "O senhor Haddad precisa saber que denunciação caluniosa é crime e ele vai ter que responder por isso. Estamos ansiosos aqui por apreciar os elementos que estão sendo efetivamente apresentados. Nossa consciência é absolutamente tranquila. Nem o PSL, nem a campanha do candidato Jair Bolsonaro e muito menos o candidato Jair Bolsonaro se prestam a esse tipo de papel", declarou.
Ele também disse não ter "a menor ideia" de onde surgiu o suposto esquema revelado pela reportagem.
É simplesmente ridículo. O que nos sabemos é que há uma tentativa desesperada de se criar um fato político qualquer."
Gustavo Bebianno, presidente em exercício do PSL
O advogado classificou a fala do presidenciável do PT como "uma grande piada" e disse que ele está "absolutamente desesperado porque vai perder a eleição". Bebianno afirmou ainda que todas as doações feitas até hoje, para o PSL ou para a campanha do de Bolsonaro, vieram pela plataforma de financiamento coletivo, "de acordo com a legislação".

Durante live, Manuela "avião" D'ávila tem um leve ataque de sinceridade. assista e entenda!

 

Jornalista que acusou Bolsonaro sem provas é militante petista

 
Patrícia Campos Mello, da Folha, diz que sempre votou no PT 

Em 2014, a então presidente reeleita Dilma Rousseff gastou R$ 9 milhões de reais com empresas clandestinas para a disseminação de propaganda eleitoral ilegal. 
Na época nenhum eleitor de Dilma ou mesmo apoiadores de dentro do Partido dos Trabalhadores pareceu se incomodar com a prática. Nem mesmo o TSE cassou a chapa pela prática ilegal. 
Em 2018, o jornal de extrema-esquerda Folha de São Paulo tenta, sem apresentar nenhuma prova, imputar o mesmo crime na campanha de Jair Bolsonaro, afirmando contratos não divulgados no valor de R$ 12 milhões pagos por empresários.
Curioso, é que a matéria foi escrita pela jornalista e militante Patrícia Campos de Mello que, como todos na grande mídia, esconde seu viés ideológico de esquerda.

Haddad propõe soltar os presidiários 😱 Agora eu entendi!

Artistas escondem voto em Bolsonaro com medo das cuspidas de José de Abreu. Maitê Proença enfrenta a ameaça

 
A atriz Regina Duarte teve a coragem de assumir o apoio a Jair Bolsonaro, que entre os artistas certamente tem a preferência dos votos.
Ninguém suporta mais o PT. O antipetismo está decidindo o pleito, inclusive no meio artístico. Com o PT, apenas a militância e os beneficiários do período em que o partido esteve no poder, como aqueles que faturaram milhões provenientes da Lei Rouanet.
Entretanto, na classe artística, ao contrário do que fez Regina Duarte, a imensa maioria prefere silenciar, para evitar retaliações, em função de atitudes insanas como a do ator José de Abreu, que avançou covardemente contra Regina, desrespeitando a eleitora, a mulher e a democracia.
Maitê Proença com extrema propriedade e coragem, gravou um vídeo de apoio a Regina Duarte e com exemplar categoria e extrema lucidez detonou José de Abreu, sem sequer citar o nome dele.

19 de Outubro - Dia Nacional do Kentucky

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Bolsonaro massacra em todas as regiões, menos no Nordeste, diz Paraná Pesquisas

O candidato Jair Bolsonaro derrota Haddad em todas as regiões, menos na zona da mata do PT, o Nordeste.
Ainda assim, o capitão melhorou enormemente sua penetração na região e poderá dobrar o cabo da Boa Esperança.
No Nordeste, Haddad tem 50,9%, contra 34,8% de Bolsonaro.
Nas demais regiões do País, o capitão vence em todas. Seu melhor desempenho é no Sul, com 63%. Estes percentuais são parecidos com os números do Norte-Centro Oeste e Sudeste.

Quando o Haddad te abraça e você lembra que estão comendo cachorros na Venezuela

Caso de Gleisi "amante" Hoffmann cai nas mãos de Cármen Lúcia

 
Complicou. Caso de Gleisi Hoffmann envolvendo desvio de R$ 100 milhões sai das mãos de Toffoli e cai nas mãos de Cármen Lúcia
A senadora em fim de mandato Gleisi Hoffmann pode ter sua vida complicada em 2019, mesmo tendo conseguido se eleger como deputada federal pelo Estado do Paraná.
Um dos casos em que a presidente nacional do PT é investigada no Supremo Tribunal Federal que estava sob responsabilidade do ministro Dias Toffoli caiu nas mãos da ministra Cármen Lúcia. Segundo revista Veja, a ex-presidente do Colegiado "herdou de Dias Toffoli a relatoria do inquérito que investiga o desvio de 100 milhões de reais do Ministério do Planejamento durante a gestão Paulo Bernardo. Para a Polícia Federal, ele e Gleisi embolsaram uma parte da grana. 
Não há um petista no mundo que prefira estar mãos de Cármen do que nas de Toffoli", dia a publicação. Cármen Lúcia é a nova relatora da investigação à quadrilha que, segundo a Polícia Federal, assaltou o Planejamento. Gleisi Hoffmann e o marido Paulo Bernardo são investigados neste caso. Os esquema envolvia a cobrança de taxas de aposentados e pensionistas do serviço público.
As informações são da Veja https://veja.abril.com.br/blog/radar/...

Compromisso de Haddad é com a hipocrisia ✰ Comentário de Felipe Moura Brasil

 

Lula é condenado a pagar multa por tentar enganar a Justiça

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi condenado a pagar multa por litigância de má-fé, acusado de tentar enganar a Justiça em um processo pela construção de uma chácara em São Bernardo do Campo, no ABC. A decisão foi assinada em 9 de outubro pelo juiz da 1.ª Vara da Fazenda Pública, José Carlos de França Carvalho Neto.
O petista alegava que houve abuso de autoridade por parte da Prefeitura de São Bernardo do Campo por ter embargado, no ano passado, a construção da casa de campo no terreno próximo à Represa Billings. Desde 2017 o município é administrado pelo prefeito Orlando Morando, do PSDB. Seu antecessor é Luiz Marinho, do PT.
O juiz considerou que Lula "alterou a verdade dos fatos, havendo litigância de má-fé". Segundo o magistrado, a obra foi embargada por "construção sem autorização", não havendo abuso de poder por parte da Prefeitura.
De acordo com a decisão, o ex-presidente "fez constar expressamente que não haveria movimentação de terra" durante a obra, afirmando que a tipologia proposta para construção não demandaria isso. Fiscalização posterior teria demonstrado, porém, que houve, sim movimentação de terra, o que motivou o embargo à obra.
"O imóvel está localizado em zona urbana; é imperiosa a necessidade do alvará de obras e compete ao Município o licenciamento ambiental. Requer a denegação da segurança, juntando documentos", segue a sentença.
De acordo com o juiz, o ex-presidente estava "ciente de que qualquer movimentação de terra deveria ser informada ao órgão de fiscalização, indicando o volume".
A nova casa de campo seria construída ao lado do sítio "Los Fubangos", propriedade comprada por Lula na década de 1990 e que foi frequentada por ele até 2004. Naquele ano, o então presidente foi orientado pelo Gabinete de Segurança Nacional (GSI) a deixar de visitar Los Fubangos após animais terem sido mortos a facadas lá.
O juiz finaliza a sentença afirmando que "em decorrência da litigância de má-fé, aplico ao impetrante a multa de 10% do valor corrigido da causa".
O G1 procurou a assessoria de Lula e aguarda resposta.

Símbolo de empoderamento feminino

Votos válidos: Bolsonaro, 60,9%; Haddad, 39,1%. São números da Paraná Pesquisas para Crusoé.

Contratado pela revista eletrônica Crusoé, do blog O Antagonista, o Instituto Paraná Pesquisas acaba de divulgar os números da pesquisa de intenções de votos para presidente da República
Votos válidos
Bolsonaro, 60,9%
Haddad, 39,1%
O blog O Antagonista diz que se trata do maior massacre eleitoral da história política brasileira.
E é.
Na pesquisa estimulada, com a apresentação de nomes, Bolsonaro está com 52,9% e Haddad conta com 33,9%.

Entre eleitores do RJ, Bolsonaro registra 70,8% dos votos válidos contra 29,2% de Haddad

 

Cid Gomes parece não saber o que faz

O senador eleito Cid Gomes (PDT-CE) gravou um vídeo para o candidato do PT, Fernando Haddad, após Jair Bolsonaro (PSL) ter usado suas críticas ao PT no programa de propaganda eleitoral na TV. 
O vídeo foi gravado a pedido de petistas, mas a campanha de Haddad ainda não sabe dizer se usará o depoimento na propaganda de TV ou apenas nas redes sociais. Na gravação, Cid diz que afirma seu apoio a Fernando Haddad. O irmão de Ciro Gomes disse que nunca colocou em dúvida seu apoio ao candidato petista, mas aproveitou para reafirmar as duras críticas ao PT. 
Cid relatou que, no vídeo gravado em apoio a Haddad, ele criticou o uso de sua imagem pela campanha de Bolsonaro e diz que votará no presidenciável petista. Questionado se o irmão dele, também iria gravar apoio a Haddad, Cid respondeu: "E eu lá sei? Desde que ele viajou não falo com ele. Para não dizer que não falei, ontem ele me mandou uma mensagem dizendo que nosso pai estaria exultante, orgulhoso". 
Após suas críticas ao PT, alguns dirigentes do partido procuraram o senador eleito do Ceará para colocar panos quentes na situação. Entre eles, Aloizio Mercadante e Emidio de Souza, este último um dos principais interlocutores de Haddad.

PSL terá a segunda maior bancada feminina na Câmara dos Deputados

O aproximar das Eleições confirma aliança PT Facebook

 
Blog Sofá di Pobre denunciou encontro em País da América Central.
Cena deprimente. A então PresidentA, ComandantA em ChefA da Nação, pousou de "Velha Propaganda, com Jaqueta da Rede Social, ao lado do feliz Zuckerberg.
Hoje, às vésperas da eleição, usuários do Facebook reclamam da militância explícita pró PT, colocada em prática na Página, sem a mínima preocupação de apagar digitais.
- Bolsonaro já percebeu parcialidade. É o espaço menos utilizado em sua Campanha, por saber que suas mensagens não chegariam a ninguém, represadas artificialmente.
- Sites e Blogs que denunciam desmandos do Partido quando Governo e mentiras do candidato Haddad são bloqueados sob acusação de Spam ou Fake News; Sofá foi uma das vítimas.
- Usuários de carne e osso, apoiadores de Bolsonaro, estão sendo desativados sem nenhuma explicação, enquanto proliferam perfis falsos difundindo ofensas e acusações ao Candidato da Direita.
- Páginas Iniciais dominadas por Campanha do PT, em detrimento à mensagens de Adversários, relegadas a segundo plano e sem nenhuma abrangência.
Claro está. Facebook , dentro da imponência de quem deita na soberania do Poder, desrespeita e não está nem aí. Postura que já derrubou muitos Impérios.
Para o momento deixemos Zuckerberg nadar de braçada em sua ganância, prepotência e nos preocupemos com o mais importante.
Filtrar o veiculado no Facebook, contaminado por Fake News e interesses individuais.
Página se tornou Mercenária. Criou dificuldades pra vender facilidades.
Mensagens vitalizam só se pagar e PT derramou um caminhão de dinheiro na Rede Social.
Usuário comum transformado numa mera peça de manobra. Não por acaso página perde usuários que migram pra espaços mais confiáveis.

Paraná Pesquisas: No RJ, Witzel tem 67,8% dos votos válidos contra 32,2% de Edu "nervosinho" Paes

 

Mulheres abandonam em massa o candidato Haddad. Maioria já está com Bolsonaro.

As mulheres não querem mais votar em Fernando Haddad, porque preferem votar em Bolsonaro.
Isto é o que mostra o gráfico ao lado, usando números da pesquisa de intenções de votos que a revista eletrônica Crusoé e o blog Antagonista revelaram esta tarde.
É 47,4% contra 36,1%.
O Instituto Paraná Pesquisas comprova que as mulheres votam em massa no capitão, abandonando em massa o candidato do PT.

Bolsonaro e Haddad no primeiro e no segundo turno

Com bens bloqueados por prejuízos à Petrobras, Dilma torrou mais de R$ 4 milhões na campanha ao Senado

 
Derrotada na eleição por uma vaga ao senado por Minas Gerais, a ex-presidente Dilma Rousseff ainda estaria com todos os seus bens bloqueados na Justiça por conta de prejuízos causados à Petrobras. Pouco antes da eleição, a petista recorreu ao Tribunal de Contas da União (TCU) na tentativa de reverter a indisponibilidade de bens que foi imposta a ela, a outros ex-conselheiros de administração e a ex-diretores da Petrobras no processo que apontou prejuízos à estatal na compra de uma refinaria nos Estados Unidos. Não conseguiu, ficando mantido o bloqueio. O ministro Vital do Rêgo relatou do caso. 
Segundo matéria publicada no Diário de Uberlândia, a equipe de campanha de Dilma era batante reduzida e contava "basicamente quatro seguranças, um fotógrafo e um assessor de imprensa. Os dois últimos também editavam programas de TV. A eleição de Dilma era prioridade para o PT. Com um teto de gastos de R$ 4,2 milhões, a petista havia recebido R$ 4.201.928,82 até sábado (6) - 0,7% veio de financiamento coletivo e o restante é verba do partido. As despesas contratadas somavam R$ 4,17 milhões". 
A Corte de Contas concluiu que os envolvidos devem ressarcir a estatal em R$ 1,9 bilhão. Entre os implicados, estão Dilma, o ex-ministro Antonio Palocci e o ex-presidente da estatal Sérgio Gabrielli. 
O TCU havia determinado o bloqueio de bens por um ano de Dilma em novembro de 2017, em razão dos prejuízos na compra da refinaria de Pasadena, no Texas. Dilma, na ocasião do negócio, efetivado em 2006, era ministra da Casa Civil do primeiro governo Lula e presidente do Conselho de Administração da Petrobras. 
Derrotada na disputa por uma vaga no Senado, Dilma segue sem foro privilegiado, apesar de ter torrado mais de R$ 4 milhões em pouco mais de um mês de campanha. Apesar da derrota e do bloqueio dos bens na Justiça, Dilma ainda por viajar pelo mundo às custas do contribuinte brasileiro e meter o pau no Brasil à vontade no exterior em seus encontros com comunistas mundo afora.

Como Bolsonaro vai administrar a vitória? ✰ Comentário de Marco Antonio Villa

 

Morre mais uma testemunha. Homem é encontrado morto em pensão onde Adélio Bispo se hospedou

Um homem foi encontrado morto em uma pensão localizada no Bairro Paineiras, na Região Central de Juiz de Fora, na Zona da Mata. O local é o mesmo onde Adélio Bispo de Oliveira se hospedou antes de esfaquear o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL). A vítima, identificada como Rogério Inácio Villas, de 48 anos, não apresentava sinais de violência. As causas da morte ainda serão investigadas.
De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar (PM), um morador do imóvel informou que encontrou Rogério sem sinais vitais. Ele acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a PM. Um médico que esteve no local constatou a morte do homem. No quarto, segundo o registro policial, não foram encontrados indícios de violência e nem de crime.
A testemunha contou que Rogério morava na pensão há aproximadamente três meses.

Tem coisa que até pode mudar de cor, mas a gente sabe que é falso

Jornalista da Globo abandona programa ao vivo para ir ao banheiro

Uma situação inesperada movimentou as redes sociais para quem assistia ao Estúdio I, comandado por Maria Beltrão, na tarde desta quarta-feira (17) na Globo News. O comentarista de política e economia, Valdo Cruz, protagonizou um momento engraçado no programa.
Convidado para comentar os desdobramentos dessas duas áreas, Cruz apareceu nervoso e olhando para o relógio. Quando a apresentadora chamou o intervalo, ele levantou rapidamente e disparou: “Eu tenho que dar um pulo no banheiro”.
Para a surpresa de todos, o programa ainda estava no ar e rendeu uma série de piadas na web. “Entendo o que ele passou, devia estar ‘apertado’”, brincou uma usuária. “Coitado, entendo bem, é banheiro, certeza”, comentou outra.

18 de Outubro - Dia Nacional sem Barba

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Vai ter lugar na cadeia para tantos corruptos? ✰ Artigo de Sérgio Alves de Oliveira

Talvez a principal bandeira do candidato presidencial de oposição ao “resto político” seja o aceleramento do combate à corrupção, no que competir ao Presidente da República, caso Bolsonaro vença a eleição do próximo dia 28 de outubro. Por isso tem muita gente por aí antecipadamente “tremendo as pernas”.
Ninguém mais duvida que especialmente durante os governos da “dobradinha” PT/PMDB (agora MDB), a partir de 2003, a corrupção na política aumentou muito, tornando-se “sistêmica”, na feliz expressão usada por Sérgio Moro, Juiz Federal de Curitiba, competente para julgar os crimes enquadrados na chamada “Operação Lava Jato”.
Mas com essa afirmação categórica de modo algum se estaria “absolvendo” qualquer outro governo anterior a 2003, tudo levando a crer que os mais corruptos de todos esses governos “anteriores” tenham sido os dois mandados (8 anos) do ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso, que inexplicavelmente escapou até hoje de qualquer “arranhão” nas malhas da Justiça.
Sem dúvida o “serviço” foi bem feito nessa época, obra de “profissionais”, especialmente à luz das privatizações, onde muita gente da política “enriqueceu” ilicitamente, crime esse contra o erário ainda praticado hoje com as privatizações. NADA contra as privatizações, que até estão certas, mas TUDO contra a roubalheira nessas operações, como sempre foi e continua sendo.
Mas apesar de todo o empenho dos “operadores” da Lava Jato, o boicote a essa operação tem sido muito grande, conseguindo “unir” contra ela a maioria das autoridades assentadas nos Três Poderes, especialmente no Poder Legislativo (Câmara Federal e Senado), no Executivo (inclusive o Presidente Temer), e no próprio Poder Judiciário (Tribunais Superiores de Brasília), onde um expressivo grupo de Ministros do próprio Supremo Tribunal Federal passou de todos os limites no que tange ao favorecimento e tolerância com os criminosos  da política, beneficiados com o “tal” foro privilegiado.
Caso eleito, e se efetivamente levado a efeito essa promessa de campanha do candidato Jair Bolsonaro, pelo menos na “metade”, certamente vai sair “cobras e lagartos” por todos os lados da Administração Federal, do Poder Legislativo e do próprio Poder Judiciário. Muita gente vai sentar no banco dos réus.
E a “população” dos réus deverá aumentar muito de tamanho, se considerarmos que no sistema repressivo penal brasileiro, a prática do crime pode ser tanto por AÇÃO (crime comissivo), quanto por OMISSÃO (crime omissivo). Portanto, não se pode admitir tamanho rombo nas contas públicas com corrupção, que uns garantem ter ultrapassado o valor do PIB brasileiro, que é de 6,56 trilhões de reais. Como passou toda essa roubalheira na “cara” de tantos órgãos de fiscalização e controle? Esses “omissos”-  geralmente muito bem remunerados pelos cofres públicos nos seus cargos - também não deveriam sentar no banco dos réus para responderem solidariamente com os “outros”?
É evidente que nessa corrupção “sistêmica” devem existir dezenas de milhares de responsáveis, de alguma maneira culpados por esse rombo nas contas públicas. Mas se toda essa gente fosse processada e condenada, haveria lugar nas prisões para “acomodar” tantos?  Como arranjar lugar nas cadeias para essas condenações num sistema carcerário já totalmente superlotado, com prisioneiros se “amontoando” uns em cima dos outros? E o custo para manter esse enorme adicional de prisioneiros? Será que os maiores “figurões” da política teriam na prisão o mesmo tratamento “VIP” dado ao presidiário ex-Presidente Lula, em Curitiba? Quanto custaria aos contribuintes de impostos cada prisão dessas?
Mais parece que a única alternativa que se teria para não quebrar “de vez” o Tesouro seria talvez a soltura dos prisioneiros por crimes de menor gravidade, como os devedores de “pensão alimentícia”- os quais têm mais dificuldades de escapar da prisão do que os assassinos, ladrões e estupradores – assim abrindo vaga para os “milhares” de corruptos, novos presidiários. E mais: teria que se acabar com o luxo das prisões “VIPs”.
Essa alternativa estaria mais ou menos dentro da proposta do candidato presidencial Fernando Haddad, do PT, de soltar milhares de presos que cometeram pequenos delitos.  Assim talvez se abrisse vaga para ele próprio, ”matando dois coelhos de uma só cajadada ”, em decorrência de eventual condenação que ele possa sofrer em algum dos inúmeros processos a que responde na Justiça.
Sérgio Alves de Oliveira - Advogado e Sociólogo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...