terça-feira, 23 de maio de 2017

Relator do pacote anticorrupção na Câmara, Onyx Lorenzoni confirma ter recebido doações irregulares da JBS

"Tô assumindo aqui, como um homem tem que fazer" ✰ Entrevista com Onyx Lorenzoni

Depois de ser incluído na Lista da Odebrecht e ter reagido com, indignação à inclusão, o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) resultou como um dos políticos gaúchos citados em delação pelo diretor da JBS, Ricardo Saud. 
Ontem a tarde, em entrevistas e pelas redes sociais, ele confirmou que valores de caixa 2 (R$ 100 mil) foram entregues pelo presidente da Abiec, Antônio Jorge Camardelli, em setembro de 2014.
Até o momento, Onyx foi o único político gaúcho que admitiu tudo.
Ele pediu desculpas aos eleitores e ao povo gaúcho, prometendo ter mais cuidado no futuro.
A reação contra o deputado inundou as redes sociais.
A editora de Política da RBS, Rosane de Oliveira, diz que Onyx usou o marketing da sinceridade.
video

O fenômeno Bolsonaro ✰ Documentário - Conexão Repórter SBT (21/05/17)

video video

O cinismo dos políticos brasileiros é repugnante

Creiam, em qualquer outro país do mundo, alguns dos políticos denunciados, delatados e pegos com o roubo na mão, como tem acontecido aqui no Brasil, já teriam renunciados ou até mesmo, se suicidado. Mas, aqui na terra do Carnaval, “futebol” e paradas gay, a falta de vergonha impera e, em determinados caso os advogados até assumem uma posição de cumplicidade com bandidos e corruptos, se é que existe diferença na classificação entre ambos. Vejam:
Dizendo-se ingênuo, um politico tarimbado como o presidente Michel Temer, vem usando a melhora da economia alcançada por Meireles e sua equipe a fim de escapar da degola e, desde que foi divulgada a delação daqueles dois bandidos da JBS, diuturnamente, por pura vaidade e/ou por ter a certeza de que a impunidade reinante no país o salvará, faz de tudo para se manter no cargo.
O senador Aécio Neves se encontrava no Plenário do Senado Federal e, ao visualizar no celular a noticia do seu envolvimento com a bandidagem da JBS, mudou o semblante e, quase correndo, abandonou o ambiente. Logo em seguida, foi afastado da função e para complementar, a sua irmã, que segundo ele, é quase uma mãe, foi presa e fichada pela Policia Federal. Seu primo, seu Aspone de confiança, também foi preso. No entanto, ele jura inocência e seus advogados já estão pedindo ao STF, seu retorno ao Senado. Pode Arnaldo?
“Lula Brahma”, delatado como sendo o chefe do bando por quase todos os corruptos presos pela Operação Lava Jato e, também incluído na delação da Odebrecht e JBS, jura que: é inocente, honesto, não tem sítio, nem Tríplex e, apesar de todas as circunstâncias apontarem o contrário, o “Amigo” das Planilhas de propina das Empreiteiras, diz que nunca roubou e que se voltar à presidência irá prender procuradores e juízes que o incriminaram. Porém, por mais incrível que pareça, o sujeito continua solto fazendo discursos e tentando ganhar tempo.
Estes, senhores! São apenas alguns exemplos, mas se o Blog fosse citar todos corruptos bandidos, o texto ficaria enorme e chato de ler.
Ao que parece, a covardia em assumir a culpa é algo latente no sangue de politiqueiros, entretanto, Renúncia e Suicídio são palavras que não existem no dicionário da Máfia brasileira.

Química orgânica no Brasil

JBS ajudou a eleger 16 dos 27 governadores no Brasil

Um dos documentos da delação dos executivos revelou que eleição dos 16 governadores custou R$ 47,3 milhões à empresa

Um dos documentos da delação dos executivos da JBS mostra que o grupo empresarial contribuiu para a eleição de 16 dos 27 governadores empossados em 2015. Em termos proporcionais, foram 60% dos vitoriosos nas eleições de 2014.
A lista dos governantes que o JBS considera seus aliados aparece em uma nota manuscrita entregue pelo executivo Ricardo Saud. No mesmo pacote de documentos há uma relação de candidatos financiados em 2014, com os respectivos valores recebidos.
O cruzamento das duas listas mostra que, dos governadores eleitos, o PSDB lidera o ranking de valores recebidos, com R$ 15 milhões. A seguir vêm PT (R$ 13,3 milhões), PSD (R$ 11,3 milhões) e PMDB (6,6 milhões). A eleição dos 16 governadores custou R$ 47,3 milhões à JBS.

Lava-Jato e a ida de Joesley Batista a Nova York ✰ Comentário de Luiz Carlos Prates

video

Lula é denunciado novamente na Lava Jato e pode virar réu pela SEXTA vez

O MPF de Curitiba apresentou nova denúncia contra Luís Inácio Lula da Silva, agora acerca do “sítio de Atibaia”. As acusações são de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Caberá ao juiz Sérgio Moro, que cuida da Lava Jato em primeira instância, decidir se aceita ou recusa.
Caso aceite, o ex-presidente será réu pela sexta vez.
Foram denunciados também José Roberto Bumlai; Léo Pinheiro, Agenor Franklin Magalhães Medeiros e Paulo Roberto Valente Gordilho, Marcelo Odebrecht, Emílio Odebrecht, Alexandrino Alencar, Carlos Armando Guedes Paschoal, Emyr Diniz Costa Júnior, Rogério Aurélio Pimentel, Roberto Teixeira e Fernando Bittar.

Brasília of cards

Quem Aécio Neves acha que ainda consegue enganar?

O senador Aécio Neves é um cara de pau. Na sua coluna semanal, na Folha de S.Paulo, a última, porque se despede dizendo que vai ter que se dedicar a sua defesa (eufemismo para dizer que foi dispensado), Aécio é de um primor de cinismo. 
Escreve o senador, que está com o mandato suspenso: "Lamento sinceramente minha ingenuidade - a que ponto chegamos, ter de lamentar a boa-fé! Não sabia que na minha frente estava um criminoso sem escrúpulos, sem interesse na verdade, querendo apenas forjar citações que o ajudassem nos benefícios de sua delação." 
Bem, Aécio se diz "ingênuo" e um homem de "boa-fé", que caiu numa armadilha. Deve achar que todos nós somos ingênuos. É bom lembrar que contra Aécio não há apenas a gravação onde pede R$ 2 milhões a Joesley Batista, nem planilhas e comprovantes de depósitos no exterior. Aécio responde hoje seis inquéritos no STF, relacionados à campanha presidencial de 2014, às eleições ao governo de Minas em 2010, às obras da Cidade Administrativa de Minas e aos empreendimentos do Rio Madeira e das usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau. além de outro sobre o esquema de propinas em Furnas. E obviamente o caso da JBS será o sétimo. 
Já perdi até a conta de quantos milhões em propinas são atribuídos ao senador mineiro, boa parte depositados no exterior. E é bom Aécio se preparar porque, dizem, seu primo preso na operação Patmos, na semana passada, Frederico Pacheco de Medeiros, o Fred, que apanhou o dinheiro enviado por Joesley, não é homem de segurar a barra sozinho. Já andava se queixando ao executivo Ricardo Saud, da JBS, que não aguentava mais a situação de risco de ter que pegar dinheiro para Aécio. Dizem que não vai ser preciso pressionar muito para ele começar a falar.

A queda de Aécio Neves, mais uma peça do dominó macabro da política brasileira ✰ Comentário de Vera Magalhães

video video
Aécio Neves mente e é um bandido ✰ Comentário de Marco Antonio Villa

Quanto está custando ao país o foro privilegiado de Temer e seus principais ministros?

Está mais do que claro que a insistência de Michel Temer, Eliseu Padilha e Moreira Franco em resistirem no governo resume-se a garantir a manutenção do foro privilegiado, o resto é blablablá. O problema é que quanto mais tempo demorar para saírem mais a economia vai afundar e o povo é que sofrerá as consequências. 
Só na semana passada as empresas com papéis negociados na Bovespa encolheram mais de R$ 219 bilhões, e hoje a bolsa voltou a fechar em baixa. O dólar continua subindo, a credibilidade do Brasil no mercado internacional segue afundando, os efeitos são os piores possíveis. Por isso, pelo bem do país e dos brasileiros, esse trio tem que ir embora, é para ontem.

Temer para Marcela

Delator da JBS diz que Temer roubou R$ 1 milhão da propina do PMDB

Um fato estarrecedor, entre tantos que constam na delação da JBS, que merece uma investigação aprofundada, é a acusação direta feita pelo diretor do grupo Ricardo Saud ao presidente Michel Temer. 
"O Michel Temer fez uma coisa até deselegante, porque nessa eleição só vi dois caras roubar deles mesmos. Um foi o Kassab, o outro o Temer. O Temer me deu um papelzinho e falou: ‘Ó, Ricardo, tem R$ 1 milhão que quero que você entregue em dinheiro nesse endereço aqui’. O Temer falou isso. Na porta do escritório dele, na calçada. Só eu e ele na rua, na Praça Panamericana". 
Pelo que diz Ricardo Saud, o PMDB tinha um saldo a receber de R$ 15 milhões da campanha de 2014. Teria sido chamado por Temer e comunicado que só R$ 14 milhões iriam para o partido, R$ 1 milhão ficariam para o presidente, que mandou entregar o dinheiro a um amigo pessoal, o coronel da PM João Baptista Lima Filho, alvo de investigações da Operação Lava Jato. A ser verdade, Temer teria "roubado", como afirma Ricardo Saud, os próprios companheiros do PMDB. É ou não é inacreditável?
video

O governo acabou e Temer tem medo de ser preso ✰ Comentário de Marco Antonio Villa

video
Michel Temer reafirma que não vai renunciar.
Em entrevista à Folha de São Paulo, o presidente desafiou a oposição a derrubá-lo do cargo.

Michel Temer não ouviu quando lhe disseram: ‘Quem avisa, amigo é’

Michel Temer, seus ministros e, principalmente, sua base aliada no Congresso Nacional têm bastante culpa pelo inferno astral pelo qual o presidente da República vem passando. Ao invés de apressarem a votação das reformas da Previdência e Trabalhista, que, sendo boas ou más, são necessárias na busca de uma recuperação econômica do país, antes que explodissem as bombas da Operação Lava-Jato, eles eram prioridade à anistia fiscal para a repatriação de recursos; insistiram em intimidar investigadores arregimentando forças para aprovar a tal “Lei de abuso de autoridades”; buscaram o restabelecimento de anistia para os gastos de campanha eleitoral através de dinheiro de “Caixa 2“. E tudo isso sem nenhuma providência para promover um combate aos excessivos gastos públicos, e nem com medidas para redução do alto índice de desemprego. Tudo fica mais evidente quando os áudios divulgados pelo empresário Joesley Batista mostram Michel Temer apoiando a utilização de dinheiro ilegal na compra de votos para criação de legislação e medidas que praticamente tornariam sem efeito as ações da Operação Lava-Jato. Por causa disso, Michel Temer está vivenciando um velho ditado que certamente ele ouviu na infância: “Castigo vem a cavalo”.

Saudades dos escândalos no governo Itamar Franco

São Paulo - Por que a Cracolândia não vai acabar?

Traficantes, viciados e prostitutas são os eternos frequentadores da Cracolândia em São Paulo. 
Por isso, eles apenas mudarão de lugar.

Querendo se manter no poder, por tempo indeterminado, o Partido dos Trabalhadores, PT, a princípio, fez vista grossa com relação ao acúmulo de pessoas carentes de droga, que as vistas do governo, resolveram se juntar e criar um local deprimente e perigoso para o cidadão comum. Ali o Crack tem a preferência e no dia a dia vai destruindo seres humanos, que levado pela fraqueza de espirito, se deixa levar pelas drogas.
Cracolândia, criada na época dos governos petistas, é uma denominação popular para a região existente no centro da cidade de São Paulo, nas imediações avenidas Duque de Caxias, Ipiranga, Rio Branco, a Rua Mauá e da Estação Júlio Prestes, onde historicamente se desenvolve intenso tráfico de drogas e baixo meretrício.
No momento, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o prefeito João Doria (PSDB) estão querendo acabar com a promiscuidade vergonhosa existente naquele local. E estão elogiando o resultado da operação que prendeu 36 traficantes que abasteciam e atuavam na região da Cracolândia, no centro da capital, neste domingo.
Segundo o Prefeito de SP, "não há possibilidade de voltar a Cracolândia na circunstância que havia anteriormente nessa região da Luz." Em fevereiro, Doria já havia dito que iria retirar os usuários da Cracolândia até junho deste ano.
O prefeito destacou as ações que serão realizadas na área, com foco na saúde e na reurbanização. "Essa área permanecerá cercada e vigiada pela Polícia Militar e pela Guarda Civil Metropolitana. Será feita a limpeza de toda região.
Doria, eles se reunirão em outro local, é só uma questão de tempo. O crime Organizado manda no Brasil e, portanto, não desistirá da Cracolândia. Quem viver verá!

Temer comete crime de lesa-pátria ao permanecer ✰ Comentário de Marco Antonio Villa

video
O governo acabou. Só não sabe que acabou Michel Temer e o pequeno grupo palaciano que o cerca. 
As reformas estão paralisadas. O governo comete um crime de lesa-pátria ao permanecer.

Michel Temer quando fala dá sempre mais um tiro no próprio pé

A melhor coisa que o ainda presidente Michel Temer deve fazer para poder permanecer mais algum tempo no cargo e parar de fazer pronunciamentos tentando desqualificar as delações dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da empresa JBS. Cada declaração de Temer serve para afundá-lo cada vez mais no mar de lama em que se meteu. É que ele alega que tudo é mentira, mas nada diz sobre o conteúdo da gravação, onde suas respostas não deixam nenhuma dúvida em relação à sua intimidade de mais de 20 anos com Joesley. Como Michel Temer explica sua preocupação em saber se o empresário tinha sido visto ao entrar na garagem do Palácio Jaburu, por volta das 11 horas da noite, ouvida claramente no áudio revelado? Ao contrário, Temer demonstra alívio quanto à essa constatação. Por quê ele entra na residência oficial do presidente da República sem ter sua presença registrada? Tudo complica mais ainda a vida do presidente quando se sabe que a JBS foi a maior doadora para sua campanha à vice-presidência da República em 2014; 
Num dos seus desastrados pronunciamentos, Michel Temer sataniza o empresariado brasileiro, taxando-o de corruptor. Ora, não existe corrompedor em que haja alguém que se deixe corromper, ou seja, um corrupto. Não dá para satanizar quem abre frentes de trabalho para milhares de pessoas, diminuindo uma parte do total de cerca de 20 milhões de desempregados por força das falcatruas do Governo que levaram o país a viver uma das maiores crises econômicas dos últimos tempos. O que precisa ser visto é o fato de a JBS ter conseguido tornar-se numa empresa gigantesca nos Estados Unidos, com milhares de empregados – não são brasileiros, é óbvio –, porém através de financiamento do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com juros minguados e com longo prazo para pagar, talvez até à terceira e quarta geração da família Batista, tudo patrocinado pelos governos de Lula e Dilma e mantido por Michel Temer. Não é por outro motivo que diariamente partidos e políticos até então aliados estão abandonando Michel Temer, cujo mandato fica cada vez mais insustentável. E aí, volta a grande dúvida: que poderá substituí-lo? Só nos resta cantar: “Segura da mão de Deus”.

55ª Festa dos Carros de Boi - Raposo RJ

Silvio Santos brinca com a possibilidade de se candidatar à presidência

Silvio Santos no palco de seu programa no SBT

No meio de uma profunda crise no país, Silvio Santos resolveu "iluminar" o fim do túnel da política brasileira. Durante o programa do último domingo, o apresentador e dono do SBT resolver “seguir os passos” de Luciano Huck e brincou com a possibilidade de se candidatar à presidência do Brasil.
“Eu não estava pensando nisso, mas eu, depois que o Luciano Huck se candidatou, eu estou muito invejado, fiquei chateado, porque o Luciano Huck agora é candidato e eu acho que vou me candidatar”, começou Silvio Santos durante a edição.
O apresentador enfatizou o fato de ter 86 anos e, por isso, se sentir mais maduro para tomar decisões maduras. Ele aproveitou para falar também qual seria a base das propostas de sua candidatura.
“Estou convencido de que o governo na minha mão seria de total felicidade para as pessoas menos favorecidas. Estou pensando seriamente porque o Luciano Huck está fazendo cócegas na minha consciência. Se o povo pode votar no Luciano Huck, poderá votar em mim. Porque eu sou aquele presidente que dirá: ‘Que os ricos sejam menos ricos, e os pobres menos pobres’, reforça, dizendo que logo que empossado Helen Ganzarolli será sua primeira convidada no Palácio do Planalto.

Quem traiu o Brasil não merece nossa fidelidade ✰ Boicote JBS

video

Filho adotivo de Renato Russo decide expulsar a avó de casa

Essa não foi a primeira vez que Giuliano Manfredini retirou um parente de casa.
Ele está administrando os imóveis do pai no Rio, São Paulo e Brasília.

Faz três semanas que Dona Carmem Manfredini, mãe de Renato Russo, foi expulsa de casa, em Brasília, pelo filho adotivo do músico, Giuliano Manfredini. Agora ela mora com a filha também no Distrito Federal. A atitude abalou toda a família.
Quando Renato Russo morreu, ele deixou alguns imóveis no Rio de Janeiro, em São Paulo e na capital do país. Todos passaram a ser administrados por Giuliano. Mas esta não foi a primeira vez que ele retirou um parente de casa. Carmem Tereza, irmã de Renato, foi convidada a sair de um apartamento e para evitar conflitos, se mudou para Brasília em uma casa comprada por ela com recursos próprios - Carmem é cantora e há quem diga que ela foi a inspiração para que Renato Russo se dedicasse à música.
O último gesto de Giuliano foi trocar todas as fechaduras de um imóvel localizado na Rua Nascimento Silva, em Ipanema, na Zona Sul do Rio, para que a avó e a tia não tivessem acesso ao apartamento. O local está intacto desde a morte de Renato Russo e agora é cuidado apenas por uma faxineira que limpa a casa semanalmente. 
A coluna procurou a assessoria de impresa que de maneira extraoficial disse que Dona Carmem se mudou em julho de 2016 e desde então não mora mais no apartamento em Brasília. Foi uma decisão em comum acordo com a família inteira. Os advogados de Giuliano admitem que o filho de Renato Russo não possui uma boa relação com a avó e a tia e dizem ainda que a fechadura do apartamento de Ipanema foi trocada por causa da faxineira. O local está praticamente vazio já que grande parte dos pertences seguiram para uma exposição que vai acontecer em breve, em São Paulo.

23 de Maio - Dia dos Heróis MMDCA

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Bolsonaro decide não concorrer à presidência

O deputado federal Jair Messias Bolsonaro surpreendeu sua legião de seguidores ao afirmar que não possui interesse em concorrer a eleição presidencial caso Temer renuncie ou sofra impeachment. A razão para a desistência é plenamente compreensível.
O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC), que apareceu em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto de 2018, disse que caso haja a renúncia de Michel Temer (PMDB) e convocação de eleições indiretas, não iria concorrer neste momento.
“Não tenho um grande apoio entre os parlamentares e não vou concorrer para pagar um mico. Quero ganhar com voto do povo. Não com voto de deputado“, disse o deputado à revista Exame nesta quinta-feira (18). O parlamentar afirma que a melhor solução para a crise política instaurada no país seria a renúncia do presidente.
“A solução mais indicada é ele renunciar, pois é mais rápido”, afirmou Bolsonaro. Nesse caso, ele acredita que o melhor para o país seriam as eleições indiretas, com o novo presidente sendo escolhido pelo Congresso Nacional.
Nas eleições para a presidência da Câmara dos Deputados, Bolsonaro teve quatro votos de parlamentares. Ele acredita que caso houvessem eleições indiretas teria uma quinzena de votos de colegas.
Ele afirmou ter ficado surpreso com as delações da JBS, que apontam irregularidades cometidas pelo presidente Michel Temer e pelo senador Aécio Neves (PSDB), e afirmou que já recebeu proposta de receber dinheiro da empresa para sua campanha em 2014.
“Eu recusei. Vi que tinha maracutaia. A contrapartida não era só votar com o governo, era não assinar CPI. Esse escândalo vai mais longe. Você olha para cara dos caras no Congresso todo dia e vê o que está acontecendo”, concluiu.
Vale lembrar que em caso de renúncia ou impeachment de Michel Temer os deputados federais terão 30 dias pra eleger por eleição indireta um novo presidente que ficará no poder até 31 de dezembro de 2018. Em outubro de 2018 acontecerão novas eleições. Nesta eleição Bolsonaro vai concorrer. Ele conta com o apoio do povo, não o apoio dos políticos financiados pela Odebrecht/Friboi.
A Folha Brasil

Conheçam o revolucionário método da 'dieta do sol quadrado'. Vejam o antes e o depois

 

Em novo surto de cinismo Lula garante que só o “PT pode ensinar o Brasil como combater a corrupção”

Nada supera o cinismo do PT. Em novas declarações, depois da repercussão das denúncias contra Michel Temer, Lula, que tem convocado o país a fazer eleições diretas já e se coloca como candidato, ignora que é réu em cinco processos por corrupção, e afirma que o “PT pode inclusive ensinar o Brasil a combater a corrupção”.
Sem levar em conta que é o personagem principal do maior escândalo de corrupção da história do planeta, Lula argumenta que “ninguém criou mais mecanismos contra a corrupção que o PT”. Esquece que também ninguém como o PT, incluindo ele mesmo, se envolveu tanto em corrupção.

Cacau Menezes entrevista Jair Bolsonaro na RBS filial da Globo - Santa Catarina

video

Joesley Batista afirma que Lula pediu ajuda para o MST

Empresário contou ao deputado Rocha Loures que ex-presidente pediu que recebesse João Pedro Stédile,
 líder dos sem-terra, mas negou amizade com petista

Em uma conversa com o deputado Rocha Loures (PMDB-PR), entregue à Justiça como parte de seu acordo de delação premiada, o empresário Joesley Batista, do grupo JBS, discorre sobre a atual situação de sua relação com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ele conta que sua última conversa presencial com o petista ocorreu no final de 2016, mas que havia recebido uma ligação do ex-presidente com um pedido de ajuda ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).
“Ele me ligou esses dias, pediu pra mim [sic] atender os sem terra. Eu digo: ‘Ô presidente’ (risos), ele ‘Joesley, eu tô aqui com o (João Pedro) Stédile, não sei o que ele precisa falar com você’. ‘Tá bom presidente, manda ele vir aqui. Eu atendo ele, tá bom?'”, relatou o empresário ao deputado, se referindo ao líder do MST.
A conversa foi gravada pelo próprio Joesley, já com as negociações de colaboração com a Procuradoria-Geral da República (PGR) em andamento. O áudio, com uma hora e catorze minutos de duração, foi anexado aos autos da Operação Patmos, que mira Loures, o presidente Michel Temer (PMDB) e o senador Aécio Neves (PSDB-MG).
O encontro do delator com o deputado Rocha Loures – afastado do exercício do mandato por decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) – ocorreu em 13 de março, menos de uma semana depois do executivo da JBS ter gravado uma outra conversa, com o próprio presidente Temer. Na ocasião, o sócio do grupo JBS recebeu o parlamentar em sua residência, no Jardim Europa, bairro nobre da zona oeste de São Paulo.
Em seu depoimento, Joesley Batista diz que Rocha Loures foi indicado pelo presidente da República como uma pessoa de sua ‘estrita confiança’ para ajudá-lo em seus negócios. Semanas depois, o deputado foi filmado pela Polícia Federal pegando uma mochila com 500 mil reais em dinheiro vivo, também na capital paulista.
Relação com Lula
Aos procuradores da Operação Lava Jato, Joesley Batista contou que abriu uma “conta corrente” de 80 milhões de dólares no exterior para atender ao ex-presidente. Ele nega, no entanto, que tenha amizade com o petista. “Sobre o Lula, eu acho assim, primeiro, que eu não tenho amizade com ele igual o povo acha que eu tenho. Eu conheci o Lula tem dois anos atrás, fim de 2013”, contou.
O deputado comenta com o empresário também ter ‘boa relação’ com o petista. “Sempre me dei bem com ele, sempre fui não-ideológico, mas prático. Agora, me parece que muito desse movimento (investigações da Lava Jato) é para alcançá-lo, né Joesley, a ele e ao entorno”, disse o deputado. Ambos concordaram que a única saída que resta ao ex-presidente é “enfrentar” a Operação Lava Jato.
Curiosamente, foi nesse período em que disse ter conhecido Lula pessoalmente que ganhou força o boato nas redes sociais de que um dos filhos do ex-presidente, Fabio Luis Lula da Silva, fosse um sócio oculto da Friboi, marca de frigorífico do grupo JBS. Ele e os irmãos que são sócios da empresa sempre trataram os rumores com ironia.
Ao Ministério Público Federal (MPF), o empresário disse que abriu duas “contas correntes” de propina no exterior que seriam vinculadas a Lula e à ex-presidente Dilma Rousseff (PT), para pagamento de campanhas eleitorais. O saldo em ambas chegou a 150 milhões de dólares, segundo o delator. Esses recursos, afirmou o empresário, eram operados pelo ex-ministro da Fazenda Guido Mantega.
Defesas
A defesa do ex-presidente Lula afirma que “verifica-se nos próprios trechos vazados à imprensa que as afirmações de Joesley Batista em relação a Lula não decorrem de qualquer contato com o ex-presidente, mas sim de supostos diálogos com terceiros, que sequer foram comprovados”. “A referência ao nome de Lula nesse cenário confirma denúncia já feita pela imprensa de que delações premiadas somente são aceitas pelo Ministério Público se fizerem referência – ainda que frivolamente – ao nome do ex-presidente”, completa.
A assessoria de imprensa da ex-presidente Dilma Rousseff defende que são “improcedentes e inverídicas as afirmações do empresário”. Segundo a nota, a petista jamais tratou de “doações, pagamentos ou financiamentos ilegais”, nem teve “contas no exterior”. E conclui, dizendo que “mais uma vez, Dilma Rousseff rejeita delações sem provas ou indícios”.

Brasil mais uma vez dando show de inclusão social

Por que os dois bandidos da JBS foram liberados? O povo quer saber.

Existe uma forte indignação na sociedade com a benevolência do PGR para com os infratores e corruptos contumaz, os irmãos da JBS, bandidos de alta periculosidade, cometeram vários crimes, quebraram o Brasil, continuam ricos, pois, segundo a imprensa, com o dinheiro fácil roubado do país, eles compravam políticos, juízes, promotores e sem nenhuma justificativa, foram liberados para viajar e ainda saíram faturando dinheiro” no Mercado Financeiro.
Esses sujeitos jamais deveriam ter sido liberados da forma como foi. Agiam como verdadeiros mafiosos. Roubaram, compraram quase toda a Republica e, quando se sentiram em perigo, pois a Lava Jato estava monitorando a dupla perigosa, eles prepararam uma delação, colocaram um gravador no bolso e saíram com a intenção de trair os corruptos que até então comiam com eles no mesmo cocho da JBS.
Daí, entregaram um presidente da República, um senador e mais uma penca de políticos corruptos. Mas essa safadeza não os inocenta da roubalheira na qual junto com um bando aproveitadores quebraram o Brasil. Todavia, indiferente a tudo isso, a Justiça brasileira, não se sabe porque e como, deixou que os bandidos pegassem um avião e fossem embora para os EUA gastar o dinheiro roubado. Contudo, achando pouco, eles, sabendo que quando a delação se tornasse publica, o Dólar subiria e as ações cairiam de valor, mostrando a alta periculosidade que lhes é peculiar, segundo a imprensa, compraram uma enorme quantidade de Dólares e venderam as ações quando ainda estavam em alta.
Pois e! Bandido é bandido! E ao que parece, a Justiça Brasileira adora beneficiar essa corja. 
Ai, o presidente, Michel Temer, sem muita alternativa para sua salvação resolveu enfrentar o infortúnio e foi perfeito quando disse a frase. “O cara [Joesley] aprontou, assaltou o país, ganhou absolvição num curto espaço de tempo e está passeando em Nova York”.
Enquanto que, seguindo a indignação da sociedade, de uma forma geral, o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) afirmou: “Os dois irmãos ganharam liberdade, passaporte livre, estão passeando e visitando sex shop nos EUA. E Enquanto eu e você estamos aqui trabalhando, eles tomam champanhe de 5 000 dólares”.
Isto, só mesmo no BRASIL!

99% dos políticos são corruptos, mas aquele 1% é BOLSONARO

video

O apetite voraz de Aécio Neves por propinas

Chega a ser tragicômico. O dono da JBS Joesley Batista fugia de Aécio Neves com medo dele lhe pedir dinheiro. A coisa chegou a tal ponto que, segundo a delação, Joesley solicitou a um amigo de Aécio para lhe mandar um recado: "para, pelo amor de Deus, parar de me pedir dinheiro". Isso depois de um encontro onde Aécio pediu mais R$ 5 milhões. Isso sem falar nos muitos milhões que já havia dado ao senador mineiro, incluindo os R$ 2 milhões pedidos na conversa gravada. 
Agora pasmem, Aécio, depois de tudo o que veio à tona, manobra nos bastidores para colegas senadores pedirem à Mesa Diretora do Senado para derrubar a suspensão do seu mandato, determinada pelo ministro Edson Fachin. Será que o Senado vai querer bancar uma medida para livrar a cara de Aécio depois de tudo o que se sabe? E afundar ainda mais junto com ele?
Garotinho

Ninguém elogiou

Protestos pelas “diretas já”, para salvar Lula da cadeia, são um fiasco no Brasil inteiro

Extremamente comprometido pela delação da Friboi, acusado de ter recebido mais de 400 milhões em propina, o PT vem tentando se fazer de mal entendido e usar a delação para derrubar Temer e eleger Lula. 
Apesar da revolta da população com as gravações comprometedoras de Temer, o PT vem falhando miseravelmente em demonstrar força com a população. Uma série de protestos pedindo “diretas já” foi um absoluto fracasso. Apesar de ter ocorrido em diversas cidades brasileiras, o comparecimento foi estritamente feito pelos militantes pagos de sempre, nenhum protesto superou o número de algumas centenas de pessoas. 
A falha absoluta do PT de adquirir suporte é uma excelente notícia, uma vez que o plano maquiavélico, é derrubar Temer e tentar forçar o Congresso, pela pressão popular, a forçar uma emenda que permitisse eleições diretas, o que abriria a possibilidade para candidatura imediata de Lula que impediria a condenação do homem apontado como chefe da corrupção no Brasil pelo Ministério Público.

A delação da JBS e as Eleições ✰ Comentário de Eduardo Bolsonaro

video

Day after do Michel Temer.

Há um verdadeiro terrorismo nas redes sociais, com o iminente afastamento ou renúncia do presidente Michel Temer, em decorrência do episódio do "grampo do Joesley". Achei por bem, escrever esta para acalmar os meus leitores e o povo em geral. Vou ser breve, curto e grosso. 
De certo modo, os leitores tem razão em achar ambiente político instável. Nos últimos dois dias, o presidente Michel Temer utilizou-se do púlpito da sala de imprensa do Palácio do Planalto por duas vezes, apenas para dizer que permanece no cargo de presidente da República. Nas breves aparições, Michel Temer rechaçou o "grampo" do empresário estelionatário Joesley Batista do grupo empresarial JBS, mas nada comentou sobre o conteúdo cheio de insinuações e meias palavras da gravação. 
Mais do que o conteúdo das gravações, o que me deixou perplexo é o fato de presidente da República ter atendido um conhecido empresário estelionatário Joesley Batista, dono do JBS, envolvidos em várias falcatruas que a Polícia Federal já tinha realizado, antes mesmo do encontro de ambos que teria ocorrido no mês de março. Mais do que isto, o empresário que ele o classificou com "fanfarrão" teria sido atendido às 10h e 40min da noite, no Palácio Jaburu, residência oficial, por cerca de meia hora, no porão do Palácio, o que me deixou perplexo. 
A situação que se criou, independente do conteúdo ou da forma como foi feita a gravação, clandestina ou não, em qualquer país do primeiro mundo, seria motivo suficiente para afastamento do cargo de um mandatário máximo. O fato foi noticiário da imprensa internacional como mais uma "crise política" que se instalou no Brasil. O País continua sendo motivo de piada e de chacota do mundo. 
O tão comendado nas redes sociais, a volta do ex-presidente Lula, via eleição direta para presidência da República, numa eventual renúncia ou afastamento do Michel Temer ganhou espaço. Os apoiadores do Lula, foram às ruas exigir o "Fora Temer", com proposital intensão de criar situação de instabilidade política. Com o movimento, as esquerdas querem promover a Emenda Constitucional que possibilite eleição direta para presidente da República no caso de vacância na segunda metade do mandato. 
Quero afirmar que não há clima e nem votos para votar Emenda Constitucional "casuística" moldada para atender os interesses dos apoiadores do Lula. Uma Emenda Constitucional seria necessário 308 votos na Câmara dos Deputados e 54 votos no Senado Federal. As esquerdas comandada pelo PT, PCdoB, PSB e partidos de aluguel não possuem nem a metade dos votos necessários para aprovar a pretendida Emenda Constitucional. 
Por outro lado, há intensa negociação, nos bastidores da atual bancadas da "situação", em preparativo à sucessão da presidência, via indireta, dentre os membros do Congresso Nacional. Michel Temer será afastado por vontade própria ou pela cassação da chapa Dilma/ Temer. O Congresso Nacional se prepara para o "day after".
Qualquer nome que venha a ser aprovado pelo Congresso Nacional, por via indireta, vai dar continuidade às reformas estruturantes já em andamento. Não haverá descontinuidade no processo de reformas estruturantes. Pelo contrário do que possa imaginar, um novo nome de consenso do Congresso Nacional trará uma nova perspectiva de retomada dos investimentos diretos por parte dos investidores institucionais nacionais e internacionais. 
Posso afirmar que, sem Temer, o Brasil retomará um novo ciclo de crescimento econômico sustentável.

PSDB e PT são tudo farinha do mesmo saco

Vídeo mostra criança sendo arrastada por leão-marinho para o mar

Um vídeo publicado no sábado mostra um leão-marinho arrastando uma menina para o mar, na cidade costeira de Vancouver, Canadá.
As imagens começam por mostrar o animal a agir de forma pacífica ao largo da doca de Steveston, Vancouver, Canadá. Após atrair a atenção dos populares que passeavam no local, uma menina aproxima-se da água e senta-se na doca a apreciar o leão-marinho. Momentos depois, o animal arrasta-a com a boca para água.
O vídeo foi publicado no Youtube por Michael Fujiwara, no sábado, e já conta com quase um milhão de visualizações.
video

Bolsonaro lidera pesquisa para presidência em 2018 feita pelo Canal Rural

video

Senadora que berrava "é gópi... é gópi" durante impeachment de Dilma recebeu 500 mil da JBS

Fátima Bezerra recebeu propina no valor de R$ 500 mil da JBS, diz delator

O diretor de relações institucionais da JBS, Ricardo Saud, revela em sua delação que repassou propina para a senadora Fátima Bezerra (PT/RN), no dia 15/09/2014, no valor de R$ 500 mil reais.
Além do repasse para a senadora potiguar, o delator detalhou os R$ 150 milhões que a empresa pagou ao PT para a campanha de 2014.
Segundo Ricardo, para a campanha de Dilma Rousseff e Michel Temer foi repassado propina no valor de R$ 70 milhões, sendo R$ 50 milhões para a campanha nacional e R$ 30 milhões para os candidatos a governador Gleisi Hoffmann, Fernando Pimentel, Alexandre Padilha e Antonio Gomide.
“Tudo isso foi feito por doações dissimuladas de oficial, que não tem nada de oficial – isso tudo é dinheiro de propina”, Ricardo Saud.

3º Encontro De Jeeps em Barbacena MG

Exército explode granada de 5 kg que era usada como tranca em portão de galinheiro no RS

Uma situação inusitada que por muito pouco poderia ter provocado uma tragédia para um trabalhador rural. O homem de 45 anos mora no Caverá, 20 Km de Alegrete e há cerca de quatro anos encontrou, no campo, um objeto. Sem saber do que se tratava e por achar “diferente” levou para casa.
Durante aproximadamente 40 dias o artefato ficou no interior do Fusca e, neste período, ele veio até a cidade muitas vezes.
Passado uns dois anos o cunhado Amilton Vassalo foi fazer uma limpeza geral devido à uma festa que teria no local. Seria o aniversário de 15 anos da filha, denominado “quinzãorural”. Durante a faxina ele encontrou uma granada de 5kg, na porta do galinheiro. Quando necessário era usada para segurar o portão.
Imediatamente Amilton sabendo do que se tratava retirou a granada do local e deixou longe da casa. Cerca de 15 dias depois, num contato com a Unidade Militar do 10° Blog, eles decidiram explodir a granada.
O Major Fabrício Santos que, coordenou a ação, explicou que a granada era de uso de tanque de guerra e que ela teria capacidade de destruir um blindado . Portanto, foi muita sorte do agricultor ela estar com uma pequena avaria no sistema de detonação o que dificultou a explosão com o movimento do carro.
“Se detonasse no carro não sobraria um pedacinho se quer” – destaca.
A manobra para detonação foi preparada com muita cautela e cuidado. O processo incluiu desde formilho de aproximadamente 2 metros de profundidade que foi feito para colocá-la, junto a mais um explosivo para facilitar a explosão, além dos sacos de areia que foram colocados para amortecer o impacto.
Mesmo assim, Amilton que assistiu de longe, mais de 1km, disse que sentiu o tremor da terra.
No final ficou apenas uma grande cratera com mais de dois metros de diâmetro. Major Fabrício salientou que se alguém encontrar algo semelhante ou alguma outra granada deve imediatamente comunicar às unidades militares. Não se deve colocar esses artefatos em veículos ou levar para casa, devido ao risco de explosão.
De acordo com o Major, a granada, pelo aspecto, deveria ter no mínimo 40 anos. Ele acredita que deve ter sido durante treinamento naquela região. Alguns moradores comentaram que há 50 anos aquela área era usada para treinamentos das Unidades Militares de Alegrete.
Acompanhe o vídeo do momento da explosão:
video
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...