sexta-feira, 23 de junho de 2017

Resposta do cantor Buchecha sobre Jair Bolsonaro mostra como pensa boa parte do povo

Ele diz o que o povo de verdade sente e pensa.


O cantor Buchecha, que ganhou fama nacional na época em que formava dupla com Claudinho (falecido em acidente de carro), foi perguntado quanto a quem votará para presidente em 2018 e respondeu o seguinte:
video
Pois é.
Embora a imprensa ridicularize, exagere na caricatura e diuturnamente ataque Jair Bolsonaro – com faz com qualquer nome que desponte contra o esquerdismo, diga-se -, parece que isso não tem funcionado. Cada vez mais, ele sobe nas pesquisas, o que comprova a um só tempo a ineficiência das campanhas negativas e, para além disso, o resultado positivo da rede própria empregada quase toda online.
Mas o fato principal é outro.
A resposta de Buchecha revela anseios e preocupações genuínas do cidadão. É exatamente o que o povo pensa, o que o povo sente, o que o povo quer. E o esquerdismo, em vez de oferecer respostas a esses anseios, prefere atacar quem o faz – e isso, por óbvio, será sempre inócuo.
Seria simples: tragam um candidato ficha limpa. Mas não podem fazer isso, por razões óbvias e notórias. Daí, partem para uma campanha não apenas contra os efetivamente ficha limpa, como também contra as autoridades que OUSAM questionar os líderes supremos.
E tal estratégia, que aparentemente é exitosa nos meios de comunicação e “formadores de opinião”, vem se mostrando um fracasso junto ao povo de verdade, porque não teria mesmo como dar certo no mundo real fora da “bolha”.

Nova Lei de Migração

Bolsonaro vem aí. Ele desembarcará quinta-feira da semana que vem em Porto Alegre.

O mais surpreendente fenômeno político das eleições presidenciais, no caso o deputado carioca Jair Bolsonaro, desembarcará quinta-feira da semana que vem em Porto Alegre.
Os seguidores do "Mito", que é como o tratam seus eleitores, terá recepção de pop star no aeroporto Salgado Filho.

O Trump do Brasil é um fenômeno ✰ Jornal norte-americano Quartz

video

MPM investiga denúncias de abusos do comando de batalhão do Exército em Manaus

Militares do 7º Batalhão da Polícia do Exército (BPE) apresentaram ao Ministério Público Militar uma série de denúncias contra o comandante da unidade, Ricardo Yoshiyuki Omaki, e o subcomandante, Raul José Vidal Junior, por diversas irregularidades. Entre as supostas irregularidades está o uso do consultório odontológico do quartel para fins particulares da esposa do comandante, Lucinei Omaki, que é dentista, além do uso de viaturas para atividades pessoais. Nesta quinta-feira (21), o procurador do MP Militar José Luiz Pereira Gomes começou a ouvir quatro testemunhas do caso e hoje deverá ouvir outras quatro.
A denúncia foi protocolada no início do mês. O documento cita pelo menos dez irregularidades praticadas pelos chefes do batalhão. Conforme a denúncia, Ricardo Omaki autorizou que a esposa dele exercesse a profissão de dentista no consultório da unidade e usasse os materiais odontológicos para atender pacientes particulares. Os militares relatam que a esposa do comandante realizava as suas consultas na unidade em dias sem expediente e que, nos dias que havia expediente, Lucinei utilizava o consultório apenas na hora do almoço. “O comandante ordenava que a tenente ficasse dentro do consultório enquanto sua esposa atendia seus pacientes particulares (...) apenas com o intuito de disfarçar a ilegalidade cometida”, diz trecho da denúncia.
O subcomandante Raul José Vidal Junior é citado no documento como a pessoa que fazia a “escolta” da esposa de Omaki para evitar que a guarda a impedisse de entrar no batalhão. A denúncia também afirma que Lucinei tinha autorização do comandante para utilizar todos os materiais odontológicos para atender os pacientes dela. Outra irregularidade apontada na denúncia é a utilização de viaturas e motoristas militares para atividades pessoais. Omaki teria sido, inclusive, flagrado por um militar chegando em uma boate na Zona Oeste em um carro da PE. O militar que fez o registro foi obrigado a apagar a fotografia e, posteriormente, foi expulso da corporação.
A denúncia afirma ainda que Ricardo Omaki obrigou outros dois militares a pagarem “indenizações” por prejuízos causados em motocicletas da unidades durante o serviço. Para um deles, o comandante chegou a cobrar R$ 18 mil. As cobranças aconteceram mesmo os dois militares tendo sido absolvidos nas sindicâncias instauradas para apurar cada acidente. Raul Vidal, por sua vez, foi denunciado por utilizar militares para fazer pagamentos de contas pessoais em casas lotéricas.
Para A CRÍTICA, o Comando Militar da Amazônia (CMA) informou que até o momento não foi notificado sobre as denúncias. Hoje, o MP Militar deve concluir os depoimentos das testemunhas e decidir que vai oferecer a denúncia à Justiça Militar ou se irá pedir novas investigações sobre o caso.

Índios

Senadores do PT festejam rejeição de direitos trabalhistas

Os parlamentares brasileiros parecem estar totalmente cegos. Por causa disso, senadores são capazes de festejar a rejeição de um projeto que é de grande interesse dos trabalhadores. 
Para tornar o fato mais esdrúxulo, entre os que comemoraram estavam justamente dos integrantes do Partido dos Trabalhadores, que se intitula como defensor dos trabalhadores. Para estes, o que estava sendo motivo de festa era a derrota do Governo. Pouco “se lixando” para aqueles que dizem defender, eles mostravam alegria pela derrota do governo do presidente “golpista” que eles elegeram e que entrou no lugar da ex-presidente Dilma Rousseff. E olhem que as reformas que estão tramitando no Congresso Nacional eram de autoria do governo da presidente cassada. 
A Reforma Trabalhista acabava de ser rejeitada pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal. As imagens divulgadas pela mídia mostram senadores petistas e aliados de braços erguidos com punhos cerrados como se estivessem comemorando um gol decisivo de seus clubes de coração, pouco se importando com os 14 milhões de desempregados que existem no Brasil. 
Tudo isso aconteceu após a divulgação de pesquisa constatando que os países que adotaram regras semelhantes à rejeitada têm sido consideradas como motivo de elevação dos índices de emprego nos mesmos. Com uma legislação trabalhista que vigora desde a década de 1940, e mesma pesquisa indica que dos 159 países pesquisados sobre direitos trabalhistas, o Brasil ocupa a “honrosa” 144ª posição. Ainda levará muito tempo para vermos políticos decentes em atividade.

Se acha que pode prestar um grande serviço ao Brasil, por que não ficou no STF? ✰ Comentário de Augusto Nunes

video

Lula é considerado o mais nocivo para o Brasil, revela pesquisa

Levantamento do Instituto Paraná Pesquisa no Distrito Federal avaliou o impacto da Lava Jato nos enrolados na operação: 87,1% dos entrevistados avisaram que não votarão em candidato “que tem o nome envolvido em denúncias da operação”.
Entre os enrolados, entrevistados classificam Lula como o “mais nocivo para o Brasil”, com 37%. Aécio é o segundo (14,5%), seguido por Eduardo Cunha (12,7%) e Sérgio Cabral (4,6%). A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
A pesquisa aponta entre os empresários mais “nocivos” Marcelo Odebrecht (4,3%), Joesley Batista (4,1%) e Eike Batista (2,4%).
José Dirceu e Antonio Palocci, ex-ministros de Lula, são “os mais nocivos” dos enrolados para 2,4% e 1,3% dos entrevistados.
A pesquisa de opinião foi realizada em todo o Distrito Federal com 1.516 eleitores a partir dos 16 anos entre os dias 14 e 18 de junho.
O Paraná Pesquisa verificou que hoje 83,2% desaprovam o governo Temer. Há dez meses, em agosto, a desaprovação era de 50,3%.

Quero meu direito de defesa

Um General testemunha na defesa de Lula? ✰ General promovido por Lula é testemunha do petista em processo da Lava Jato

General de Divisão Expedito Alves de Lima à direita

O general Expedito Alves de Lima presta depoimento na manhã desta terça-feira (20) à Justiça Federal do Paraná, no âmbito da Operação Lava Jato. Ele é testemunha do ex-presidente Lula, no processo que envolve a compra, pela Odebrecht, de um terreno em São Paulo para a construção do Instituto Lula. Lima serviu no Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República como diretor do Departamento de Gestão entre 2007 e 2010, até ser promovido a general pelo petista. Atualmente, ocupa o posto de general de divisão, um dos mais altos do comando do Exército. O militar se orgulha de seu passado humilde na seca da Paraíba. Ele foi admitido como engraxate em uma unidade militar no Rio de Janeiro quando tinha apenas 10 anos de idade. Lima costuma comparar sua trajetória à do ex-presidente, também de origem nordestina e que conseguiu chegar ao mais alto cargo público do país.

Considerando a possibilidade de uma eleição direta, considerando a possibilidade de afastamento do General Villas Bôas por problemas de saúde e a possibilidade de Lula voltar à Presidência, é muito oportuno esse “favorzinho” que lhe será prestado. O "favorzinho", caso Lula volte, pode lhe render mais uma promoção e o Comando da força Terrestre. Mas corre o risco de ser preso por mentir na Justiça, já que as provas contra Lula são incontestáveis.

Estratégia do candidato esquerdista Joaquim Barbosa ✰ Comentário de Paulo Eduardo Martins

video

O crime nas asas da FAB ✰ Rocha Loures voou em avião da FAB para buscar mala com R$ 500 mil, aponta Polícia Federal

Há décadas vemos "delinquentes" políticos usando e abusando dos aviões de nossa Força Aérea, os quais sem o menos escrúpulo usam até para irem com família e convidados a festas de casamento que nada tem de oficial. Mas usar a FAB para cometer o crime já é demais!

O ex-assessor do presidente Michel Temer, o também ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), pegou carona com o ministro Gilberto Kassab, da Ciência e Tecnologia, em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) de Brasília para São Paulo, onde recebeu no dia seguinte 10 mil notas de R$ 50 que totalizaram os R$ 500 mil na mala de propina da JBS.
Desde o momento em que decolou de Brasília, às 19 horas, Loures já estava sendo monitorado pela Polícia Federal, com a autorização do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). As informações sobre o voo integram o relatório da Polícia Federal que tem Temer e Loures como investigados e foram divulgadas nesta quinta-feira (22) pelo jornal O Estado de S.Paulo.
A PF também concluiu que Rocha Loures tinha uma grande preocupação de chegar a São Paulo no horário marcado. Por isso, mesmo com a possibilidade de voar em avião da FAB, o ex-assessor de Temer solicitou à sua assessora na Câmara, identificada como Alessandra, que utilizasse verba pública parlamentar para comprar uma passagem em voo comercial, caso houvesse algum imprevisto com a carona de Kassab.
“Entende-se uma preocupação em embarcar em tal dia, inclusive existe a menção a um jantar as 20 horas em São Paulo”, registrou a PF no relatório. “No mesmo diálogo, Rocha Loures menciona manter o voo com Kassab.”. Loures pediu à assessora que providenciasse "volta no outro dia, ou seja, após o encontro com Ricardo Saud", indica a PF, em referência ao lobista da JBS que entregou o dinheiro ao ex-deputado.

Exigimos a prisão imediata dessa deputada

Na Alemanha já não suportam mais os muçulmanos


Texto de uma médica tcheca. Ela é anestesiologista e trabalha num hospital de Munique. 
Vejam o que está acontecendo no atual ambiente multicultural da Alemanha, segundo o que ela relata.

"Ontem tivemos uma reunião sobre como a situação aqui e em outros hospitais de Munique ficou insustentável. As clínicas não conseguem lidar com emergências e assim começam a enviar tudo para os hospitais.
Muitos muçulmanos estão recusando ser tratados por funcionários do sexo feminino e, nós, as mulheres, estamos nos recusando a trabalhar entre africanos especialmente. As relações entre a equipe e os migrantes está indo de mal a pior. Desde o último fim de semana, migrantes que vão a hospitais têm que ser acompanhados por policiais.
Muitos migrantes têm AIDS, sífilis, tuberculose aberta e muitas doenças exóticas que, aqui na Europa, nem sabemos como tratar. Se recebem uma receita, aprendem na farmácia que têm que pagar em dinheiro. Isto leva à explosão de insultos inacreditáveis, especialmente quando se trata de remédios para crianças. Eles abandonam as crianças com o pessoal da farmácia e dizem: Então, curem-nas vocês! Portanto, a polícia não tem que proteger apenas clínicas e hospitais, mas também grandes farmácias.
Só podemos perguntar: Onde estão todos aqueles que, nas estações de trem e na frente das câmeras de TV, mostram cartazes de boas-vindas?Sim, por enquanto as fronteiras foram fechadas, mas um milhão deles já estão aqui e, definitivamente, não seremos capazes de nos livrar deles.Até agora, o número de desempregados, na Alemanha, era de 2,2 milhões. Agora vai ser 3,5 milhões. A maioria destas pessoas é completamente não empregável. Um mínimo deles tem alguma educação.
E mais: suas mulheres não fazem coisa alguma. Estimo que uma em dez está grávida. Centenas de milhares trouxeram consigo lactentes e crianças menores de seis anos desnutridas e negligenciadas. Se isto continuar, e a Alemanha reabrir suas fronteiras, eu voltarei para casa, na República Tcheca. Ninguém vai poder me segurar aqui, nem com o dobro do salário. Eu vim para a Alemanha e não para África ou Oriente Médio.
Mesmo o professor que dirige o nosso departamento falou da tristeza em ver a mulher da limpeza fazendo seu serviço, há anos por 800 Euros, e depois encontrar homens jovens estendendo a mão, querendo tudo de graça e, quando não conseguem, se alteram.
Eu realmente não preciso disso! Mas estou com medo de, se voltar, encontrar o mesmo na República Tcheca. Se os alemães, com os seus recursos, não conseguem lidar com isto, lá seria o caos total. Ninguém que não tenha tido contato com eles pode ter uma ideia de que espécie s que são, especialmente os da África, e como os muçulmanos agem com soberba religiosa sobre a nossa equipe.
Por ora, nosso pessoal ainda não foi reduzido, em consequência das doenças trazidas para cá, mas, com centenas de pacientes todos os dias, isso é apenas uma questão de tempo.
Num hospital perto do Reno, os migrantes atacaram a equipe a facadas, depois de trazerem um recém-nascido de 8 meses, que estava à beira da morte, arrastado através de meia Europa, durante três meses. A criança morreu, depois de de dois dias, apesar de ter recebido os melhores cuidados, numa das melhores clínicas pediátricas da Alemanha. O médico teve que passar por cirurgia e duas enfermeiras foram para a UTI. Ninguém foi punido. A imprensa local é proibida de noticiar. Nós ficamos sabendo por e-mail.
O que teria acontecido a um alemão, se ele tivesse esfaqueado um médico e duas enfermeiras? Ou se ele tivesse jogado sua própria urina, infectada por sífilis, no rosto da enfermeira e a ameaçado de contaminação? No mínimo, iria ser preso imediatamente e depois processado. Com esse povo, até agora, nada aconteceu.
Então, pergunto: onde estão todos aqueles que saudaram sua vinda e os recepcionaram, nas estações ferroviárias? Sentados, bonitos em casa, curtindo suas organizações não lucrativas, aguardando ansiosamente os próximos trens e o próximo lote de dinheiro em pagamento dos seus préstimos como recepcionistas???!!!
Se fosse por mim, eu arrebanharia todos esses recepcionistas e os traria primeiro aqui, para a ala de emergência do hospital, para agirem como atendentes, depois para um alojamento de migrantes, para que possam cuidar deles lá mesmo, sem policiais armados, sem cães policiais, que hoje podem ser encontrados em todos os hospitais da Baviera, e sem ajuda médica."
Eis o teor do desabafo desta profissional, que nos pode dar uma ideia do que está sendo preparado, como futuro, através da multiculturação, que está sendo impingida aos povos do Velho Continente, principalmente à Alemanha.
Uma coisa é a solidariedade, e outra é a ingenuidade...
Texto retirado da Internet

Lula, quem diria, cabo eleitoral de Bolsonaro

video

Acabaram com a marmelada ✰ Uma pequena cronica

Os nossos dias estão complicados, apesar de tentar nas nossas horas fazer o possível, o impossível, para que tudo seja mais simples, mais prático, tá difícil entender o cotidiano.
Basta ligar uma tv, ler um jornal, que o sangue ferve nas veias, tantas são as atrocidades na vida. O mundo político é o mais nojento, o policial, mais sangrento, o financeiro faz os ossos tremerem !!!! Quanta gente sem trabalho!!!.
Nunca vi tanta gente saindo do armário, quantas meninas se encontrando como homens sem pinto !!! Fico imaginando na antiguidade de nossos dias, no tempo de meu pai, isso tudo acontecendo !!!! Não havia tv, celular, computador, jato.
O bonde era o melhor pra ir ao trabalho, o trem uma maravilha da mecânica. Creio que estou vivendo dias terríveis.
Acabaram com a marmelada !!! em lata !!!!
Luiz Gonçalves

10º Encontro de Carros Antigos de Pitangui MG

Jovem passa por cirurgia para remoção de 13 kg de fezes do intestino

Foi retirada uma parte do intestino com 76 cm, onde continham 13 kg de fezes

Após sentir dores abdominais e ter dificuldade em ir ao banheiro, um jovem de 22 anos foi submetido a uma cirurgia que retirou 13 quilos de fezes do seu intestino. O caso aconteceu na semana passada em Xangai, na China.
A situação de Zhou Hai, de 22 anos, que já reclamava de dores abdominais intensas e dificuldade para respirar, foi constatada através de uma tomografia computadorizada. O resultado do exame mostrou cerca de 76 cm do intestino inchado. O procedimento cirúrgico durou três horas.
De acordo com o portal Asia One, após revelar aos médicos que sempre teve prisão de ventre, recorrendo muitas vezes a laxantes, Zhou foi diagnosticado com a doença de Hirschsprung, uma doença genética que causa bloqueio no intestino grosso.

Grandes bancos se preparam para estragos a partir de delação de Palocci ✰ Comentário de Vera Magalhães

video

O beija-mão da propina

Sérgio Cabral, Eduardo Paes e Lula em 2008, um ano antes da eleição que deu ao Rio o direito de sediar a Olimpíada. Investigadores franceses têm provas de que ao menos um dos 66 votos a favor da cidade foi comprado por 1,5 milhão de dólares
Para seduzir o Ministério Público a aceitar sua delação, o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, promete contar como foi o encontro entre ele, Lula e Eduardo Paes para comprar a Olimpíada do Rio

Não são poucos os segredos que o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral guarda em sua cela no Batalhão Especial Prisional de Benfica, na capital fluminense. Uma parte deles – mais precisamente 96 – foi exposta por Cabral em forma de anexos de uma proposta de delação premiada feita ao Ministério Público Federal no início deste ano.
Entregue pelos advogados de Cabral a uma equipe formada por procuradores de Brasília e do Rio de Janeiro, a proposta reúne as histórias que o ex-governador está disposto a contar para diminuir sua pena – na semana passada, Sérgio Moro o condenou, em primeira instância, a 14 anos e dois meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Há outras dez denúncias ainda por serem julgadas, e vários inquéritos em andamento.
O Ministério Público achou que Cabral falou pouco, e as negociações não foram adiante. Elas muito provavelmente continuarão hibernando nos escaninhos de Brasília, onde o time de Rodrigo Janot tem como prioridade os casos eletrizantes de Joesley Batista, Lúcio Funaro, Eduardo Cunha e companhia, todos mirando a cabeça do presidente Michel Temer.
Entre os episódios relatados por Cabral, porém, um em especial chamou a atenção dos procuradores. O ex-governador prometeu detalhar uma reunião, realizada em 2009, na qual ele, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-prefeito Eduardo Paes teriam autorizado o empresário Arthur César Soares de Menezes, conhecido como “Rei Arthur”, a pagar propina a membros do Comitê Olímpico Internacional para que o Rio de Janeiro fosse escolhida cidade-sede dos Jogos de 2016.
O resumo apresentado por Cabral não fornece os meandros da conversa e nem dá os meios pelos quais o dinheiro foi pago. Mas confirma e acrescenta ingredientes à história publicada em março pelo jornal francês Le Monde, segundo a qual o Ministério Público daquele país descobriu que Arthur Soares pagou 1,5 milhão de dólares ao presidente da Associação Internacional de Federações de Atletismo, Lamine Diack, três dias antes da votação que consagrou a vitória do Rio para sediar os Jogos de 2016, acontecida em 2 de outubro de 2009, em Copenhague, na Dinamarca.
Mais 500 mil dólares teriam sido depositados em contas de Diack depois da escolha, como uma espécie de bonificação por resultados: o Rio derrotou Madri por 66 votos a 32. Diack, por sua vez, teria repassado 300 mil dólares ao ex-atleta da Namíbia Frankie Fredericks, também membro do COI, no dia da votação.
Pela ênfase dada pelos advogados de Cabral ao episódio nas negociações com os investigadores, presume-se que, caso a delação fosse adiante, os detalhes seriam saborosos. Nas conversas, esse anexo era tratado pelos defensores do ex-governador como a parte mais relevante do conjunto de histórias que ele promete contar em troca do arrefecimento da pena.
Para que seja aceita, no entanto, a delação de Cabral precisa trazer mais fatos comprometedores de altas instâncias, sobretudo do Judiciário. Embora caudalosa, a proposta de Cabral não expunha em detalhes sua relação com os togados, o que, para alguns procuradores, é fundamental. Sem isso, nada feito. E mesmo com isso, talvez haja problemas: parte do time do Ministério Público sempre é refratária a qualquer tipo de acordo com Sérgio Cabral, dada a extensão de seus crimes e do estrago feito por sua gestão nas finanças do Rio, em estado oficial de calamidade financeira ao menos até 2018.
A recusa em fazer acordo com o ex-governador tem uma dose razoável de cálculo. Os procuradores acreditam que podem descobrir, sozinhos, o que Cabral se propõe a contar. Nos últimos meses, a Operação Calicute, ramo fluminense da Lava Jato, já fechou acordos de delação com os doleiros de Cabral e com funcionários de empresas públicas e privadas que estão, aos poucos, expondo as engrenagens do esquema que dominou o governo do Rio nos últimos dez anos.
A força-tarefa conseguiu a prisão de Eike Batista que, além de ter pago propina ao ex-governador, também despejou 23 milhões de reais na campanha olímpica do Rio – memória de Batista pode ajudar a enfraquecer a moeda de troca de Cabral. A Calicute também deteve conselheiros do Tribunal de Contas do Estado, acusados de receber propina em contratos do governo estadual; apreendeu documentos nos escritórios do presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani, homem central no minhocário de propinas no Rio; e prendeu o ex-secretário de Saúde da época, Sérgio Côrtes, e seus fornecedores de serviços de saúde. Agora, prepara-se para avançar sobre ele, o Rei Arthur, o empresário mais poderoso do Rio de Janeiro na era Cabral.
Amigo e vizinho do governador no condomínio onde mantinham suas casas de praia em Mangaratiba, Soares é dono de uma miríade de empresas que fornecem de quentinhas a documentos, de segurança a veículos para o governo estadual. Nos anos de Cabral no poder, o Rei Arthur faturou cerca de 3 bilhões de reais. No mesmo período, arrebanhou contratos também no governo de Minas Gerais e no Senado Federal. A Calicute já descobriu que ele pagou 1 milhão de reais ao escritório da ex-primeira-dama Adriana Ancelmo, e mais 660 mil reais a um dos prepostos de Cabral, Carlos Miranda, por serviços até agora sem comprovação de que sequer tenham existido.
Discreto e desconfiado, Soares esteve no Ministério Público do Rio no início do ano e se dispôs a colaborar com as investigações, mas negou todas as acusações e não acrescentou uma vírgula ao que já se sabia. Nas próximas semanas, chegam às mãos dos procuradores no Rio de Janeiro os documentos obtidos pelo Ministério Público da França que comprovariam os pagamentos feitos por ele aos membros do COI. O cerco se fecha, ao mesmo tempo em que Cabral começa a perceber que suas chances com os juízes da Lava Jato se achatam quase ao nível do chão. A tendência é Cabral acumular condenações – a menos que consiga convencer os procuradores de que vale a pena fechar um acordo com ele. Para isso, porém, será preciso revisar sua memória. Porque a história secreta da Olimpíada está prestes a ser desvendada.

23 de Junho - Dia Municipal do Futebol Amador Varzeano

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Renato Duque, diretor da Petrobrás indicado pelo PT, delata Lula: "Ele era o pai da corrupção"

O ex-diretor da Petrobras Renato Duque, PT, passou por novo interrogatório conduzido pelo juiz Sergio Moro nesta quarta-feira. A sessão foi um pedido de sua defesa, sob a alegação que Duque deseja fazer delação premiada.
Esta é a primeira vez que um alto dirigente do PT resolve delatar.
Duque afirmou que o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto começou a operar propinas para o Partido antes mesmo de assumir o cargo, em 2010. E que comandava o esquema a mando do então presidente Lula. 
Noutro momento da delação, Renato Duque admitiu que o PT recebeu parte da propina das obras do Cenpes, o Centro de Pesquisas da Petrobras, no Rio de Janeiro. Segundo o ex-diretor da estatal, o dinheiro foi repassado a Paulo Ferreira, ex-tesoureiro que pediu hoje para ser reinterrogado por Moro no mesmo processo.

Significado da sigla IPVA

Lula à espera da condenação ✰ Artigo de Ricardo Noblat

Caiu, anteontem à noite, o que parecia ser um argumento poderoso da defesa de Lula para tentar absolvê-lo no processo em que ele é acusado de receber propina da construtora OAS por meio da posse de um apartamento tríplex na praia do Guarujá, em São Paulo.
Em suas alegações finais, a defesa afirma que a OAS transferiu os direitos econômicos e financeiros sobre o imóvel a partir de 2010 para um fundo gerido pela Caixa Econômica Federal. Assim, não teria como ceder a Lula a propriedade do imóvel ou prometer a sua posse.
Em nota oficial, a Caixa afirmou que não é dona dos direitos econômicos do imóvel. O FGTS adquiriu debêntures da OAS garantidos pela hipoteca do prédio, do qual o tríplex faz parte. Mas isso não impediria a comercialização dos imóveis.
A qualquer momento, o juiz Sérgio Moro poderá divulgar a sentença que condenará ou absolverá Lula. Nem Lula nem os que o cercam mais de perto apostam na absolvição. Se ela acontecesse, segundo alguns, seria como se Moro assinasse o atestado de morte da Lava Jato.
Da mesma forma, Lula e os seus não imaginam que Moro possa decretar a prisão do ex-presidente. Se Lula permaneceu solto até aqui, não haveria razão para prendê-lo antes de a segunda instância da Justiça confirmar ou rever a sentença de Moro.
Uma vez que seja condenado, Lula cumprirá uma extensa agenda pelo país a fora para receber a solidariedade da militância do PT. Haverá também eventos no exterior, alguns já acertados com partidos e entidades sindicais.
O PT torce para que o Supremo Tribunal Federal não decrete a prisão do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG). Se Aécio continuar solto e não for cassado pelo Senado, Lula só terá a ganhar, apresentando-se como a única vítima de fato da Lava Jato.
Ricardo Noblat - Jornalista

Bispo Edir Macedo falando "educadamente" com fiel que esqueceu de desligar o celular

video
Aí você sai naquela correria para o culto...
Chegando lá, você esquece o celular ligado e ele toca no meio do culto...
Aí o Bispo Edir Macedo educadamente fala... 

Uma trama para Aécio Neves escapar do Conselho de Ética

José Sarney e o senador João Alberto, amigos e aliados de muitos anos

Não se surpreendam se o pedido de cassação de Aécio Neves que o PSOL e a Rede protocolaram no Conselho de Ética do Senado não for sequer analisado. 
Há uma trama capitaneada pelo ex-senador José Sarney e outros peemedebistas junto com os tucanos para matar o mal pela raiz. O plano é o presidente do Conselho de Ética, senador João Alberto (PMDB-MA) arquivar o pedido sem consultar ninguém. 
Nesse caso seriam necessárias cinco assinaturas (são 15 integrantes no conselho) em dois dias úteis para o colegiado apreciar a decisão do presidente. João Alberto arquivaria o pedido depois de amanhã (sexta) e como muitos senadores estão viajando pelas festas juninas do nordeste não se conseguiria as assinaturas até terça. E o caso seria abafado sem sequer ser analisado pelo conselho. Será um escândalo, mas não duvidem.

Coisa de retardado

Uma contradição essencial ✰ Artigo de Astor Wartchow

Os Correios (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) completaram cinco anos de prejuízos seguidos, expressivamente influenciados pelos custos do seu plano de saúde. Plano que não contempla apenas seus funcionários e dependentes, mas também os próprios pais dos funcionários. Os pais!
Então, é você, leitor - que paga caríssimo pelo seu próprio plano de saúde familiar, que está pagando a conta da estatal.
Aventuras econômico-financeiras estatais/governamentais são um campo prodigioso de patrimonialismo, desperdício e corrupção. Regra geral, são empresas ineficazes e mal gerenciadas. Habitualmente, todas respondem milionários processos trabalhistas.
Tanto no estado quanto nacionalmente, vários são os exemplos de órgãos públicos que se pretendem populares e democráticos, mas que, em resumo, servem a uma elite burocrática e de elevadíssimos salários, intocáveis privilégios e direitos.
São instituições concentradoras de renda, oportunidades e poder político-econômico. Quase sempre aparelhos político-ideológicos dominados por "panelinhas" sindicais e partidárias.
Então, como é possível que pessoas e partidos, especialmente os (autodenominados!) de esquerda, defendam estas estatais e pretendam concomitantemente estabelecer a hierarquia orçamentária da educação, da saúde e da segurança pública?
É óbvio que os recursos públicos desperdiçados com serviços de qualidade duvidosa, déficits gigantescos e corrupção disseminada, são os mesmos recursos que fazem falta à educação, saúde e segurança pública.
A pretexto de defender interesses essenciais e estratégicos (retórica de 1950!), na verdade acabam por defender o corporativismo e as "panelinhas" em detrimento das necessidades básicas do povo.
O famoso livro “Why Nations Fail” (Porque Nações Fracassam-2012) observa que países que não progridem mantêm instituições que não incluem a maioria da população e que existem para preservar o poder econômico e político nas mãos de uma elite.
A manutenção (e a defesa) das idéias estatizantes deve-se muito ao fato de que a maioria do povo não lê jornal, nem balanços contábeis, nem listagem de ações trabalhistas. De boa fé, o povo acredita na retórica ultrapassada do bairrismo e do nacionalismo. 
Repito a pergunta: como é possível que pessoas e partidos defendam estas estatais e pretendam concomitantemente estabelecer a hierarquia orçamentária da educação, da saúde e da segurança pública?
Astor Wartchow - Advogado

Petista mira em Temer, mas sobra para Dilma ✰ Comentário de Madeleine Lacsko - TV Antagonista

video

Pelo menos o ‘Distritão’ pode vigorar no ano que vem

Ontem saiu na mídia uma boa notícia no meio de tanta coisa ruim que vem ocorrendo na política nacional. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou que está mantendo entendimentos com o presidente do Senado Federal, Eunício Oliveira (PMDB-CE), para aprovar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da Reforma Política até setembro, para que as regras das eleições de 2018 possam ser utilizadas, uma vez que a Constituição Federal determina que tudo deva estar vigorando antes de um ano da data do pleito – no ano que vem as eleições acontecerão no dia 3 de outubro. A pressa dos presidentes das duas Casas Legislativas é para que seja aprovado o "Distritão", que é a eleição majoritária de deputados federais e estaduais e vereadores, quando os mais votados serão eleitos, acabando com a eleição dos famigerados suplentes sem votos. Não teríamos mais casos como, por exemplo, o do deputado federal Tiririca (PR-SP), que com 1 milhão e meio de votos elegeu, através da legenda partidária, deputados com pequena quantidade de sufrágios. 
Anteontem, o deputado Rodrigo Maia, que está provisoriamente ocupando a Presidência de República, reuniu-se, além de Eunício Oliveira, com parlamentares até do PT, para garantir a aprovação pela Câmara da PEC de autoria do deputado Miro Teixeira (Rede-RJ) até o dia 17 de julho, antes do recesso do Congresso Nacional, e até o final de setembro. As regras para futuras eleições serão discutidas nos três anos seguintes.

Fuja da crise. Tenha seu próprio negócio...

Forças Armadas são exemplo para o Brasil, diz Gilmar Mendes

Ministro do STF elogia conduta dos militares na "crise aguda" nacional

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes disse que as Forças Armadas são exemplo ao país pela conduta na "crise aguda" nacional. Nesta terça-feira, em seminário no Instituto Brasiliense de Direito Público, do qual é sócio, Mendes afirmou que, no combate ao crime, não se deve cometer um crime, e criticou o Ministério Público por "abusos" em todo o Brasil.
— No momento de crise aguda por que passamos, nós temos visto certas algaravias (confusões), certas desinteligências em vários setores das nossas instituições. Nenhum tumulto na área das Forças Armadas, nenhuma celeuma no âmbito do Exército. É como se eles estivessem nos ensinando como proceder em respeito às instituições — declarou Mendes, que condecorou o comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas, com o título de doutor honoris causa no evento que debateu segurança pública.
— O combate ao crime tem que se fazer sem cometer crimes. O agente público não pode se igualar ao bandido que ele pretende combater. Do contrário, nós caminhamos para um ambiente de selvageria — disse, sem especificar a que categoria de agentes públicos se referia. Quando mencionou o quadro penitenciário, afirmou que, para ficar ruim, o sistema teria que melhorar muitíssimo.
Nas críticas a instituições, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) só citou o Ministério Público, quando falava de "festival de abusos" investigatórios no Mato Grosso, estado em que nasceu. Contudo, logo depois, emendou que esses excessos são cometidos em todo o país.
— Ainda neste final de semana, estive no Mato Grosso, e de lá dei-me com notícias de que há um festival de abusos feitos no âmbito de investigação, e essa notícia infelizmente se repete Brasil afora, feita pelo Ministério Público. A chamada barriga de aluguel, uso de interceptação telefônica para atingir adversários políticos ou até pessoas nas relações privadas — discursou Gilmar, completando que isso se deve à "falta de controle" do modelo de investigações, e defendeu aprofundamento do tema.
Nesta segunda-feira, Gilmar Mendes disse que investigações no Brasil estão se "expandido demais" e teriam objetivo de "colocar medo".

Alexandre Garcia comenta decisão covarde de Fachin que tirou Lula das mãos de Sérgio Moro

video

Guga Noblat fez este ataque a Ana Paula do vôlei, mas a resposta foi certeira e elegante

Na era das redes sociais, os debates acontecem em tempo real e muitas vezes alguns diálogos de bate-pronto recebem a qualificação de “ao vivo” ou mesmo “ao vivaço” pelos os presenciam na exata hora em que acontecem. Foi o que houve no caso a seguir.
Acompanhem.
Guga Noblat, ex-CQC, falou o seguinte sobre a ex-jogadora de vôlei Ana Paula:
E ela, logo em seguida, respondeu:
Pois é. Convenhamos, foi um insulto gratuito, mas ela soube rebater de forma elegante, lembrando que há uma diferença abissal entre decadência e aposentadoria após uma carreira de triunfos incontestáveis – alguém chama Pelé e Michael Jordan de “decadentes”?
Segue o jogo.

Quando morre a vizinha que não devolvia a bola

Ministro da Justiça encrenca com jornalistas da Rádio Gaúcha e abandona entrevista.

Torquato Jardim esteve em Porto Alegre nesta quarta (21) 
para participar do 7º Fórum Nacional de Tecnologia e Inovação na Segurança Pública. 

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, encrencou com os apresentadores da Rádio Gaúcha na manhã de ontem.
Kelly Matos usou o Twitter para contar a reação do ministro:
- Ele ficou 'um pouco' bravo, tirou os fones e foi embora.
Por que Torquato ficou furioso e foi embora:
Apresentador: O senhor foi nomeado para barrar a Lava Jato ?
Torquato (irritado, tirando os fones dos ouvidos): Isto é uma teoria esquizofrênica.
E se foi.

Por que não fazer Parada Gay no sambódromo? ✰ Comentário de Marco Antonio Villa

video

Parada Gay perdeu o foco e abraçou a promiscuidade.

Homossexualismo; vítima histórica do preconceito. Questão polêmica. Envolve emaranhado de conceitos culturais, morais e religiosos, com milhares de desencontros no Universo da Ciência.
Questões Jurídicas se tornam secundárias. Garantem direitos civis; não civilidade.
Modificar princípios seculares demanda tempo, abnegação e coragem. Força pra enfrentar estrutura existente, mostrando que opção sexual nada tem com caráter e/ou dignidade.
Movimento LGBT tem conquistado grande avanço; um marco na história humana. Infelizmente vem se perdendo nos últimos anos. Parada Gay, o exemplo maior. 
Manifestação deixou de ser demonstração de igualdade, luta por reconhecimento e liberdade de optar com quem quer se relacionar. Invadida por promíscuos, vem se transformando em fonte de afronta à Sociedade. Espécie de vingança, por anos de discriminação, apoiada por pervertidos, fantasiados de políticos, jornalistas e/ou artistas.
Demonstração explícita do vulgar. Introduzir objetos no ânus publicamente. Desrespeitar símbolos religiosos. Fazer sexo em público. Protagonizar cenas pornográficas não é homossexualismo; resume desvio de conduta em nível de camisa de força.
Excessos trazem efeitos colaterais, com sequelas irreversíveis ao Universo Gay.
Assustados e enojados com a inversão de valores, expectadores se antipatiza com movimento; atalho para a generalização, mãe de todas as injustiças.
Aconselhável pisar no freio e voltar ao Laboratório. Sem entrar no mérito, discussão saiu do campo da opção e invadiu o terreno da conduta e/ou insanidade.
Se já é complicado pra maioria da minha geração, criada na Ditadura do Pecado, aceitar diferenças, o que esperar depois dessa explosão de uma absurda falta de bom senso, emoldurada por total distorção da realidade?
Corpo humano não é dividido em sexo, tara e tesão.

7º Encontro de Carros Antigos da 1ª Divisão de Exército - Rio de Janeiro RJ

Como na Cracolândia, a esquerda adotou postura patética também no caso das escolas de samba

Quando a PM de São Paulo promoveu ação na Cracolândia contra o tráfico de drogas, acompanhada de ação emergencial da Prefeitura, a esquerda tomou uma postura inacreditável: ficou em favor…. DA CRACOLÂNDIA. Se não fosse fato notório, todos pensariam que se tratasse de piada.
Na verdade, o esquerdismo é em si uma anedota.
E agora, mais uma vez, a rapaziada canhota adotou postura patética em questão de obviedade flagrante. Trata-se da corte em 50% da verba destinada ao desfile das escolas de samba no Rio de Janeiro, por conta da crise e para que sobre dinheiro para creches e escolas.
Qualquer pessoa entenderia a necessidade da medida, exceto talvez os diretamente envolvidos nos desfiles que, gostemos ou não, também precisarão passar cortes que atingem todas as áreas. Eis que a esquerda, sobretudo online, resolve CONDENAR também isso.
Por quê? Por pura arrogância e picuinha, aquela coisa de SEMPRE ir contra qualquer ação de um adversário político, mesmo que seja algo obviamente correto. Mas e se for o combate ao crack? Também são contra. E se for cortar verba de escola de samba para haver dinheiro para creches e escolas? Idem.
Na sanha de sempre “marcar posição”, o esquerdismo simplesmente não se dá conta de que afunda cada vez mais. Bem patético, mas no fim positivo. Quanto mais ficar claro o método da esquerda, mais e mais o povo se afastará dessa ideologia.

Golpe de caneta derruba Joesley e Lula ✰ Um Minuto com Augusto Nunes

video
A carta manuscrita de Eduardo Cunha obriga o dono da JBS a voltar a depor. É hora de abrir o bico sobre a organização criminosa que, nas palavras do próprio Joesley, institucionalizou a corrupção no Brasil.

Projeto inclui na Lei Maria da Penha pessoas transgêneras e transexuais

Projeto do senador Jorge Viana (PT-AC) quer incluir entre as pessoas protegidas pela Lei Maria da Penha as mulheres transgêneras e transexuais, ou seja, pessoas que não nasceram biologicamente do sexo feminino, mas que sentem-se ou optam por ser mulheres. 
O senador explica que o texto do PLS 191/2017 reconhece como justo que pessoas que se identificam como integrantes do gênero feminino tenham o direito à proteção, principalmente, por causa do alto número de agressões identificadas no ambiente doméstico e também nas ruas.

22 de Junho - Dia Provincial das Escolas da Família Agrícola

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Ajude a combater mais um boato mentiroso espalhado contra o juiz Sergio Moro, da Lava Jato

Há alguns anos, e sem sucesso, a máquina de reputações da esquerda concentra forças contra o juiz Sergio Moro. A última deles é o “Caso Banestado”, escândalo envolvendo o referido banco do Paraná em remessas de dólares para o exterior.
Primeiro, a boataria mentirosa, depois voltamos com os fatos:
Pois bem, não é nada disso. Sergio Moro condenou QUATORZE envolvidos no caso. Sua atuação foi considerada “excessiva”, curiosamente, pelo mesmo Gilmar Mendes, do STF, que hoje é crítico da primeira instância da Lava Jato. Anos depois, o STJ anulou a condenação de sete dos quatorze sentenciados por Moro.
Foi isso que houve, bastaria checar as fontes reais.
Ah, mas e o Alberto Yousseff? O doleiro fechou acordo de delação premiada, que permitiu a condenação daqueles quatorze réus. Depois de novamente se envolver em práticas delituosas, o acordo foi revogado e e ele recebeu condenação TAMBÉM no caso Banestado, em 2014.
Desse modo, para conseguir atenuar a própria situação, ele precisou REALMENTE fazer uma delação bem caprichada, para que a justiça conseguisse alcançar pessoas até então “inalcançáveis” – e é esse o espírito do instituto da delação.
Foi o que houve e, graças ao procedimento, a Lava Jato chegou aonde está.
É preciso, portanto – e mais do que nunca -, combater as boatarias da esquerda. Eles não estão nada felizes com isso de pessoas “inalcalçáveis” terem sido alcançadas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...