sábado, 31 de janeiro de 2015

Governo prevê embate com militares na luta por direitos dos gays

 deputado Jair Bolsonaro é um dos parlamentares que já se posicionou contrário ao PL-7582, de autoria da deputada 
Maria do Rosário (PT-RS), que define crimes de ódio e intolerância e cria mecanismos para combatê-los.

Planalto identifica forte resistência das Forças Armadas à proposta de aceitar homossexuais em seus quadros, possibilidade que se aproxima com leis antidiscriminação.

A estratégia do governo para avançar na defesa dos direitos de homossexuais, apesar do Congresso com perfil mais conservador que tomará posse na próxima semana, pode esbarrar em um novo obstáculo. Em vez da bancada evangélica, a resistência deverá ser liderada por representantes das Forças Armadas. O temor dos militares é que, com o avanço de leis que combatam a discriminação de gênero, tenham que aceitar homossexuais em seus quadros.
O governo pretende abrir diálogo com as igrejas, abandonando a defesa do PLC-122, que torna crime a homofobia e que acabou apensado à proposta de reforma do Código Penal, em uma manobra dos evangélicos no Senado que anulou toda aprovação já realizada na Câmara.
A nova estratégia do governo inclui apostar na aprovação de outra proposta, de combate à intolerância. O PL-7582, de autoria da deputada Maria do Rosário (PT-RS), define crimes de ódio e intolerância e cria mecanismos para coibi-los.
Este projeto não carrega a resistência das igrejas. No entanto, conta com a aversão dos militares, que não querem ser impedidos de recusar homossexuais nos quadros do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.
O ponto de discordância está no dispositivo que proíbe o “impedimento de acesso de pessoa, devidamente habilitada, a cargo ou emprego público, ou sua promoção funcional sem justificativa nos parâmetros legalmente estabelecidos, constituindo discriminação”, constante no item II do artigo 4º da proposta. Entre as formas de discriminação listadas na proposta, estão orientação sexual, identidade e expressão de gênero.
Em uma nota técnica emitida pela assessoria parlamentar do Exército, ainda sob o comando de Enzo Peri, a instituição se manifestou contrária à proposta. O documento foi enviado ao relator da proposta, deputado Luiz Couto (PT-PB).
Na nota, a assessoria se colocou contrária à aprovação do documento, alegando que traria “efeitos negativos” para as Forças Armadas e “reflexos indesejáveis” para o Exército. Entre os parlamentares mais ligados às Forças Armadas e que se posicionam contrários à proposta estão o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), que protagonizou mais de uma polêmica relacionada ao tema no Congresso, e Nelson Marquezelli (PTB-SP), bastante ligado a militares da Aeronáutica.
Uma das alegações dos militares está no próprio Código Penal Militar, de 1969, que condena, no artigo 235, a "prática de ato libidinoso, homossexual ou não, em lugar sujeito à administração militar".
Para a autora do projeto, o posicionamento da assessoria parlamentar do Exército foi precipitada e equivocada. “Eu minimizo o conteúdo desta nota porque considero que foi um equívoco da assessoria em relação a esta proposta. Até porque, este posicionamento não foi endossado pelo governo”, disse a deputada que pretende abrir o diálogo sobre a proposta, tanto com as igrejas quanto com os representantes militares.
“Não considero que esta proposta seja capaz de abalar as estruturas de instituições como o Exército, a Marinha e a Aeronáutica. Além disso, o projeto não foi pensado com esta intenção. Foi uma proposta construída ouvindo os movimentos sociais e vários segmentos da sociedade. Estou disponível ao diálogo com o governo e com a sociedade”, disse a deputada.

Dois Dedos de Prosa com Rachel Sheherazade ✰ Programa do Ratinho (29/01/15)

Governo tem rombo de R$ 17,24 bi em contas de 2014, pior desempenho desde 1997.

Puxada por um grande déficit da Previdência, as contas do governo central ficaram negativas pela primeira vez no acumulado de um ano desde o início da série histórica
Em dezembro, as contas do Governo Central registraram superávit de 1,039 bilhão de reais. 
As contas da presidente Dilma Rousseff fecharam 2014 com um déficit primário de 17,242 bilhões de reais. O resultado do chamado governo central, que reúne as contas do Tesouro Nacional, INSS e Banco Central, registraram o pior desempenho da série histórica que teve início em 1997. Foi o primeiro déficit da série e corresponde a 0,34% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2013, o superávit acumulado foi de 76,993 bilhões de reais, ou 1,59% do PIB.
O rombo histórico das contas do governo, divulgado pelo Tesouro nesta quinta-feira, consolidou um processo de forte deterioração fiscal que a presidente Dilma tenta agora reverter para retomar a confiança no país. Apesar das pedaladas fiscais (atrasos nos pagamentos de despesas) que ainda ficaram para 2015 e receitas extraordinárias, o resultado de 2014 ficou distante da última previsão do governo, de fechar o ano com um superávit de 10,1 bilhões de reais. No início do ano, o governo prometeu fazer um superávit de 80,7 bilhões de reais nas contas do governo central.
O resultado reflete uma combinação de aumento de despesas, queda forte da arrecadação por causa da atividade econômica fraca e desonerações tributárias em volume elevado. 
Dados do Tesouro mostraram que as despesas subiram 12,8%, para 1,013 trilhão de reais, enquanto as receitas avançaram apenas 3,6%, totalizando 1,031 trilhão de reais.
A Previdência foi, de longe, o setor que mais contribuiu para o rombo anual. Separadamente, as contas do Tesouro tiveram um superávit de 39,570 bilhões de reais, o do INSS um déficit de 56,698 bilhões de reais e o resultado das contas do Banco Central foi negativo em 114,8 milhões de reais.
Dezembro - Apenas em dezembro, as contas do governo central registraram um superávit de 1,039 bilhão de reais, decepcionando mais uma vez. No final do ano passado, o ex-secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, havia garantido que o superávit seria de dois dígitos, o que não ocorreu. O resultado de dezembro é pior para o mês desde 2008, quando as contas fecharam com déficit primário. Para não ser responsabilizado pela Lei de Responsabilidade Fiscal, o governo conseguiu que o Congresso Nacional aprovasse uma alteração na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que permite o descumprimento da meta.
Veja 

Olha o tamanho do rombo

A ditadura do PT contra seus opositores


O PT censura e ataca todos aqueles que se opõem contra os objetivos do partido: sua perpetuação no poder.
Sua principal moeda de troca é o patrocínio das estatais nas mídias. Quem não fizer o jogo do governo, perde milhões em publicidade. 
Só se esquecem que barganham com o nosso dinheiro, proveniente do nosso suor.
Também é mais que sabido que o aparelhamento da máquina pública é utilizado pelo PT. 
Atacaram Joaquim Barbosa de todas as formas, ameaçando-o até de morte (aliás, onde está o processo contra o criminoso?) http://on.fb.me/1pp19v4.
Tentaram retirar o Juiz Sérgio Moro das investigações do Lava Jato e atacam impiedosamente Venina Velosa após a mesma ter delatado esquema de corrupção na Petrobras, envolvendo o ex-presidente Lula.
Ataques a Rachel Sheherazade e Paulo Eduardo Martins por criticarem o PT abertamente terminaram em CENSURA contra o SBT.
Celso Daniel não teve a mesma chance. Foi eliminado após descobrir esquema de corrupção em Santo André. Ministro Chefe da Secretaria de Dilma, Gilberto Carvalho possivelmente envolvido: http://on.fb.me/1xYPyvW
Vejam ameaça velada à BAND nas eleições 2014: http://on.fb.me/1tqXoNM
PT é pura hipocrisia. Reclama do regime militar do passado, mas tenta implantar uma ditadura como nunca vista no Brasil.

Racionamento de água ✰ Comentário de Luiz Carlos Prates

Minha Amiga Traduziu!!!


Não aceitava aqueles negros americanos andando com ginga forçada, apenas para se diferenciarem, falando com cara de choro... com calças abaixo da cintura (e nem queiram saber a origem desta “moda”!). Dicifil aceitar um carlinhos brown gritando na TV “iaazucaa Jianagoo” ou coisa parecida do dialeto africano, falando do orgulho de ser negro e sempre na apologia da cultura africana, das roupas aos gritos.
Do palavrório de que a sociedade tem uma dívida com os negros, pra fundamentar cotas e privilégios inexplicáveis em uma ótica mais coerente. Sempre pensava: oras, se gostam tanto das origens e dela tanto se orgulham ao ponto de se esquecerem dos benefícios recebidos até hoje pelo próprio país, porque não voltam logo as origens? Se há dívida, deveriam ao receber os dividendos, voltar ao atraso a que pertenciam!...e que, diga-se, tal atraso ainda perdura! Porque não passam as férias na Africa??? Seria pelo mesmo motivo de chico buarque não se mudar para cuba??? Parece que sim! Eita baita dose de hipocrisia!!!
São diferentes? São diferentes em que???? Porque querem tanto se diferenciar dos outros?
Não vejo japas ou chinas correndo por aí fazendo apologia as suas origens. Não os vejo colocando trajes que em nossa sociedade, no dia-a-dia soam como fantasias... não os vejo gritando pelo orgulho de ser...!!! Ao contrário! Os vejo valorizando nossa cultura... suas atuais culturas, mas sem deixar de preservar suas origens. Ou seja, uma coisa natural.
Da mesma forma, não vejo os índios e seus descendentes fazendo tais coisas...nem portugueses, nem mesmo os judeus...e querem povo que sofreu mais covardia que este???
São diferentes no que?? Ahhhh...isso me atormentava! Mas com a ajuda de uma amiga, soube o fundamento deste tipo de atitude: complexo...mais precisamente o de inferioridade!
Chegar ao ponto de querer banir da cultura brasileira as obras de Monteiro Lobato por considera-las racista... nada mais a diagnosticar!!! Aliás, diagnóstico perfeito e muito bem fundamentado!
Um negro tem de querer ser diferente porque?? É diferente de mim e dos outros em que?? Somente pela cor da pele?? Quem na verdade dentre nós são os racistas???

Sakamoto - ele tem quatro dedos como o Lula

Entenda por que Eduardo Cunha é o melhor candidato à Câmara dos Deputados


A votação da presidência da Câmara dos Deputados e da Mesa Diretora ocorrerá no dia 1º de fevereiro, neste domingo, dia de posse dos deputados eleitos nas eleições do ano passado. A votação será em forma secreta e os membros da Mesa Diretora, incluindo o presidente, deverá conquistar os postos com maioria simples dos membros da Câmara dos Deputados. O número de deputados é de 513, sendo necessário 257 votos para evitar o segundo turno das eleições. O cargo de presidente da Câmara dos Deputados, ganha importância porque a ele compete organizar a pauta de discussão e de votação dos projetos no plenário daquela Casa Legislativa. Além da função de presidir a Câmara dos Deputados, o presidente da Casa é segundo na linha de sucessão da presidência da República, figurando como sucessor na falta do presidente e do vice-presidente da República, interinamente. 
Eduardo Cunha, PMDB/RJ, é o único entre os candidatos que poderá colocar na pauta o "impeachment da Dilma". O futuro presidente da Câmara é desafeto político da Dilma de longa. Só esta condição já é mais que suficiente para defender seu nome como candidato favorito.

"Dilma é agente 171: licença para mentir", diz Marcelo Madureira

Lauro Jardim, no Radar Online, explica a importância das eleições para as presidências das Comissões de Constituição e Justiça da Câmara e do Senado. Para Marcelo Madureira, o plano de Dilma não é resolver os problemas do país, é apenas mentir deslavadamente contra os fatos e a realidade. Marco Antonio Villa comenta a batalha sangrenta na disputa pela Câmara. Felipe Moura Brasil conta porque os políticos brasileiros deveriam se inspirar em Paolla Oliveira.

Conjugue com Dilma: Eu menti, vocês mintam...

 

Sabe por que a presidente Dilma Rousseff não concede entrevistas desde as vésperas do Natal do ano passado? Porque se sentiria obrigada a mentir. Como mentiu para se reeleger.
Deve achar que para se reeleger valeu a pena mentir. Mas que para continuar mentindo e justificar as mentiras passadas, o preço a pagar seria mais alto.
O silêncio dela, pois, não trai nenhum arrependimento por ter mentido à farta durante a campanha eleitoral. Trata-se apenas de pura e legítima defesa.
Dilma pode ser tudo, menos boba. Não se conhece aqui ou lá fora um bobo que tenha chegado ao poder. E ali se mantido por um tempo razoável.
Uma parte dos erros que Dilma cometeu na condução econômica do seu primeiro governo se deveu de fato à sua incompetência. De ótima gestora, como foi vendida por Lula, não tinha nada.
Mas a outra parte dos erros foi cometida de forma consciente. Para facilitar a reeleição. Por causa disso, gastou mais do que o governo poderia ter gastado. Deixou a inflação crescer por causa disso.
No momento em que se cala e quase some de circulação, Dilma cobra dos seus ministros que façam o contrário. Que se exponham mais e mais. E que “travem a batalha da comunicação”.
Por “batalha da comunicação”, entenda-se repetir as mentiras da campanha. E assim vemos ministro constrangido a dizer, por exemplo, que as conquistas sociais são intocáveis. Não são.
E vemos ministros forçados a recuarem do que haviam dito – como ocorreu com Joaquim Levy, da Fazenda, mais de uma vez. O risco maior que eles correm: ser desautorizados por ela.
Em resumo: assim Dilma se preserva. E acaba jogando seus auxiliares no forno.

A origem da inveja...

Aécio aparece com "cara" de petista


A foto acima foi postada pelo deputado federal presidente do PSDB de Pernambuco, Bruno Araújo, na sua página no Facebook, na noite desta quinta-feira ao lado do seguinte texto:
Agora em Brasília. Nosso Senador Aécio de visual “provisório”. Faremos nessa sexta nossa primeira reunião com a nova Bancada de Deputados Federais na preparação à oposição a esse governo que está desmantelando o Brasil.
O “visual provisório” depois de um mês de férias é composto de barba e o cabelo bem mais cheio do que na campanha presidencial.
Em outros tempos, barba era sinônimo – quase um símbolo – dos “companheiros” do PT, principalmente por conta da imagem construída pelo ex-presidente Lula a partir do movimento sindical no ABC paulista no final dos anos 1970.
- Nesta sexta-feira, Aécio Neves decidiu que vai apoiar a candidatura do catarinense Luiz Henrique da Silveira (PMDB), que deve disputar a vaga de presidente do Senado com Renan Calheiros (PMDB-AL).

Manolo, impressionando a gata...

Se eleito, Eduardo Cunha pode abrir processo de impeachment da presidente Dilma.

O dedo de Cunha pode apontar o caminho de casa para DILMA.

Os entendidos do governo dizem que Dilma tem dormido pouco. Não pensem que é por causa do trabalho, mas é porque a presidente está muito preocupada com a eleição na Câmara de deputados. As más línguas afirmam que se Cunha for eleito a presidente Dilma corre o risco de passar pelo vexame de ser arrolada em um processo de IMPEACHMENT.
Ela merece passar por isso? Sim, merece! Dilma além de mentir de forma vergonhosa, tenta enganar o povo com uma retórica ultrapassada. Aém disso, a mulher era a presidente do Conselho Deliberativo da Petrobras por ocasião do ROUBO da reinaria de Pasadena e, conforme fotos publicadas na imprensa, sentava á mesa, normalmente, com Paulo Roberto Costa, vulgo Paulinho da Petrobras. Hoje, a dita cuja, já não tem mais munição para falar mal do governo de FHC, pode ser envolvida no Petrolão e, mais perdida do que cachorro quando cai de caminhão de mudança, ela fala gagueja e tenta passar aos brasileiros o texto, sem nexo e mal decorado, escrito pelo seu sonâmbulo e sonhador marqueteiro, João Santana.
Na verdade, Dilma quer que o eleito seja o deputado petista, Arlindo Chinaglia, para poder continuar dominando o Legislativo. Boa Sorte! Presidente. Se meu xará for eleito e abrir o processo de IMPEACHMENT, acredito que o povo irá comemorar.

Consequências da falta d`água...

Ministra da Agricultura. Kátia Abreu, se licencia para assumir senado e se casar.

Dilma e Kassab, dois solteirões, serão os padrinhos do casal de noivos.

Elas perderam o pudor - A ministra da Agricultura, Kátia Abreu (PMDB), se licencia do cargo neste sábado, 31, para tomar posse como senadora reeleita no domingo, 1º de fevereiro. Após a solenidade, prevista para se iniciar às 10 horas da manhã, Kátia se prepara para subir ao altar e se casar com o engenheiro agrônomo Moisés Gomes Pinto. O evento será no início da noite, na Catedral de Brasília, sendo que entre os padrinhos estão a presidente Dilma Rousseff e o ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), ambos solteiros há mais tempo do que se imagina e aparentemente pouco dispostos a buscar em casamento formal alguém para dizer que é seu.

Quando mãe e pai ficam sozinhos com o bebê...

Hugo Chávez morreu 2 meses antes de anúncio oficial, diz ex-agente

Ex-segurança diz que a morte do venezuelano foi ocultada

O ex-presidente venezuelano Hugo Chávez teria morrido dois meses antes do anúncio oficial de seu falecimento, de acordo com uma denúncia feita por Leamsy Salazar, ex-responsável pela segurança do mandatário.
De acordo com Salazar, familiares, irmãos e filhos de Chávez teriam colaborado para ocultar a data da morte do então presidente a fim de obter vantagens políticas.
A morte de Chávez foi anunciada em 5 de março de 2013. Ele morreu aos 58 anos de idade, após uma longa batalha contra um câncer na região pélvica e de uma infecção respiratória aguda.
O ex-presidente chegou a receber tratamento em Cuba e ficou internado por meses. 
A denúncia de Salazar foi veiculada pelo ex-embaixador panamenho nas OEA (Organizações dos Estados Americanos) Guillermo Cochez, que difundiu a informação pelo Twitter.
Atualmente, Salazar vive nos Estados Unidos. Depois da morte de Chávez, Salazar trabalhou na equipe de segurança do presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Diosdado Cabello. 
Recentemente, porém, Salazar fugiu para os Estados Unidos, onde conseguiu proteção da agência norte-americana antidrogas DEA. Ele afirma ter provas de que Cabello é líder de um cartel de drogas chamado Los Soles. 
Cabello e o atual presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, já vieram a público negar as acusações. O mandatário as classificou de "vulgares e bestiais".

1º Encontro de Chevetteiros de Portão RS

Jovem marginal ostenta ao dirigir carro da PM e faz piadas ao lado de colega; vídeo

Condutor se diverte no veículo: 'É a 1ª vez que estou no banco da frente'.
Corporação diz que carro pertence a batalhão de Jataí e investiga o caso.

Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra dois rapazes, de 20 e 23 anos, fazendo piada dentro de um veículo da Companhia de Patrulhamento Tático (CPT), da Polícia Militar de Goiás (assista abaixo).
Nas imagens, é possível ver o carro, que está molhado, entrando em uma espécie de garagem. Em seguida, os vidros são abaixados e o rapaz que estava na direção, segurando um cigarro, diz: “E aí, galera do zap-zap [referindo-se ao aplicativo de celular WhatsApp], essa é a primeira vez que eu estou no banco da frente”.
Depois, o autor do vídeo, que tem 18 anos, se afasta e os dois ocupantes dão risadas. Um dos jovens faz um sinal em alusão a uma arma e o outro continua a falar: “Aqui é nóis [sic] maluco. Falou, até mais”.
Procurada, a assessoria de comunicação da Polícia Militar informou que recebeu as imagens e identificou que o veículo pertence ao CPT de Jataí, no sudoeste do estado. No entanto, ainda não se sabe em que circunstâncias os rapazes, que já foram identificados, tiveram acesso ao veículo.
A suspeita é a que eles seriam funcionários de um lava a jato, onde o carro teria sido lavado. A corporação ressaltou que o caso foi encaminhado à Corregedoria, para a devida investigação.

O que foi mesmo que ela disse na campanha? Vocês que votaram nela se lembram???

Casa comigo? Tenente do Exército pede namorada em casamento em outdoor em São José dos Campos SP

Mensagem foi exposta no Jardim Aquárius em frente à casa da namorada. 
Noivo gastou R$ 3 mil e contou com ajuda de amigos para produzir painel.

Cansado de manter o relacionamento à distância, o militar baiano Fladmy Alves, de 33 anos, decidiu dar um passo adiante no relacionamento de uma forma inusitada. Ele estampou em um outdoor uma foto dele com um pedido de casamento à amada, que mora em São José dos Campos, no interior de São Paulo.
O outdoor se destaca dos demais no Jardim Aquárius, na zona oeste da cidade, e desperta a curiosidade de quem passa pelo local. A mensagem foi colocada em frente ao prédio da namorada, Gabrieli Dala Vechia, de 25 anos. O casal está junto há dois anos.
A noiva disse que foi surpreendida e aceitou o pedido de imediato. “Eu estava chegando em casa, depois de um dia longo no trabalho quando reparei que meu nome estava em um outdoor. Na hora minha reação foi parar o carro e esperar a mensagem aparecer novamente, porque o painel é daqueles que giram. Quando apareceu de novo eu comecei a rir e liguei para ele”, lembra a jovem.
Para agradar a namorada, Fladmy não poupou esforços, nem dinheiro. Ele investiu R$ 3 mil na instalação do outdoor e não teve vergonha de se expor para demonstrar o amor que sente por Gabrieli, que também é militar.
O casal se conheceu em um curso de formação de oficiais em Belo Horizonte (MG). “Namoramos à distância. Ele está em Salvador e eu continuei em São José. Já estávamos conversando sobre casamento e senti que viria o pedido, só não imaginava que seria desta forma”, conta Gabrielli, que é tenente do Departamento de Ciência Tecnologia Aeroespacial (DCTA).
Tática
Fladmy disse que começou a planejar a surpresa em maio deste ano. “Um dia na casa dela em São José reparei no espaço do outdoor. Queria colocar na semana do nosso aniversário de namoro, em setembro, mas a data já estava ocupada. Depois de fechar com a empresa, fui atrás de alguém que fizesse a arte para o painel”, conta.
Para que tudo desse certo, ele contou com o apoio e trabalho voluntário de amigos. “Tenho um grande amigo que gosta de fotografar e ele fez as fotos de acordo com o pedido do designer que criou o banner. Depois disso, enviei o material para a empresa e foi só esperar”, contou.
Apesar do pedido, o casamento só deve acontecer entre fim de 2015 e início de 2016. “Ainda dependo de uma transferência de cidade para definirmos a data e a cidade que vamos nos casar, mas faria tudo de novo. Os amigos e familiares apoiaram e sabem o que ela significa para mim”, declara-se.

31 de Janeiro - Dia Nacional do Sargento

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

A deputada Maria do Rosário entrega 'arma e munição' a Bolsonaro.

Se confirmado que Maria do Rosário recebeu doações das empresas envolvidas no Roubo da Petrobras, ela vai ter que fazer o mesmo que Dilma, com vergonha, se escondeu, recolheu a língua e quando apareceu, se complicou mais ainda. Se realmente a mulher dos “direitos humanos”, que de humano nada tem, estiver na relação fatídica, ela põe na mão do deputado Bolsonaro, arma e munição para combatê-la. Com essas informações, o homem estará mais forte do que nunca e também, segundo pesquisas, um forte candidato a presidente do Brasil, nas próximas eleições. 
“Maria e as empreiteiras”.
Recentemente envolvida em nova polêmica com o histriônico Jair Bolsonaro, a deputada petista Maria do Rosário está entre os nomes da lista de doações de campanha da Engevix apreendida pela PF na sede da empreiteira, em São Paulo.
A prestação de contas de Maria do Rosário ao TSE confirma as boas intenções da Engevix. Apesar de um provável erro de digitação ter grafado “Engemix Engenharia S/A” na lista de doadores da deputada, o CNPJ informado confirma que foi mesmo a empresa do encrencado Gerson Almada a autora de uma doação de 145 000 reais à campanha da petista.
As doações de empreiteiras implicadas na Lava-Jato a Maria do Rosário não param por aí. A Queiroz Galvão doou 37 500 reais à deputada e a Andrade Gutierrez contribuiu com 33 250 reais.
Como se vê, Maria do Rosário tem afinidade com os Direitos Humanos e com os das empreiteiras…

Nem todos se calam, nem todos se omitem ✰ Entrevista com Wander Pugliese - professor e historiador

Importante entrevista que mostra a verdade sobre a recente História do Brasil.
Infelizmente, os comunistas derrotados no passado, que hoje tomaram conta do poder, o fizeram apenas para roubar e tentar aplicar no país a sua nefasta ideologia.
Não podemos ficar calados e impotentes.

Previdência pagou meio bilhão de reais a famílias de presidiários em 2014


O auxílio-reclusão, benefício previdenciário mensal pago a dependentes de trabalhadores presos em regime fechado ou semiaberto, chega a apenas 6,3% da população carcerária brasileira, de aproximadamente 711,4 mil detentos. Mesmo assim, no ano passado, o governo federal desembolsou R$ 549,2 milhões para beneficiar familiares de 45,1 mil presos.
“O benefício tem pouquíssima amplitude, porque as pessoas presas, em geral, são dos extratos sociais mais vulneráveis da sociedade, que trabalham em situação informal e que não estão contribuindo para Previdência”, comentou o defensor público e coordenador do Núcleo do Sistema Carcerário da Defensoria de São Paulo, Patrick Cacicedo.
O valor médio do auxílio é de cerca de R$ 1.015,00. Contudo, ele difere de acordo com o histórico previdenciário de cada preso, com o quanto contribuía quando em liberdade, fazendo com que o benefício varie de um salário mínimo, de R$ 788, ao teto, de R$ 4.663,75.
Em 2013, a administração pública federal executou 517 milhões para o auxílio-reclusão, em valores já atualizados pela inflação (IGP-DI da Fundação Getúlio Vargas). O valor respondia ao atendimento de 43,2 mil segurados, resultando em pagamento médio por benefício de R$ 997,30.
Em comparação, de 2013 para 2014, houve um crescimento de 1.893 cárceres segurados. A ampliação dos segurados implicou em uma alta de 6,2% do montante comprometido do orçamento público com o auxílio. Além disso, o valor do benefício médio subiu R$ 18,30, isto é, aumento de 1,8%.
O Ministério da Previdência Social é responsável pela execução do orçamento do auxílio-reclusão. O pagamento é efetuado em duas categorias: área rural e urbana. Em novembro do ano passado, mês de publicação do último Boletim Estatístico da Previdência Social, a Pasta gastou R$ 51,5 milhões com benefícios.
Do valor pago no penúltimo mês do ano passado, R$ 47,8 milhões foram pagos a família de segurados da área urbana, com média de R$ 1.153,97 por segurado, e outros R$ 3,7 milhões a família dos segurados de área rural, o equivalente a R$ 1.014,17 mensais.
De acordo com o órgão, o objetivo da iniciativa é garantir a sobrevivência do núcleo familiar, diante da ausência temporária do provedor. O benefício, instituído há mais de 50 anos, não é concedido àqueles que, quando detidos, não trabalhavam ou recebiam salário acima de R$ 1.089,72. Além disso, os dependentes do segurado podem deixar de recebê-lo. Ele é interrompido quando o preso obtém liberdade, foge ou progride para a pena de regime aberto.
Fim do auxílio-reclusão
O fim do auxílio-reclusão está previsto em Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 304/13, da deputada federal não reeleita Antônia Lúcia (PSC-AC). Além de acabar com o benefício, os recursos usados para seu pagamento seriam destinados às vítimas dos crimes, quando sobreviverem, ou para as famílias, em caso de morte.
De acordo com o texto da PEC, o novo auxílio deve ser pago à vítima do crime pelo período em que ela ficar afastada da atividade que garante seu sustento. Já em caso de morte, é convertido em pensão aos dependentes da vítima.
Para a ainda deputada, o fato de o criminoso saber que sua família não ficará totalmente desamparada, se for preso, pode facilitar na decisão de cometer um crime. “Por outro lado, quando o crime implica sequelas à vítima, impedindo que desempenhe atividade que garante seu sustento, ela enfrenta hoje um total desamparo”, defende.
Chamado pejorativamente de “bolsa-bandido”, segundo Cacicedo, o fim do auxílio-reclusão não seria benéfico para a sociedade, além de não estabelecer relação direta com a concessão de novos benefícios aos prejudicados pelo ato criminoso.
“É uma medida populista, nitidamente para aparecer, que não tem qualquer correspondência com a realidade. O preso estava contribuindo para a previdência. Sendo assim, é um direito adquirido que evita de expor seus familiares a uma situação ainda mais delicada”, afirma.
Ainda está em votação no portal da Câmara Legislativa uma enquete para consultar a opinião dos internautas sobre a proposta do fim do auxílio-reclusão.
Atualmente, ela é a segunda enquete mais votada e apresenta resultado favorável à PEC 304/13. Cerca de 1,6 mil pessoas já votaram, sendo que 95,6% se posicionou a favor da emenda, 3,9% contra e 0,5% não souberam opinar.
Quanto à opinião popular, Cacicedo acredita que a maioria das pessoas opina sobre o assunto de forma inverídica e leviana, baseadas em boatos de rede social e desinformação. “Reproduzem mentiras, quando na verdade o benefício é para resguardar a família presa que já está bastante vulnerável”, explica.

Fraldilma, novo produto no mercado

Deputado gaúcho devolve todo o salário de R$ 25 mil porque não acha justo receber tudo isto por um mês de mandato


Julgo inadequado aceitar o valor, diante do quadro de dilaceramento dos cofres públicos, que será depositado na minha conta corrente, com os descontos previstos em lei, nesta sexta-feira(30) último dia de meu relâmpago mandato no Parlamento", disse o deputado na nota que entregou ao presidente da Assembléia. O deputado, que foi prefeito de Esteio, alegou, também, que os R$ 25.322,25 que recebeu ajudarão o governo estadual a pagar as contas, "diante do quadro de dilaceramento dos cofres públicos". Leia a nota completa: Venho informar que devolverei o valor referente à AJUDA DE CUSTO (Resolução 3.104/2013 DOAL), garantida aos deputados estaduais no valor bruto de R$ 25.322,25.
O deputado socialista Vanderlan Vasconcelos disse ao editor que resolveu devolver todo o salário que recebeu do mês de janeiro, único mês em que exerceu o mandato por ter assumido como suplente. "
Julgo inadequado aceitar o valor, diante do quadro de dilaceramento dos cofres públicos, que será depositado na minha conta corrente, com os descontos previstos em lei, nesta sexta-feira(30) último dia de meu relâmpago mandato no Parlamento.
Quem conhece a minha trajetória politica não poderia esperar outra posição. Portanto, irei repassar o valor, integralmente, na conta corrente da ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO RS.
Finalmente, informou que estou oficiando o Presidente da Assembleia, informando a decisão e solicitando que faça os encaminhamentos necessários para que o recurso retorne aos cofres públicos do Poder Executivo. Assim, fará frente às reais necessidades de nossa sofrida sociedade gaúcha que espera melhorias nas áreas prioritárias da saúde, educação e segurança.
Vale lembrar as palavras de Mandela: “O que vale na vida não é o simples fato de que termos vivido. É o que temos feito diferença na vida de outras pessoas que irão determinar o significado da vida que levamos”.

Falta de água: o que ninguém fala ✰ Comentário de Daniel Fraga

Será que puseram cola na cadeira da presidente da Petrobras? FORA GRAÇA! Fora Foster!

A mulher sabe demais e talvez, por isso, não seja aconselhável tirá-la da presidência.

Depois de apresentar um balanço maquiado, a presidente da Petrobras, Graça Foster, admitiu que as perdas causadas à companhia por corrupção podem ser maiores, dependendo do avanço das investigações da Operação Lava Jato, da Política Federal (PF). "Novos ajustes podem ser feitos, dependendo das novas informações", afirmou em teleconferência com analistas e investidores. No balanço não auditado do terceiro trimestre, a estatal apresentou um total de 88,6 bilhões de reais em ativos superavaliados, ou seja, que tiveram um valor contábil maior do que o de mercado. A estimativa se refere a 31 contratos firmados com 23 empresas investigadas no âmbito da Lava Jato no período entre janeiro de 2004 e abril de 2012. No entanto, segundo Graça, poderá haver a "ampliação do escopo dos contratos, empresas e do período de análise", caso venham à tona novos indícios de corrupção.
"Se tivermos mais depoimentos em que surjam mais empresas, temos que buscar, abrir esse número e esse número (relacionado à corrupção) cresce", afirmou. Ainda segundo Graça, a resposta para o valor provocado por atos ilícitos na empresa "não é trivial" e depende dos trabalhos da PF. A executiva ainda justificou o motivo de não ter usado a metodologia que apresentou o valor de 88,6 bilhões de reais em ativos superavaliados. "Decidimos não usar a metodologia do valor justo (de mercado) para ajustar os ativos imobilizados devido à corrupção, pois o ajuste seria composto de elementos que não teriam relação direta com pagamentos indevidos", disse a presidente, citando como exemplo variável econômico, como câmbio, taxa desconto, indicadores de risco e mudanças nas projeções de preços de equipamentos e insumos.

Marilena Chaui - Por que não a enquadram??

Essa seria uma pergunta que não deveria ficar sem resposta, mas conhecendo a QUADRILHA já sabemos que a resposta é não...
Então VEM PRA RUA MEU POVO que temos uma obrigação a cumprir... FAXINAR NOSSO PAÍS DESTES PTralhas IMUNDOS. 

Levy - o Breve


Depois do “pito” no ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, que anunciou medidas para o reajuste do salário mínimo e,depois, foi obrigado a se retratar, chegou a vez da presidente Dilma Rousseff puxar a orelha do ministro Joaquim Levy.
E porque o O titular da Fazenda, a quem eu chamo de “ministro da esperança” foi repreendido pela gerentona?
Porque cometeu o terrível pecado da sinceridade, qualidade impraticável e imperdoável para muitos petistas.
Em Davos, na Suíça, durante o Fórum Econômico Mundial, Levy foi realista e pragmático. Admitiu a recessão no Brasil, e chamou de “ultrapassado” o modelo do seguro desemprego. Aos investidores estrangeiros, o ministro anunciou que o governo faria ajustes fiscais, cortando gastos e aumentando tributos para sanar a economia e retomar o crescimento.
Apesar de aplaudido por analistas, investidores e chefes de Governo e Estado do Primeiro Mundo, no Brasil, Joaquim Levy foi criticado.
Diante do risco de mudanças no seguro-desemprego e em outros benefícios trabalhistas, os sindicalistas chiaram, bateram o pé e foram se queixar com Dilma. Agora, organizam protestos por todo país contra a dura medida da equipe econômica.
Diante da pressão das centrais sindicais, a presidente já acenou que vai ceder e alterar as mudanças nas regras de concessão de benefícios, já anunciadas como certas desde o início do novo governo.
Para recuperar a confiança do mercado, Dilma jurou não se meter nos assuntos da equipe econômica, prometeu autonomia a Joaquim Levy, o único capaz de reverter as barbeiragens do último mandato.
Mais uma vez, a presidente se trai, desfaz suas promessas e volta atrás, demonstrando que, mais importante que a sanidade do país é provar a seus subordinados quem é a “manda-chuva”.
Não se sabe por quanto tempo o ministro da Fazenda vai aturar os mandos e desmandos da gerentona.
Há quem aposte que Levy não vai durar muito, até porque, não colocaria em cheque sua boa reputação por um mal governo.
Menos de um mês após assumir a complicada pasta da Fazenda, o ministro já está sendo chamado de “Levy – o Breve”.
Vida longa ao ministro Joaquim Levy. Porque, se com ele no Governo o Brasil vai mal, imagina sem ele...

Eleve a autoestima ✰ Comentário de Luiz Carlos Prates

Somos coxinhas, tucanos, só porque não votamos nessa Anta... Agora quem votou nessa louca tem seu dia, "os pamonhas". Só rindo bem alto mesmo!!!

'Diário Oficial da União' traz também outras leis, como as que instituem o dia da parteira, do técnico agrícola e da vigilância sanitária
Nova lei institui o dia 24 de maio como o Dia Nacional do Milho
O Diário Oficial da União traz nesta quarta-feira, 28, quatro medidas adotadas pela nova gestão da presidente Dilma Rousseff. Nenhuma delas vai mudar nada na vida do brasileiro. Duas delas foram propostas pela nova ministra da Agricultura, Kátia Abreu: a criação do Dia Nacional do Milho e do Dia Nacional do Técnico Agrícola.
Dia Nacional do Milho
A PRESIDENTA DA REPÚBLICA 
Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1o O Dia Nacional do Milho, destinado a estimular e orientar a cultura do milho, será comemorado anualmente, em todo o território nacional, na data de 24 de maio.
Art. 2o Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 27 de janeiro de 2015; 194o da Independência e 127o da República.
DILMA ROUSSEFF
Kátia Abreu

Adivinha Cerveró...

Cerveró diz que vai processar quem fizer máscara do seu rosto no Carnaval


O ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, acusado de corrupção e lavagem de dinheiro no esquema de desvios bilionários na Petrobras, vai processar quem produzir máscaras com o seu rosto. Segundo a agência O Globo, o advogado Edson Ribeiro passou a alertar sobre processos, por conta dos rumores que a máscara seria 'sensação' na folia deste ano.
Ainda de acordo com O Globo, um integrante da equipe de defesa chegou a ligar para a Condal, uma grande fábrica de acessórios para o Carnaval e informou que iniciaria uma ação judicial. 
"Se alguém fizer isso, vou processar. Você tem o direito à imagem, tem o dano moral. Se alguém fizer, vou localizar quem fez", afirmou Ribeiro.
A dona da fábrica, Olga Valle, disse que desistiu de reproduzir o rosto de Cerveró para evitar dores de cabeça. "Eles falaram que iam tomar providências. Como estamos mal de tempo, e seria uma complicação, acho melhor não entrar nessa, disse Olga ao Globo. 
Ainda de acordo com Olga, os pedidos pelas máscaras de Cerveró não foram muitos e a aposta é fabricar máscaras da presidente da Petrobras, Graça Foster.
A Condal nunca foi processada pelos rostos reproduzidos em máscaras e já produziu máscaras do ex-ministro José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino e o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa.

Ciclista boleiro

Custo Petrobras

Graça gastou dinheiro mandando refazer as plantas nos EUA, mas agora, dado o evidente desastre, cancelou tudo

Há menos de seis anos, em 17 de setembro de 2009, o então presidente Lula apresentou-se triunfante em uma entrevista ao jornal “Valor Econômico". Entre outras coisas, contou, sem meias palavras, que a Petrobras não queria construir refinarias e ainda apresentara um plano pífio de investimentos em 2008.
“Convoquei o conselho da empresa", contou Lula. Resultado: não uma, mas quatro refinarias no plano de investimentos, além de previsões fantásticas para a produção de óleo.
Duas seriam refinarias Premium, uma no Maranhão, com previsão de refino de 600 mil barris/dia, a maior do país, e outra no Ceará, para 300 mil barris/dia.
Ontem, ainda na madrugada de terça para quarta, a presidente da Petrobrás, Graça Foster, informou que a companhia simplesmente desistiu dos projetos Premium. Disse que a estatal não encontrou parceiros e que o negócio, afinal, não era viável economicamente.
Parece que não tem nada de mais. Algo assim como: “Foi mal, desculpa aí”.
Mas tem — nada menos que R$ 2,7 bilhões. Esse é o dinheiro que foi torrado em dois projetos que não saíram do papel. Na Premium I, a do Maranhão, ainda foram concluídas obras de terraplenagem, com “investimentos” de R$ 2,1 bilhões. Na II, do Ceará, a Petrobras conseguiu gastar R$ 600 milhões para praticamente nada.
Faz tempo que Graça Foster sabe que os projetos estavam furados. Desde 2012, pelo menos. Disse então que a companhia estava reavaliando a coisa, incluindo os equipamentos já comprados. Sim, 
Graça confirmou que equipamentos haviam sido adquiridos antes da definição dos projetos.
Graça ainda gastou dinheiro mandando refazer as plantas nos Estados Unidos — mas agora, dado o evidente desastre, cancelou tudo.
Curiosidade: ainda ontem à tarde, na página da Petrobras, lá constavam as duas refinarias, na categoria de novos empreendimentos. Pelo texto, coisas grandiosas. Pelo que disse ontem a presidente Graça 
Foster, a decisão de cancelar as refinarias foi tomada no último dia 22. Esqueceram de avisar o pessoal do site.
Na verdade, é mais do que isso. A história não deixa dúvida: isso aí é “Custo Lula", mas também um custo a ser atribuído à diretoria da Petrobras e seu Conselho de Administração, no momento em que a companhia assumiu projetos tão mal desenhados e durante todo o tempo em que o desastre foi simplesmente escondido.
Dilma Rousseff contou que, quando presidente do Conselho da Petrobras, foi levada ao equívoco ao se basear em documentos frágeis para autorizar a compra da refinaria de Pasadena. Pois parece que há muitos outros equívocos a contabilizar.
As outras duas refinarias que a Petrobras, então presidida por José Sergio Gabrielli, foi levada a fazer por decisão de Lula são a do Nordeste (Abreu e Lima) e o Comperj, do Rio, dois projetos que saíram do papel, mas a preços escandalosamente elevados.
Outra curiosidade: ainda ontem, estavam funcionando direitinho os escritórios das refinarias Premium em Fortaleza e São Luís. As obras tinham óbvio caráter político, espécie de prêmio para aliados no Nordeste.
Por isso foi tão difícil cancelar: o negócio tinha outras funções além de refinar petróleo. Aliás, parece que a única coisa que não importava era o refino.
E pensar que os R$ 2,7 bilhões são coisa pequena diante dos erros, desvios, roubos e superfaturamento que a empresa ainda nem conseguiu contar. É explosiva a combinação da gestão “vamo-que-vamo”, para a qual fazer contas é coisa de neoliberal, com corrupção.

Coloquem-se em seus lugares e avaliem a situação.

Conheça a luta de Thaís, Jairo e Gaia, que depois de vencer uma batalha contra o câncer, enfrentam acusação de tráfico internacional de drogas.

Liberdade de Imprensa em perigo


O notável jurista Ives Gandra, advogado, professor emérito do Mackenzie, da Escola de Comando e Estado Maior do Exército e da Escola Superior de Guerra, nos brinda com mais um texto apenas para os bem pensantes (isso não inclui os petralhas), publicado originalmente na FSP, 26/01.


Agora que começamos a descobrir como agiu o governo no escândalo do petrolão, fala-se de novo em “controle social da mídia”.
O ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, pretende discutir o controle da imprensa no Brasil, mas diz que não do seu conteúdo, visto que a Constituição assegura a liberdade dos meios de comunicação. Reiterando posições do presidente de seu partido, Rui Falcão, de que a imprensa precisa ser “democratizada” e que a concentração de capital no controle de jornais e canais de TV macularia tal liberdade, sustenta que a diluição desse controle entre outros participantes levaria a uma imprensa “mais democrática”.
À evidência, não faz menção ao controle governamental da imprensa oficial, com conteúdo definido exclusivamente pelo governo. A imprensa oficial não desvenda os porões e as podridões do poder. Só a imprensa livre o faz e, quando o faz, surgem ideias semelhantes às dos que advogam uma “democratização conduzida” dos meios de comunicação, como na Argentina ou na Venezuela. Sabe-se o que ocorre. Os governos financiam grupos dóceis.
Basta ver o que aconteceu com o principal canal de TV da semiditadura venezuelana e o que a presidente Cristina Kirchner tem feito com o jornal “Clarín”, exclusivamente por terem mostrado, na Venezuela, a violação de direitos fundamentais e, na Argentina, o fracasso econômico do governo.
Na mesma linha, o governo tentou, com os denominados conselhos populares, criar um poder paralelo ao do Congresso Nacional.
Com eleições teleguiadas por correligionários para definir políticas para os esclerosados 39 ministérios, no melhor estilo de conselhos semelhantes existentes em algumas ditaduras e semiditaduras com as quais o governo tem estreitas relações e a presidente Dilma Rousseff, principalmente com a ditadura cubana, particular afinidade.
À evidência, as últimas eleições demonstraram uma fragilização do PT, com uma presidente eleita por estreita margem de votos e por 38% dos eleitores inscritos – 62% dos eleitores não votaram na presidente. Há muito o partido perdeu suas raízes de defensor da ética, quando na oposição, convivendo hoje com o maior assalto público ao dinheiro do contribuinte.
São bilhões de reais desviados, por culpa (omissão, negligência ou imperícia) ou por dolo (fraude ou má-fé), beneficiando correligionários e aliados, durante pelo menos dez anos, seja no caso do mensalão, seja no do petrolão.
E a imprensa teve papel fundamental neste desventrar, ao lado da Polícia Federal e do Ministério Público – órgãos que não prestam vênia ao poder – o maior escândalo da história do Brasil.
O petrolão será examinado pelo Judiciário, pois no mensalão já houve decisão. Causa, todavia, particular estranheza que, neste momento, em que o povo começa a descobrir como agiu o governo por culpa ou dolo, não faço avaliação prévia, no desvio do dinheiro público, venha-se novamente falar em controle indireto da imprensa, por meio do controle das direções dos jornais.
Não conheço o ministro Berzoini, embora conheça Rui Falcão, de quem sempre tive boa impressão. Entendo que a liberdade de imprensa é, todavia, cláusula pétrea da Constituição Federal, por dizer respeito ao mais sagrado direito de uma sociedade de ser informada da verdade, não pelos detentores do poder, mas pela imprensa livre.
Não podem, portanto, serem modificados os fundamentos do “caput” do artigo 220 da lei suprema. Além de não ser o momento de discutí-los, fica-se com a impressão que o governo, em conjuntura delicada, na qual se examina sua moralidade, pretende calar a imprensa.
Ives Gandra Martins

Máscara de Cerveró para brincar no carnaval

 
A edição 868 da Revista Época desta semana estampou na capa e nas páginas uma ilustração do rosto do ex-diretor da estatal que pode ser recortada pelos leitores e usada como máscara. A ilustração foi feita por Lovatto.

Orangotangos são usados em prostituição na Ásia

Pony foi encontrada deitada num colchão manchado em uma pequena cidade do Sudeste Asiático. 
Ela é mais uma vítima da escravidão sexual naquela região. A história ganha contornos mais dramáticos pelo fato de Pony ser um orangotango fêmea, descoberta em uma casa de prostituição no centro de Bornéu, na Indonésia.

A prostituição de orangotangos é mais comum do que você imagina. Em alguns países da Ásia, as fêmeas são frequentemente encontradas acorrentadas e sofrem com graves abusos sexuais.
Em 2012, aconteceu o caso mais emblemático, quando a fêmea de orangotango chamada Pony foi encontrada raspada, lavada, perfumada e com batom nos lábios. Estava acorrentada a uma cama para permitir que clientes de um bordel no centro de Bornéu (Indonésia) pudessem abusá-la.
Libertar Pony não foi uma tarefa fácil. Em entrevista para a revista Taringa, a veterinária espanhola Karmele Llano afirmou que a equipe de resgate foi ameaçada com facas. Foi preciso de mais de 30 agentes da polícia para ajudar no resgate.
Depois de um período no centro de reabilitação da BOS, Pony foi levada à ilha fluvial Bangamat, onde vive com outros seis orangotangos. Bangamat é uma das três ilhas usadas para a reintegração dos macacos.
Infelizmente, a história de Pony não é um caso a parte. A prostituição de orangotangos é um problema generalizado não só em Bornéu, mas também na Tailândia. Muitas vezes, traficantes matam as mães para pegar os filhotes quando eles são muito jovens.
Orangotangos são encontrados na Ásia, em Sumatra e Bornéu. Segundo a associação Orangutan Conservancy, há apenas 20 mil orangotangos no mundo. Esse é um sinal de que o animal pode ser extinto em apenas 10 anos, caso continuem a acontecer casos como o de Pony. Segundo um relatório da associação, esta é uma das mais graves ameaças à sobrevivência da espécie, junto com o tráfico de orangotangos como animais de estimação.
A BOS realiza campanhas constantes de conscientização. Os interessados eM doações em prol dos orangotangos podem acessar a página no Facebook da organização
vice 

1º Fusca Romaria - Aparecida 2015 - Pirajuí a Aparecida SP

"Tarifa Zero" na telefonia é alvo de inquérito.

A TIM lança um plano mais barato para usuários de whatsapp, dando maior acesso ao serviço - principalmente para aqueles que menos têm condições.
O que o governo faz? Isso mesmo: Quer barrar o tal do plano.
Mais liberdade, menos estado!

Mc Gui e o selfie na sepultura do irmão

Corte da cidade alemã de Dusseldorf decide a favor do direito de urinar em pé


Um juiz alemão da cidade de Dusseldorf decidiu a favor de um inquilino que estava processando o locador que se recusava a devolver o depósito-caução referente ao aluguel do imóvel. O proprietário do apartamento alegava que o piso de mármore do banheiro havia sofrido danos causados por ácido úrico. Ou seja: culpa da mira ruim do locatário ao fazer xixi.
Segundo o juiz, a pessoa que urina em pé está sujeita a discussões frequentes, especialmente com coabitantes do sexo feminino. Entretanto, esse indivíduo não deve responder por danos causados no piso de mármore de um banheiro ou lavabo, pois a prática de fazer xixi em pé ainda é comum.
O caso judicial em Dusseldorf faz parte de um longo debate na Alemanha sobre homens deverem urinar sentados ou em pé, trazendo até uma conotação negativa para aqueles que ficam sentados para fazer xixi, os “sitzpinklers”. A palavra alemã virou sinônimo para “fracote” ou “bobão”, apesar dos inúmeros avisos em banheiros públicos que pedem para que os homens urinem sentados.
Outros países, como Suíça e Taiwan, também fazem campanhas para que os homens sentem para urinar, citando benefícios de higiene e saúde – fazer xixi dessa maneira ajudaria a esvaziar a bexiga de uma maneira mais eficiente. Alguns médicos afirmam que a prática é recomendada, pois a urina parada na bexiga estaria ligada a cálculos renais, infecções e até câncer de próstata. 

30 de Janeiro - Dia da Saudade

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Danilo Gentili perde as estribeira com Dilma e ataca no twitter: "vá se f... Dilma"


O humorista e apresentador do programa The Noite, do SBT, Danilo Gentili, passou de todos os limites da agressividade nesta quarta-feira 28 ao responder, pelo Twitter, a uma mensagem da presidente Dilma Rousseff.
"Vai se fude", escreveu Gentili, em cima da seguinte publicação da presidente: "O nosso povo votou em nós porque acredita em nossa capacidade e em nossa honestidade de propósitos".
A mensagem de Dilma dizia respeito ao discurso feito ontem por ela na abertura da primeira reunião ministerial do segundo mandato.
Gentili é crítico constante do governo e da presidente Dilma. Um dia depois da posse, que ocorreu em 1º de janeiro, ele comparou a petista a porcos em um pequeno texto no Facebook.
"A posse da Dilma ontem foi uma posse de proporções bíblicas. Igual aquela vez que tomaram posse dos porcos e eles foram em direção ao desfiladeiro", escreveu.

Confirmado: Dilma continua em outro planeta ✰ No Alvo com Joice Hasselmann

Dilma está convicta de que os problemas do Brasil não têm qualquer ligação com o governo brasileiro. No mundo de Dilma tudo vai muito bem, obrigada. Ah, se todos os brasileiros vivessem no belo planeta em que mora a presidente.

Banqueiros lucraram mais no governo do PT

Vejam a foto acima, e o Lula tem a cara de pau de querer voltar em 2018. Só se for para a Papuda.

O Lula criticava muito o governo do Fernando Henrique Cardoso que os banqueiros deitavam e rolavam com os juros exorbitantes. Agora nos governos dele e da presidente Dilma, os banqueiros continuam deitando e rolando com os juros altos. 
Agora no governo da presidente Dilma os banqueiros elevaram os juros do cheque especial para 200,6% ao ano. Esse governo que está aí é do PSDB ou do PT? 

Rio 50º... Tá muito quente...

Temer admite: mudança trabalhista foi pensada antes da eleição.

Vice-presidente afirmou que questão foi discutida 'no passado'. 

O vice-presidente da República, Michel Temer, presidente nacional do PMDB, admitiu nesta segunda-feira que o pacote de endurecimento de regras para a concessão de benefícios como o seguro-desemprego foi desenhado antes da campanha eleitoral do ano passado. Mas saiu em defesa da presidente Dilma Rousseff, negando que ela tenha mentido durante a corrida eleitoral – a petista, mesmo já trabalhando em um pacote de ajustes, insinuava que seus adversários pretendiam alterar a legislação que garante direitos trabalhistas.
Questionado se as alterações anunciadas teriam sido discutidas antes da eleição, afirmou: “Os ajustamentos começaram a ser examinados no passado e agora vão ser implementados”. E prosseguiu: “São variações mais do que naturais”. Temer participou de debate na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) na capital paulista.
Reportagem desta segunda-feira do jornal Folha de S. Paulo informa que os ajustes começaram a ser traçados antes das eleições. Ainda em agosto, o governo reduziu em 8,8 bilhões de reais a previsão de gasto com o abono salarial para 2015 – como consta no Projeto de Lei Orçamentária Anual deste ano, enviado naquele mês pelo Planalto ao Congresso. Segundo o jornal, um integrante do governo afirmou que tal previsão foi feita já com base nas novas regras, que seriam anunciadas apenas depois do pleito.
Em meio ao vale-tudo promovido pelo PT para frear o "furacão Marina" em setembro de 2014, Dilma sugeriu que a adversária pretendia acabar com direitos trabalhistas em vigor e disparou uma frase cunhada pela sua equipe de marketing para chacoalhar a militância petista nas redes sociais: "Nem que a vaca tussa", esbravejou. A expressão foi usada à exaustão pela campanha, numa ofensiva pela desconstrução da imagem de Marina – cuja candidatura minguou vertiginosamente na sequência. Na reta final do primeiro turno, uma vaquinha malhada chegou a ser mote de sindicalistas alinhados à então presidente-candidata para uma “mobilização nacional” em defesa dos trabalhadores.

STF PASTELÃO by Reinaldo Azevedo - @RachelSherazade

Ex-deputado do mensalão é flagrado em bar e perde regime de prisão no semiaberto


A Justiça de Minas Gerais suspendeu benefícios do ex-deputado federal Romeu Queiroz (PTB), condenado no julgamento do mensalão, e pode determinar a regressão do regime de sua pena do atual semiaberto para o fechado. A decisão foi tomada pela juíza da Vara de Execuções Criminais de Ribeirão das Neves, Miriam Vaz Chagas, após Queiroz ser flagrado bebendo em um bar na capital mineira em uma das saídas da prisão a que teve direito.
O ex-parlamentar foi condenado em 2012 pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a seis anos e seis meses de prisão por envolvimento no esquema de corrupção.
Na última sexta-feira, porém, o jornal mineiro O Tempo divulgou imagens que mostram o ex-deputado bebendo com amigos em um bar da capital.

Professor em que? História, filosofia e outras "ias"?

Seca, Promessas e Poeira ✰ Comentário de Rachel Sheherazade


Racionamento de água em São Paulo, volumes mortos no Rio, torneiras secas em Minas...
Guardadas as devidas proporções, o “Sul Maravilha” vive, agora, drama semelhante à estiagem histórica do Nordeste.
E é exatamente sobre a seca no Nordeste que eu quero falar, pois desde o esvaziamento das torneiras no abastado Sudeste, a mídia esqueceu-se completamente da estiagem perene do outro lado do país.
E falo sobre a seca no Nordeste porque é mais grave, porque é mais antiga, porque é mais injusta, porque é mais negligenciada.
Ao contrário do Sudeste, a falta de chuvas no semi-árido nordestino não é um problema transitório, mas uma catástrofe constante, que castiga, há séculos, o sertanejo, e condena toda uma região ao sofrimento, à humilhação, e ao atraso econômico.
Em 1877, o imperador Dom Pedro II, com a hipocrisia típica dos poderosos, chegou a afirmar que venderia as jóias da Coroa para acabar com o sofrimento dos nordestinos.
Desde a realeza até a República, muitos foram os governantes que se valeram da retórica da seca para manipular os incautos, chegar ou se manter no poder.
Políticos de todos os escalões – de coronéis locais a presidentes da República – fizeram, da seca no Nordeste, uma indústria; dos miseráveis, sua mão de obra, dos analfabetos, famintos e sedentos, seu curral eleitoral.
Para curar o mal da seca, os políticos prometeram todo tipo de remédio: de cacimbas a carros pipas. Todos inócuos.
Até a faraônica transposição do São Francisco a maior promessa de campanha do então candidato Lula ficou pelo caminho, e, há 12 anos, só serve para enriquecer empreiteiras, políticos e burocratas corruptos. Desde que a obra saiu do papel, o orçamento da transposição mais que duplicou. E não há expectativa de conclusão.
Lula foi o terceiro nordestino a ocupar a presidência da República desde a redemocratização. Quando menino, sentiu, na pele, o flagelo da seca. Teve dois mandatos para cumprir a promessa que fez aos conterrâneos que o elegeram: acabar com a seca no Nordeste.
Deixou o sonho virar poeira.
O ex-retirante que virou presidente preferiu o assistencialismo a conta-gotas a levar água para o sertão. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...