sábado, 12 de novembro de 2016

Capitão da Aeronáutica vai correr 24 horas para arrecadar mantimentos.

Desafio vai acontecer em Petrópolis, RJ, a partir das 12 horas deste sábado.
Atletas da cidade estão se reunindo para incentivar o corredor.

Vinte e quatro horas. Este é o tempo que o capitão da aeronáutica José Alexandre de Araújo Dias vai correr a partir das 12 horas deste sábado (12) na 2ª Corrida pela Vida. Carioca, ele sobe a Serra de Petrópolis, no Rio, para dar início a mais uma ultramaratona focado em ajudar, pelo segundo ano consecutivo, a Comunidade Jesus Menino. Para o desafio, Alexandre vai contar com o apoio de atletas amadores da cidade, que estão se organizando para correr ao seu lado durante toda de Janeiro a prova.
A ideia do desafio surgiu no ano passado, quando Alexandre visitou a cidade para o show de uma banda e conheceu a Comunidade Jesus Menino. Ele conta que já sabia a história da instituição, mas, ao ver de perto a situação de 42 crianças e adultos, se sensibilizou e buscou uma forma de ajudar.
“Foi ai que, conversando com as pessoas da instituição, tive a ideia. Os atletas que forem correr comigo devem levar um mantimento, seja fralda geriátrica, leite, alimentos e material de limpeza, que serão doados à Comunidade. Acredito nesta causa e poder ajudar de alguma forma é satisfatório”, explicou.
A história de Alexandre com a corrida também chama atenção. Aos 49 anos, ele começou a correr em 2006, depois que levou um tiro em uma tentativa de assalto e ficou hospitalizado por sete dias. A bala entrou pelo braço, atingiu a lateral do peito, passou pelo pulmão, diafragma, abriu o estômago, perfurou cinco alças do intestino e parou bem próxima à artéria femoral.
“Fui atingido em Anchieta, quando voltava para casa. Perdi muito sangue, mas tive uma rápida recuperação. Lembro de sentir o gosto do metal da bala na boca. Desde então comecei a enxergar a vida de outra forma. Me dei conta que só levamos desse mundo os sentimentos, as amizades, a família. Que é isso o que realmente importa. Foi durante a recuperação que comecei a correr”, contou Alexandre.
E não parou mais. Hoje, Alexandre acumula no currículo centenas de provas de curta distância e 15 ultramaratonas. A última, realizada há duas semanas, foi um desafio pessoal. Ele foi do Rio de Janeiro a Aparecida do Norte, em São Paulo. Um percurso de 240 quilômetros. O intuito era pagar uma promessa. Para o sábado, Alexandre espera correr ainda mais que os 90 quilômetros que correu no ano passado no percurso em volta da Praça da Liberdade.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...