segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Jair Bolsonaro acertou em cheio ao comemorar a morte do ditador Fidel Castro

Neste momento de maior conscientização brasileira em relação aos horrores do comunismo, o candidato à presidência em 2018 desta vez acertou em cheio. (E os leitores bem sabem de minhas discordâncias em termos de ideias e táticas com Bolsonaro)
Bolsonaro disse: “Fidel Castro morreu: o exterminador de liberdades e promotor da miséria se foi. O mundo democrático deseja-lhe estadia eterna nas profundezas do inferno”.
Este é um ótimo exemplo de posicionamento, pois é produtivo – em termos políticos – se colocar contra um sujeito que destruiu toda a vida de sua população.
Ao mesmo tempo, muitos ultraesquerdistas tendem a lamentar a morte do psicopata cubano, o que permite uma boa polarização por parte de Bolsonaro.
Seja lá como for, eis o acerto de Bolsonaro neste caso:
video

Um comentário:

Anônimo disse...

O jornal Correio do Povo de hoje publica um comovente caderno especial de oito páginas, intitulado "Adeus, Fidel Castro".

Nem uma só palavra sobre a tirania assassina da ditadura dinástica comunista dos irmãos Castro.

A reportagem de capa é uma elegia ao "comandante".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...