terça-feira, 29 de novembro de 2016

O Fantástico de domingo, dia 27 de novembro de 2016, ultrapassou todas as expectativas.

Nem o canal estatal cubano terá coragem de apresentar uma imagem mais falsa, romântica e fabricada do tirano que, em 50 anos de poder ditatorial, tornou-se o maior assassino da História das Américas. São números incontestáveis que fundamentaram esse titulo nada invejável. 
Estou convencido que no próximo domingo, a GLOBO pedirá a “canonização” de Fidel. Afinal, o amante de crianças, de mulheres, de agentes secretos, de sequestradores de aviões capitalistas, de novelas globais, de basquete e de beisebol, o magistral orador que distribuiu a miséria por todo o povo cubano, o garoto propaganda do comunismo internacional precisa ser eternizado como herói e santo.
E saber que estes mesmos jornalistas têm o descaramento de se dizerem democratas e de criticar ferozmente a repressão e a censura no regime militar brasileiro. Repito: Gostaria de ver a Rede Globo como um canal cubano. É muito cinismo e uma lamentável incoerência que escurecem ainda mais a perspectiva de futuro do Brasil.

Um comentário:

Sérgio Alves de Oliveira disse...

Caro General Heleno: Tudo correto o que V.Excia escreveu.Mas vai ficar por isso mesmo? O senhor teria consciência que de protestos contra esse sistema político espúrio já estamos fartos,e o que falta é ação ? E que o único Poder capaz de uma ação enérgica conforme a situação exige é o Poder Militar,que representaria o Poder Instituinte e Soberano do Povo,se para tanto convocado.o que tudo indica já estar ocorrendo ? Teria Vossa Excelência consciência da liderança que exerce no meio militar,juntamente com um pequeno grupo de generais e outros oficiais superiores,com integral apoio da caserna ? O que está faltando para iniciar esse processo? Coragem ? Dignidade ? Hombridade? Neste sentido eu gostaria de invocar "64",que saiu vitoriosa graças ao "peito" do General Olympio Mourão Filho (depois "esquecido" pelas FFAA) e graças à adesão militar que ele teve na marcha de Minas Gerais rumo à derrubada do poder central. Bom seria lembrar que também em 64 havia muitas restrições nas Forças Aramada para que tomassem as providências requeridas pelo "Status quo" político da época.A diferença de lá para cá,é que antes a Constituição de 46 não autorizava a "intervenção" e agora a de 1988 autoriza expressamente(CF art.142).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...