terça-feira, 1 de novembro de 2016

Quem com ferro fere, com ferro será ferido! Alerta-nos esta cabalística e mística sentença!!

O resultado do segundo turno das eleições municipais confirmou o pior desempenho do PT nos treze anos de governo nefasto. Das sete grandes cidades em que o partido concorria (Recife, Anápolis, Santa Maria, Santo André, Juiz de Fora, Mauá e Vitória da Conquista), não levou nenhuma, segundo confirmaram ontem os resultados finais da apuração.
A legenda conquistou apenas uma capital, Rio Branco (Acre), ainda no primeiro turno, e ainda perdeu para seu desencanto o controle do chamado “cinturão vermelho” — as cidades no entorno de São Paulo, onde o partido era forte desde os anos de 1980. Foi um castigo e uma vergonha tremenda para quem se julgava intocável ou imbatível. E lá se foram por terra a arrogância, a vaidade, o orgulho, a petulância, o convencimento e a pretensão de que iriam reinar por muitos e muitos anos ainda. Não acreditaram que para cada ação, existe uma reação. Quanto mais alta for a árvore, maior será o tombo! 
Ante o suspiro aliviado da maioria da população, consta também embora ninguém queira notar, o desagravo dos aposentados e pensionistas, a categoria mais desprezada e prejudicada da nossa sociedade! Todos os governos anteriores nunca tiveram boa vontade política para com a nossa classe! Mas foi o Partido dos Trabalhadores quem realmente empreendeu um massacre impiedoso e destruidor contra os indefesos aposentados e pensionistas. Portanto, é mais do que justo que o velho aposentado seja hoje o cidadão mais feliz e radiante, pedindo perdão a Deus por cultivar este sentimento negativo de raiva, de ânsia por uma desforra, pelas muitas pragas rogadas contra mandatários da nação, embora um sentimento desaconselhável, lava um coração ferido por constantes amarguras e constrangimentos provocados.
Agora um episódio que merece ser registrado e que aconteceu do Rio Grande do Sul: Raul Pont - PT e Luciana Genro - PSOL, que perderam a disputa pela Prefeitura já no primeiro turno, por vingancinha tola e incentivo à indisciplina eleitoral, instigaram àqueles que votaram neles a anularem seus votos no segundo turno! Que atitude feia tiveram esses candidatos! 
Mereciam ser repreendidos pelo TSE por fazerem apologia ao voto nulo, um voto sem valor, marginalizado, não considerado, não representado por nenhuma tecla que o credencie, não influindo positivamente no resultado final de uma eleição. Quem desejar anular seu voto, tem que usar outras extras alternativas, adulterando o sistema natural da urna. No fim, venceu aquele que conquistou o maior número de votos válidos. Por oportuno, copio a iluminada advertência do Promotor Rodrigo Zílio, Coordenador de Gabinete de Assessoramento do Ministério Público do RS: - "Anular o voto é o mesmo que votar em quem está na frente. -"Voto Nulo é concordar com a maioria"-.
Quem assim procedeu, não tem motivos agora para comemorar! Quem abriu mão de participar, perdeu naturalmente o direito de saborear uma apetitosa vitória..., ou tem que pegar, sem graça, carona no bonde dos outros!
Almir Papalardo.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...