quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Servidores do RJ cercam restaurante e hostilizam a deputada Cidinha Campos

Os servidores que protestam na Assembleia Legislativa, descobriram que a deputada Cidinha Campos (PDT) almoçava no restaurante Arlequim, no Paço Imperial, e entraram no estabelecimento para hostilizá-la.
O grupo de manifestantes grita: "Au, au, au, capacho do Cabral", em referência a amizade da deputada com o ex-governador.
Cidinha conseguiu deixar o restaurante e seguiu para a Alerj. No Palácio Tiradentes, ao encontrar com Marcelo Freixo (PSOL), começou a discutir com o deputado e disse que foi a "turma dele" que fez isso (ter sido cercada).
"Me cercaram, não me deixaram sair, me ofenderam e tentaram me bater", contou Cidinha.
O deputado Marcelo Freixo rebateu as acusações:
"Eu respeito o nervosismo dela. Mas ela dizer que é do PSOL é absurdo. Se fosse militância do PSOL, eu iria divergir. Sou contra violência. Mas ela está querendo ligar a um partido. Isso não existe", disse o parlamentar.
Ex-secretária de Defesa do Consumidor de Cabral, Cidinha visitou o ex-chefe em Bangu 8, na última sexta-feira.
"Vou visitar amigo meu que sempre estive na pior. Eu ajudo nas horas ruins. E vou novamente. Não há porque não visitá-lo", afirmou Cidinha.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...