sexta-feira, 29 de julho de 2016

Bofetada do TRE/SC no Povo do Sul ✰ Artigo de Sérgio Alves de Oliveira

A decisão ameaçadora do Presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina-TRE/SC, Des. Cesar Augusto Mimoso Ruiz Abreu, em comunicado de 26.07.16, acompanhado à unanimidade pelos demais membros desse Tribunal, envolvendo a consulta pública pretendida pelos Movimento O Sul é o Meu País, sobre o eventual desejo do Povo Sulista constituir-se em Estado Independente, Soberano, no dia 2.10.16, junto às eleições municipais, bem mostra que nas instâncias superiores do Poder Judiciário também chegaram todos os vícios que já contaminavam os outros Poderes da República.
Nem é preciso ser advogado criminalista para perceber instantaneamente que dita decisão infringe o artigo 146 do Código Penal, constituindo crime de CONSTRANGIMENTO ILEGAL contra os organizadores dessa consulta ao Povo do Sul (PR, SC e RS). Conforme o citado artigo 146 do CP, o crime de constrangimento ilegal é “constranger alguém, mediante violência, ou grave ameaça... a não fazer o que a lei permite, ou a fazer o que ela não manda”. Essa “ameaça” da autoridade judiciária de provocar os Ministérios Públicos Federal, Estadual e Polícia Federal sobre os pretensos “crimes”, sem dúvida tipifica o crime de constrangimento ilegal. O único “probleminha” é que os réus são os próprios juízes que devem julgar as demandas da sociedade.
Para início de conversa, equivocam-se os que pensam que a “união indissolúvel” dos Estados, do Distrito federal e dos Municípios, prevista já no artigo 1º da Constituição, seria uma “cláusula pétrea”. Onde está prevista essa “petrificação”? Em lugar nenhum.
Mas muitas pessoas, mesmo alguns juízes, confundem esse conceito de “cláusula pétrea”. Essas cláusulas limitam-se ao que está previsto no artigo 60, § 4º, da CF. As cláusula pétreas são aquelas que não podem ser alteradas por EMENDAS CONSTITUCIONAIS. Desse modo são proibidas deliberações sobre propostas de emenda constitucional tendente a abolir (1) a forma federativa de Estado; (2) o voto direto, secreto, universal e periódico; (3) a separação dos poderes; (4) os direitos e garantias individuais. Dessas previsões constitucionais, somente a eventual “abolição da forma federativa de Estado” (art.60, §4º ,1, da CF) poderia ter alguma proximidade com o que está na mesa de discussão. Mas mesmo assim esse dispositivo não se aplicaria na consulta Autodeterminista do Sul. Ninguém do Sul, com absoluta certeza, estaria questionando a “forma federativa” adotada pelos Estado Brasileiro. Mas assim como os sulistas não se intrometem com o que deseja o Brasil, do mesmo modo nunca tolerariam intromissão nos seus assuntos internos, após a sua independência, se e quando esta ocorresse.
Se é verdade que a pretensão dos sulistas hoje se chocaria de frente com o artigo 1º da Constituição (união indissolúvel), menos verdade não é que qualquer cidadão tem o direito de discutir a própria constituição, sem prejuízo da consciência de estar obrigado a submeter-se aos seus ditames. Pensar e defender o contrário, como faz o Presidente do TRE/SC, não se trata apenas de um atentado contra a democracia, porém contra todas as formas de liberdade, o que já é mais grave. Durante a vigência da indissolubilidade do casamento, prevista na Constituição da época, ninguém estava impedido de apoiar e lutar pelo divórcio. Não há nenhuma diferença entre as duas situações, mesmo porque acabamos de soterrar essa idiotice da imaginária “cláusula pétrea”.
Na infeliz “comunicação” oriunda do TRE/SC, afirma-se que a consulta pública planejada pelo Movimento SMP, estaria sendo ferido também o artigo 11 da Lei 7.170/83 (Lei de Segurança Nacional), que define os crimes contra a segurança nacional, prevendo no seu art.11, que “tentar desmembrar parte do território nacional para constituir país independente”, a pena é de 4 a 12 anos de prisão. Dita lei o Nobre Desembargador retirou lá do fundo do baú da repressão militar, sem perceber que ela está revogada pela Constituição vigente (de 1988), mais precisamente, pelo seu artigo 5º, ”a”, IV e IX, que asseguram a livre manifestação do pensamento; “b”, VIII, que dispõe que ninguém será privado de direitos por motivos de convicções políticas; “c”, XVI, XVII e XVII, que tutelam o direito de reunião e de associação para fins pacíficos. Todos esses são mandamentos que devem ser respeitados e cumpridos, estando acima da legislação infraconstitucional (inclusive da tal “lei de segurança nacional”) e de atos contrários de qualquer autoridade. Ademais, ninguém do MSMP está tentando desmembrar nenhum pedaço do Brasil para constituir país independente. O que se quer é uma legislação que permita ao povo ser ouvido sobre essa alternativa. Mas como o “Sistema” se nega a praticar essa democracia, outra alternativa não teria o MSMP que não a de fazer uma consulta por conta própria, no que está sendo obstaculizado absurda e injustamente, como se vivêssemos num regime de tirania.
Mas os absurdos do TRE/SC, no episódio sob exame, não terminam aí. Além de constranger (típico crime de constrangimento ilegal) a entidade interessada a mudar a data da consulta pública, alegadamente para não coincidir com as eleições municipais, foi proibido que se usasse o termo “plebiscito”, mesmo que “informal”. Ora, essa atitude estúpida representa a pretensão de monopólio das palavras do dicionário. “Plebiscito” não é expressão privativa do direito, das leis, nem da Justiça Eleitoral. Seu significado se resume numa manifestação popular transformada em voto, ocorrendo quando há algum interesse político ou social. E à toda evidência a “consulta” do MSMP pode ser chamada também plebiscito.
A”Lex Hortencia” foi uma lei outorgada por Quinto Hortencio, depois da terceira secessão da plebe da República Romana (287 a.C.), pela qual todas as resoluções aprovadas pelos plebeus no Concílio da Plebe (o plebiscito) adquiririam força de lei, válida para todos os cidadãos, sem requerer aprovação do Senado Romano.
Não sei como os meus irmãos Independentistas do Sul vão se sentir com essa proibição judicial de usar o termo “plebiscito” para a consulta pública a ser realizada. Vê-se que o plebiscito criado por Quinto Hortencio na Antiga Roma era destinado exclusivamente à plebe, não atingindo as classes melhor posicionadas na pirâmide social. Mas modernamente o plebiscito poder ser praticado por todas as classes sociais, condicionado, no sistema eleitoral brasileiro, à habilitação na Justiça Eleitoral.
Contudo o TRE/SC abriu uma exceção. Discriminou o Povo Sul- Brasileiro, colocando-o abaixo da plebe, talvez abaixo mesmo de “c...” de cachorro de rua, sem direito de ser  consultado plebiscitariamente, mesmo que sem participação da Justiça Eleitoral, que nunca lhe deu qualquer chance, e certamente nem dará, ao contrário do que faz com os poderosos da política, aos quais sempre está   submissa e servil.
NOTA: O melhor texto sobre a matéria de fundo consta sob o título SEPARATISMO NÃO É CRIME, do constitucionalista paulista J. Nascimento Franco (web), disponível em vários sites e blogs, inclusive em “nacaofederalista.blogspot.com.br”, ”Alerta Total” e Vindo dos Pampas”.
Sérgio Alves de Oliveira - advogado e sociólogo

O longo braço do crime ✰ O que faz o marqueteiro do PT

Lula apela à ONU para fugir de Moro

Advogados do petralha, alvo da Lava Jato, contestam decisões do juiz – e dizem que ele não tem condições de prendê-lo

Depois de recorrer sem sucesso ao Supremo Tribunal Federal para fugir das mãos do juiz federal Sergio Moro, o ex-presidente Lula encaminhou ao Comitê de Direitos Humanos da ONU um recurso para tentar barrar ações que classifica como “abuso de poder” do magistrado e dos procuradores da Operação Lava Jato.
Na petição, os advogados de Lula dizem haver “clara falta de imparcialidade” nas investigações e classificam como “atos ilegais” a gravação e divulgação de conversas privadas com a presidente afastada Dilma Rousseff, além de sua condução coercitiva para um depoimento.
A conversa entre Lula e Dilma é um dos mais claros exemplos, na avaliação do Ministério Público Federal, de que a nomeação do petista como ministro da Casa Civil do governo tinha o propósito claro de blindá-lo das investigações da Lava Jato, transferindo seu caso para o STF, tribunal que o petista chamou nos grampos de “acovardado”.
Lula também cita posicionamentos da Comissão de Direitos Humanos da ONU e outras cortes internacionais a respeito das ações “enviesadas” de Moro e, portanto, na avaliação da defesa do petista, o juiz não teria condições de julgá-lo ou prendê-lo. “Se isso acontecer, que seja decidido por um juiz imparcial”, diz o recurso. Além dos advogados Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, a defesa de Lula contou nesta ação com auxílio de advogados do exterior.
video
O petista perdeu o senso do ridículo. É um cretino mal intencionado. Vamos dar a resposta nas ruas, pessoal!!! 

Pra quem acha que pra ser multado precisa o guarda ver e anotar...

video

Só em pensar ser preso por Sérgio Moro, Lula fica todo borrado

Por isso, o marido de Marisa Leticia faz de tudo para se livrar do juiz que, parece não ter medo dele, não ter rabo de palha, ser competente e ter coragem de enfrentá-lo a céu aberto. O batalhão de advogados, pago, não se sabe por quem, pediu que investigação dos crimes de Lula seja conduzida por um “juiz imparcial”. QUER FUGIR DAS MÃOS DE MORO.
Acusando o Juiz Sérgio Moro de parcial, o ex-presidente, ex-palestrante e ator Lula da Silva parece querer um juiz medroso e bonzinho, para que ele se mantenha solto e, nas horas vagas, dando uma de machão, faça o corococó costumeiro e, em total desrespeito a quem deveria respeitar, mande a Justiça enfiar o processo no C..
Segundo a imprensa, o ex-presidente conhecido pelos corruptos pelo codinome de “Brahma”, apresentou hoje (28) uma petição ao Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmando ser vítima de violação de direitos humanos em razão das ações da Operação Lava Jato. O ridículo Lula se diz perseguido pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela operação na primeira instância, a quem acusa de abuso de poder.
A defesa de Lula reclamou o que considera “atos ilegais” praticados por Moro, entre eles a gravação e divulgação de conversas privadas dele com advogados e também com a presidente afastada Dilma Rousseff, além da condução coercitiva para um depoimento no dia 4 de março.
A peça foi protocolada na sede do Comitê, em Genebra, na Suíça. Segundo a defesa, o documento é uma resposta aos atos de Moro, que “não podem ser satisfatoriamente corrigidos na legislação brasileira".
NA PORR@ DESSE PAÍS, TODO CORRUPTO PODE SER PRESO PELA OPERAÇÃO LAVA JATO, MAS O “ARTISTA” LULA BRAHMA DEVE SER DE OUTRO MUNDO, FAZER O QUE BEM ENTENDER E FICAR IMPUNE, PORQUE SE ALGUÉM QUISER PRENDÊ-LO, É PERSEGUIÇÃO.
AVISO A ONU: ESSA CONVERSA FIADA, AQUI NO BRASIL, 
É MAIS CONHECIDA DO QUE A POSIÇÃO DE SENTAR NA PRIVADA PARA EVACUAR.

31 de julho. Vamos as ruas

 

31 de julho é a nossa festa

O Antagonista participou de todos os atos contra o PT. E participará novamente em 31 de julho, à partir das 10 horas.
O sucesso dos atos anteriores foi tão avassalador que este deve ser o último da série.
O que conseguimos em um ano e meio?
1 - Dilma Rousseff foi chutada do Palácio do Planalto.
2 - O impeachment é iminente.
3 - O Congresso Nacional promete votar no segundo semestre os projetos de lei sugeridos pela Lava Jato.
4 - A Petrobras foi afastada daqueles que a saquearam.
5 - As maiores empreiteiras do Brasil decidiram delatar os membros da ORCRIM.
6 - A economia, devastada pelos crimes eleitorais do petismo, ganhou um mínimo de racionalidade.
Falta, agora, punir Lula. Essa é uma bandeira que tem de ser levada para as ruas: Lula na cadeia.
O fim do foro privilegiado é outra boa bandeira.
Muito mais importante do que isso, porém, é aproveitar o ato de 31 de julho para festejar nossa vitória.
Os movimentos de rua venceram. E seu triunfo tem de ser reivindicado e comemorado.
Diogo Mainardi

Legitima defesa ✰ Comentários de Rachel Sheherazade e Jair Bolsonaro

video

Exército proíbe sargento esgrimista Amanda Simeão de sair pelada na Playboy

Atleta confirmada na Olimpíada Rio 2016 seria a musa do evento na edição de agosto da revista em fotos sem nudez frontal.

Os planos da revista "Playboy" de ter a esgrimista Amanda Simeão, de 22 anos, nas páginas da edição de agosto foram por água abaixo. Como a jovem também é 3ª sargento do Exército, a Força Armada recomendou que ela não fizesse o ensaio sensual. "Nós a convidamos e ela queria, mas infelizmente não pôde participar porque o Exército não liberou", informou a assessoria de imprensa da publicação ao EGO.
Amanda Simeão com André Sanseverino, diretor da Playboy 

Amanda Simeão já havia iniciado as negociações com a "Playboy". No Instagram, ela chegou a compartilhar uma foto em que aparece ao lado do editor-chefe da revista, André Sanseverino. "Juntos tenho certeza que vamos longe! Eu vou! Novidades pela frente", escreveu ela na legenda. Em outra postagem, a esgrimista aparece com o executivo e a modelo Marina Dias, capa da última edição da revista masculina.
Amanda Simeão não seria a capa de agosto da "Playboy". Seu ensaio seria secundário na edição, mas viria com status de musa da Olimpíada Rio 2016. As fotos não teriam nudez frontal e, em alguns cliques, ela até apareceria com uma daquelas máscaras usadas em lutas de esgrima. Procurado, o Exército informou através de nota que a atleta "informou ao seu Comandante do referido convite e que declinou do mesmo".
Nascida em Curitiba (PR), Amanda é titular da Seleção Brasileira de Esgrima, na categoria Espada, e já vai ter competição na Olimpíada em 6 de agosto, um dia após a cerimônia de abertura dos Jogos. No último Pan, em 2015, em Toronto, no Canadá, ela conquistou a medalha de bronze por equipes.

Gafe digital ✰ Não se fazem mais estelionatários como antigamente

O Finado Lula ✰ Artigo de Gabriel Tebaldi

“Nunca entre num lugar de onde tão poucos conseguiram sair”, alertou Adam Smith. “A consciência tranquila ri-se das mentiras da fama”, cravou o romano Ovídio. “Corrupção é o bom negócio para o qual não me chamaram”, ensinou o Barão de Itararé.
E na contramão de todos está alguém que abriu mão de si mesmo pelo poder. Lula construiu uma história de vida capaz de arrastar emoções e o levar à presidência. Agora, de modo desprezível, o mesmo Lula destrói-se por completo.
Não é preciso resgatar o tríplex, o sítio ou os R$ 30 milhões em “palestras” para atestar a derrocada do ex-presidente. Basta tão somente reparar a figura pitoresca na qual Lula se tornou.
O operário milionário sempre esbanjou o apoio popular e tomou para si o mérito de salvar o país da miséria. Contudo, junto disso, entregou-se aos afetos das maiores empreiteiras, não viu mal em lotear a máquina pública, nem constrangeu-se em liderar uma verdadeira organização criminosa.
Sem hesitar, brincou com os sonhos do povo e fez de seu filho, ex-faxineiro de zoológico, um megaempresário. Aceitou financiamentos regados a corrupção, fez festa junina pra magnatas e mentiu, mentiu e mentiu. O resultado, enfim, chegou: ao abrir mão de si mesmo, Lula perdeu o povo.
Pelas ruas, o ex-presidente é motivo de indignação e fonte de piadas. Lula virou chacota, vergonha, deboche. Restou-lhe a militância do pão com salame e aqueles que tratam a política com os olhos da fé messiânica.
Seu escárnio da lei confirma sua queda. Lula ainda enxerga o Brasil como um rebanho de gado e não percebe que está só, cercado por advogados que postergam seu coma moral. Enquanto ofende o judiciário e todos aqueles que não beijam seus pés, Lula trancafia-se na bolha de quem ainda acredita que meia dúzia de gritos e cuspes podem apagar os fatos.
O chefe entrou num mundo sem saída, trocou sua consciência pelo poder e corrompeu-se até dissolver sua essência. Lula morreu faz tempo. Restou-lhe, apenas, uma carcaça podre que busca a vida eterna no inferno de si mesmo.
Gabriel Tebaldi - graduado em História pela Ufes

Sérgio Moro, presidente??? Entenda o bastidor Brasil ✰ Comentário de Joice Hasselmann

video
Ele aparece como líder na disputa e derrotaria Lula de lavada. O que há por trás dessa história?

Conheça o cumpanhêro de Luciana Genro que disputa pelo Psol a prefeitura de Londrina PR

Na cabeça o boné com o símbolo da luta pela liberação das drogas no Brasil.

O político acima é Paulo Silva, que acaba de sair candidato a prefeito de Londrina, a maior cidade do Paraná depois de Curitiba.
Ele é do Psol, o mesmo Partido da ex-deputada Luciana Genro.
Não se sabe se Paulo Silva convidará Luciana Genro para o seu palanque e nem se Luciana Genro convidará Paulo Silva para o seu palanque, mas a verdade é que ambos defenderão o mesmo programa partidário, já que são 'cumpanhêros'.
Na foto acima, o candidato psólico de Londrina está sem camisa e com boné na cabeça com propaganda da maconha, porque a liberação da droga faz parte do seu ideário. A liberação das drogas não integra o programa do Psol, mas seus membros não escondem apoio pleno aos movimentos destinados a legalizar o uso delas no Brasil.

Doação de terras. Dou terra para os 'Sem Terra'

Como a lei não permite que Temer o demita, presidente da EBC distribui cargos a petistas

E é o seu dinheiro que paga o salário deles

Sem forças, não resta muito ao PT senão colocar a lógica terrorista em ação: quanto mais estragos fizer no governo Temer, melhor para a própria causa (que basicamente não passa de uma busca incansável pelo poder). Para isso, Ricardo Melo, nomeado por Dilma Rousseff dias antes do afastamento pelo impeachment, tem sido uma das principais armas como presidente da EBC.
Michel Temer tentou exonerá-lo, mas o STF – sempre ele – o impediu. Com isso, a EBC, apesar de ser uma empresa de comunicação do governo, vem se mostrando das principais vozes petistas na imprensa brasileira. Recentemente, se empenhou, por exemplo, em desmentir o Datafolha que negara sucesso à busca pela antecipação das eleições presidenciais.
Agora, Lauro Jardim confirma que Ricardo Melo, ex-colunista da Folha, está dando emprego a vários petistas que estavam desocupados após serem exonerados do Palácio do Planalto.
Sim, é o seu dinheiro que paga toda essa turma. Essa lei precisa mudar.

Perigo de acidente fatal: o caminhão está com os faróis apagados!

A farra olímpica de Eduardo Paes

Olha aí os negócios do PMDB-RJ com o dinheiro da Olimpíada. Só em contratos emergenciais para a conclusão das arenas olímpicas, claro, sem licitação, Eduardo Paes está gastando R$ 233 milhões. 
Duas das empresas beneficiadas pertencem à família do líder do PMDB na ALERJ, André Lazaroni. Esse é o legado olímpico do PMDB-RJ para seus amigos e parceiros de negócios. Por isso Paes não quer de jeito nenhum a CPI da Olimpíada. Sabe que muito mais vai vir à tona. 
É por essa e por outras que a maioria da população acha que a Olimpíada trará mais prejuízos que vantagens. O Ministério Público Federal quer investigar a farra olímpica de Paes. 

Policial mata dois marginais! Olha o que esse repórter FDP fala!

video

Piora do mercado de trabalho formal em junho foi puxada pelo setor de serviços. Desemprego continuará alto durante todo o ano.

O saldo líquido de vagas de emprego formal ficou negativo em 91.032 em junho, conforme reportado ontem pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Previdência Social. 
O resultado surpreendeu de forma negativa as expectativas que apontavam contração de 50 e 60 mil postos, segundo as nossas expectativas e a mediana do mercado, respectivamente. Em termos dessazonalizados, houve redução de aproximadamente 129 mil vagas, abaixo da destruição líquida de 100 mil postos do mês passado. 
O setor de serviços foi novamente o maior responsável pelo fechamento dos postos no período, ao apresentar variação negativa de 42 mil. No mesmo sentido, a indústria de transformação registrou declínio de 31 mil vagas. Em contrapartida, a agropecuária gerou liquidamente 39 mil postos. Além disso, o salário nominal médio dos admitidos cresceu 8,5% no mês passado, na comparação interanual, acelerando em relação ao ganho de 8,1% registrado em maio, frustrando as expectativas de desaceleração sugerida pelos dados da Pnad.
- Os economistas do Bradesco informaram esta manhã, em newsletter enviada ao editor, que esperam uma redução do ritmo de piora do mercado de trabalho neste semestre. Eles ajustaram suas previsões para a taxa de desemprego, medida pela Pnad contínua, de 11,2% para 11,3% no período.

7º Encontro de Veículos Antigos em Afonso Cláudio ES

O cidadão que procura o SUS precisa ser respeitado ✰ Artigo de Rosana Chiavassa

A solução para o problema do SUS não está em responsabilizar o cidadão e nem jogá-lo no colo da iniciativa privada, mas sim em fortalecer o SUS, com investimentos, fiscalização séria e rigorosa e punição efetiva para todos aqueles responsáveis por possíveis desvios.

É difícil dizer se o ministro da Saúde, o engenheiro Ricardo Barros, não conseguiu ainda se acertar na pasta porque não é do ramo ou porque está mal assessorado. Suas aparições na mídia, até com razoável destaque, têm sido motivadas por ideias, intenções, interpretações, percepções e projetos que, não raro, estão distantes da realidade do país. As duas últimas, a de que o cidadão imagina doenças e a possível liberação de um plano de saúde popular pela ANS, foram simplesmente torpedeadas por especialistas. E com justa razão, diga-se de passagem.
Dia desses, baseado em percepções totalmente equivocadas, o ministro Barros afirmou que a maioria dos pacientes procura atendimento na rede pública de saúde apenas porque “imagina” estar doente. Para ele, o brasileiro somente acha que teve bom atendimento médico se este lhe pedir exames ou prescrever medicamentos. “É cultura do brasileiro”, afirmou o ministro. Em sua avaliação, este "hábito" estaria gerando gastos desnecessários ao SUS. Diante de tal afirmação, é possível inferir que o ministro foi vítima de um lapso de memória, pois é inadmissível que ele não saiba que quem pede exames laboratoriais e de imagens e prescreve remédios é o médico e não o paciente. E o médico somente toma estas atitudes se houver indícios ou evidências que justifiquem a necessidade. Não foi por outro motivo que representantes de entidades médicas vieram a público contestar o comentário infeliz do ministro.
Depois dessa, o ministro Barros veio com outra, anunciou que a ANS poderá liberar uma nova modalidade de plano de saúde, de menor preço, com restrições de serviços e atendimento se comparado aos que atualmente são oferecidos no mercado. De acordo com o ministro, este “novo” plano de saúde poderia aliviar a demanda que hoje pressiona o atendimento do SUS. Impossível acreditar nesta ideia! Será que o ministro esquece em que níveis anda o percentual de desemprego no país? E o da inflação? Ninguém abandonou o “seu” plano de saúde e hoje recorre ao SUS por livre e espontânea vontade, mas sim porque foi obrigado, empurrado por uma situação difícil. O ministro tem obrigação de considerar este cenário antes de propor um projeto absurdo e totalmente fora do contexto. Será que ele não foi notificado, ao menos por sua assessoria, que nos últimos 12 meses os planos de saúde perderam nada menos do que 1,5 milhão de clientes? As entidades de proteção ao consumidor cumprem o seu papel ao afirmar que irão à Justiça se esta ideia descabida for levada adiante. 
Ao invés de criticar o brasileiro que procura o SUS ou, então, propor um plano de saúde privado para afastá-lo do SUS, o ministro da Saúde tem a obrigação de buscar caminhos para fortalecer o SUS, para que este possa prestar atendimento de qualidade a todos os cidadãos que forem procurá-lo por qualquer razão de saúde. Jamais, sob qualquer circunstância, o ministro da Saúde deve esquecer que o cidadão que procura o SUS é igual ao que possui um plano privado de saúde, ou seja, é contribuinte e tem direitos assegurados pela CF. 
Nunca é demais lembrar que o esgotamento do SUS, que passa pela falta de recursos e problemas graves de gestão, não começou hoje, é histórico. Governos entraram, governos saíram e nada, absolutamente nada de eficaz foi feito para reverter este quadro. A solução para este problema, que é indiscutivelmente grave, não está em responsabilizar o cidadão e nem jogá-lo no colo da iniciativa privada com um produto de péssima qualidade, mas sim em fortalecer o SUS, com investimentos, fiscalização séria e rigorosa e punição efetiva para todos aqueles responsáveis por possíveis desvios. O brasileiro não merece o tratamento que recebe do Estado e nem da iniciativa privada, sobretudo no que tange à saúde. 
Rosana Chiavassa - advogada do escritório Chiavassa Advogadas Associadas, especializada em Direito da Saúde.

29 de Julho - Dia Nacional do Batom

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Casal gay estupra e espanca filho adotivo de 5 anos.

A Justiça de SP determinou a prisão temporária de um casal homossexual suspeito de agredir e abusar sexualmente de um menino de 5 anos.

A criança era apresentada aos vizinhos como filho adotivo. Os três viviam em uma casa na zona norte da capital paulista. A empregada do casal estranhou o fato do menino ter ferimentos pelo corpo e não querer sair do quarto nem para ir à escola. Levado ao hospital, a criança deu entrada com sintomas de desidratação, desnutrição e pneumonia em grau avançado.
Ele tinha queimaduras pelo corpo e há sinais de estupros. Na Bahia, a mãe do menino que teria sido vítima de abuso sexual ficou sabendo da história pela televisão e procurou a Rede Record. O garoto deve ter alta médica e o Conselho Tutelar irá avaliar se algum parente tem condições de cuidar do menino.
video
De acordo com o delegado responsável pelo caso, os dois suspeitos já são considerados foragidos e abandonaram a casa onde moravam. Ele disse que vizinhos contaram que os dois foram ao local em uma madrugada para retirar pertences. Um deles trabalha em um hospital como ajudante de limpeza e não aparece há duas semanas. Ele alegou estar com depressão.o que é albergue.
Rede Brasil Noticias
Dupla gay suspeito de abusar de filho adotivo é preso video
O delegado que tem 34 anos de experiência ficou surpreso pelo fato de se apresentarem quatro defensores públicos em defesa dos acusados... Já que em defesa da criancinha... ???? Após a fuga do casal, os dois tentaram suicídio em um hotel em são Paulo. A perícia ainda investiga se houve algum abuso sexual da dupla com o menino de cinco anos.
Vão vendo. Isso é o que dá irem na onda desses gays.
Como tenho dito aqui, não sou contra que dois homens ou duas mulheres se juntem para fazerem sabão. Mas sou contra esse papo de quererem adotar crianças inocentes e que ainda não sabem o que é certo ou errado. Mil vezes que fiquem num orfanato do que nas mãos desses covardes. A criança deve ter a idade da razão para decidir se quer ter o João como pai e o Sebastião como mãe. Ou escolher a Raimunda como pai e a Benedita como mãe. Tenho certeza que se tiverem idades suficientes, se negarão a aceitar qualquer uma das opções. Do jeito como pintam, teremos crueldades como essas ou casos de filhos adolescentes que foram adotados bebes e agora rejeitam os pais gays.
Nada contra, apenas que se dê a Cesar o que é de Cesar e aos gays o que é para os gays. Cada um no seu quadrado e paz para todos.
Passem bem.
Carlos Parrini
Outro "casal" gay estupra duas crianças.
video
SERÁ QUE É PARA ISSO QUE ELES QUEREM SUPER PODERES COM A PL 122??? 

Quem é Lula??? O Brasil responde ✰ Comentário de Joice Hasselmann

video
Lula é a figura que mais gera desconfiança na população brasileira. Tudo comprovado num
levantamento do Instituto Paraná Pesquisas.

Comando do 7º Grupamento do Corpo de Bombeiros do Paraná manda prender bombeira que tirou fotos sensuais

Caso aconteceu em Curitiba em fevereiro, mas punição só saiu neste mês.
Pela transgressão, a soldado Lilian Villas Boas pode ficar oito dias detida.

O comando do 7º Grupamento do Corpo de Bombeiros do Paraná determinou que a soldado Lilian Villas Boas, de 32 anos, seja presa por oito dias. O motivo é porque ela participou de um ensaio fotográfico em fevereiro deste ano, para um projeto do fotógrafo Arnaldo Belotto. Nas fotos sensuais, ela aparecia com parte dos seios à mostra.
Segundo Belotto, as fotos ficaram no site do projeto por menos de 24 horas. "Uma delegada civil do Rio de Janeiro acabou printando as fotos e enviando ao comandante aqui em Curitiba", conta. Desde então, Lilian começou a receber pressão dos comandantes para que as imagens fossem retiradas do ar.
A bombeira participou do ensaio porque algumas amigas dela também já tinham feito fotografias para o projeto de Belotto, que de acordo com ele, tem o objetivo de exaltar o empoderamento feminino e a beleza das mulheres, sem o uso de técnicas de manipulação de imagem. Mas a pressão sofrida por Lilian continuou, mesmo após a retirada das fotos do site. "Já fui prestar duas vezes depoimento no quartel", diz o fotógrafo.
Lilian ainda teve que responder pelo processo disciplinar. Segundo a nota de punição publicada em um boletim interno do 7º Grupamento, a punição foi por ela ter exposto "a intimidade e privacidade de seu corpo". A falta foi considerada média pelos superiores, culminando na pena dos oito dias de prisão. O documento é assinado pela tenente Giselle Machado, que é comandante do grupamento.
O G1 tentou contato com Lilian, mas ela preferiu não se manifestar a respeito. Disse apenas que recorreu da sentença e que a pena ainda não foi cumprida.
Em nota, a Polícia Militar do Paraná informou que não pode se manifestar sobre o caso, pois a bombeira ainda poderá recorrer à corporação para mudar a sanção que recebeu.
Leia a nota da Polícia Militar na íntegra:
O exercício do poder disciplinar da origem e da solução final do procedimento em relação à bombeira citada se deu no âmbito do 7º Grupamento do Bombeiro, por isso o Comando do Corpo de Bombeiros e o Comando Geral da Polícia Militar do Paraná, se instados em grau de recurso farão a reavaliação sob todas as óticas, seja dos fundamentos da punição ou em relação às suas circunstâncias e dosimetria da pena.
Tanto o Comando do Corpo de Bombeiros quanto o Comando Geral da Polícia Militar do Paraná não podem emitir juízo de valor prévio, pois em algum momento podem ser provocados em grau de recurso.
Boletim interno circulou pelo 7ª Grupamento dos Bombeiros de Curitiba

Esse mundo esta mesmo perdido...

É mole? Na lojinha dos Jogos Olímpicos, mascote custa R$ 180,00 e caneca sai por R$ 60,00

A situação está pra lá de surreal.

Quem pretende levar lembrancinhas da Olimpíada precisará desembolsar uma boa grana. Isso, claro, se fizer questão dos produtos vendidos pela loja oficial da Rio 2016.
Quer uma caneca? Então terá de pagar R$ 60,00. Um boneco do mascote Vinicius? R$ 180,00. E tem mais: uma réplica grande da tocha sai por módicos R$ 550,00.
Pode ser que, aos estrangeiros, não seja muita coisa, considerando sobretudo a variação cambial e as boas fases financeiras de alguns países.
Mas ainda assim, convenhamos, é um preço salgado.

A Maldição da Tocha Olímpica! Seleção de tombos e micos !

video

Quase 82% dos brasileiros querem Lula na cadeia (47,7%) ou aposentado da política (34,1%), diz pesquisa

Resultado da pesquisa mostra que sucesso da hashtag #LulaNaCadeiaJá condiz com a realidade nacional

O dado mais interessante do último levantamento do instituto Paraná Pesquisas, feito entre os dias 20 a 23 de julho e obtido nesta segunda-feira (25) por este blog, é que 47,7% dos brasileiros querem que Lula seja preso pelo juiz Sergio Moro e 34,1% preferem que Lula se aposente da política.
Quase 82% da população, portanto, quer Lula preso ou aposentado, enquanto apenas 15,2% preferem que ele volte a ser presidente.
Um fim melancólico para qualquer líder de massa.
Em outra questão estimulada, a permanência de Michel Temer obteve mais que o dobro (23,8%) da pontuação relativa à volta de Dilma Rousseff (11,1%), em nova prova cabal de que uma parte maior da população prefere o peemedebista à petista, ainda que a maioria (62,4%) tenha optado por novas eleições.
(Não houvesse esta opção pergunta, a distância entre Temer e Dilma provavelmente seria bem maior.)
Obviamente, a população não foi informada de que novas eleições não estão previstas pela Constituição, a menos que Temer renuncie, o que está fora de cogitação, já que acabou de assumir o governo e ainda lida – no exercício do mandato e na confusão da opinião pública – com a herança maldita da ex-titular do cargo.
Felizmente, a imensa maioria dos senadores sabe disso e, segundo o ministro Eliseu Padilha, ao menos 60 votarão em agosto pelo afastamento definitivo de Dilma.
#DilmaNuncaMais.
Felipe Moura Brasil

Gata com medo de ser multada

Dilma, a vítima do golpe, fugiu da festa de abertura da Olimpíada para safar-se da maior vaia de todos os tempos

Se acreditassem nas vigarices que recitam, Dilma e Lula não perderiam a chance de roubar a cena no Maracanã

Ao fugir da cerimônia de abertura da Olimpíada do Rio, Dilma Rousseff perdeu a mais imperdível das chances de mostrar a dezenas de governantes estrangeiros que foi mesmo vítima de um golpe tramado por cruéis inimigos do povo, dispostos a tudo para derrubar a presidente que só pensava nos pobres ─ e, por isso, não tinha tempo nem cabeça para pensar na assombrosa roubalheira que aumentou em alguns bilhões a fortuna dos corruptos de estimação.
Se acreditasse nessa lengalenga vigarista, bastaria dar as caras no Maracanã e pedir ao locutor oficial que revelasse à multidão quem acabara de chegar. E então começaria o espetáculo da redenção. Depois de saborear a estrepitosa e unânime salva de palmas, Dilma entraria sem pedir licença na tribuna de honra para anunciar o início dos Jogos Olímpicos e o encerramento do governo do traidor Michel Temer.
Por que preferiu ficar em casa? Pelos mesmos motivos que levaram o padrinho Lula a refugar o convite do comitê organizador da Olimpíada e continuar homiziado no bunker disfarçado de “instituto”. Caso se atrevesse a enfrentar esse infalível teste de popularidade, a dupla seria recebida com a vaia mais demorada e desmoralizante da história do Maracanã. Ou do mundo.
video

Tornozeleira eletrônica. KKKKKKKKKKKKKKKKK

video

Marisa Letícia pede ressarcimento do TRIPLEX que não é do LULA

Ação foi ajuizada contra a Bancoop e a empreiteira OAS por causa da unidade número 141 no atual condomínio Solaris.

A ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva ajuizou uma ação na 34ª Vara Cível do Foro Central de São Paulo pedindo a restituição do valor pago pelo apartamento 141 no condomínio Mar Cantábrico, atualmente chamado Solaris, no Guarujá, litoral de São Paulo. Na ação, impetrada em 22 de julho contra a Cooperativa Habitacional dos Bancários (Bancoop) e a empreiteira OAS, Marisa cobra que seja pago “em parcela única e imediata” o valor de 300.817,37 reais pelo imóvel.
apartamento tríplex 164-A, no mesmo condomínio, é um dos alvos da Operação Lava Jato. Em março deste ano, o ex-presidente Lula foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo por lavagem de dinheiro, na modalidade de ocultação de patrimônio, e falsidade ideológica, por causa do imóvel. Outras quinze pessoas, incluindo Marisa Letícia e o filho do casal Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, também foram acusadas. Segundo o MP, Lula é o verdadeiro dono do tríplex no Guarujá, reformado pela construtora OAS.
Na ação, a defesa explica que o empreendimento Mar Cantábrico estava sendo construído pela Bancoop – cooperativa habitacional de bancários que deu calote em seus associados e deixou quase 3.000 famílias sem seus imóveis – e foi incorporado pela OAS depois que a cooperativa decretou falência, em 2006. Nessa ocasião, os cooperados podiam ou solicitar a devolução dos recursos pagos à Bancoop, ou adquirir uma unidade do apartamento, mas a família Lula da Silva não manifestou sua posição na época. Por isso, “não há dúvida de que a autora manteve o direito de solicitar a qualquer tempo o resgate do investimento por ela realizado em relação à cota-parte acima referida”, segundo os advogados de Marisa.
De acordo com eles, Marisa chegou a estudar a possibilidade de adquirir uma unidade no Edifício Solaris, o que acabou não acontecendo. Portanto, “emerge com nitidez que a restituição do valor integralizado na Seccional Mar Cantábrico é direito inequívoco da Autora”, diz o documento.
video
Parece brincadeira mas, a ex-primeira-dama Marisa Leticia da Silva (a inútil), entrou com uma ação na Justiça de São Paulo contra a empreiteira OAS e a cooperativa Bancoop em que pede o ressarcimento de R$ 301 mil referente ao triplex no Guarujá que, segundo Lula, não é dele.

Tráfico & marketing

Especialista diz que atletas vão "nadar em meio a fezes humanas" na Olimpíada do Rio

Todos aqueles que forem competir nas águas do Rio de Janeiro durante a Olimpíada devem manter a boca fechada. Pelo menos foi isso o que recomendaram especialistas ouvidos pelo New York Times.
"Os atletas vão literalmente nadar em meio a fezes humanas e correm o risco de pegar doenças a partir destes microrganismos" disse ao jornal o pediatra Daniel Becker. "É triste, mas também preocupante."
De acordo com o New York Times, os especialistas apontaram que as condições das águas estão ainda piores, apesar das promessas de despoluição que foram feitas há sete anos. A publicação ainda lembrou que os testes que foram feitos recentemente identificaram agentes infecciosos que vão desde rotavírus que podem causar diarreia a uma super bactéria bastante resistente a medicamentos e que pode ser fatal para quem tem sistema imunológico enfraquecido.
Também foi lembrado que pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro também encontrou sérios níveis de contaminação nas praias de Ipanema e Leblon, por onde boa parte do público que irá acompanhar os eventos olímpicos devem passar durante o evento.
"Nosso maior problema ambiental é o saneamento básico, os Jogos Olímpicos fizeram as pessoas despertarem para isso", declarou André Correa, secretário de meio-ambiente do estado do Rio de Janeiro.
"Nós temos de manter nossas bocas fechadas quando a água espirrar", afirmou Afrodite Zegers, membro da equipe de vela da Holanda, que tem treinado na Baía de Guanabara.

Direita unida, juntos somos mais fortes! Verás que um filho teu não foge à luta!

video

TRF decide que Cavendish, Cachoeira e mais 4 devem voltar para a cadeia

Decisão abrange empresário, Cachoeira e presos na Operação Saqueador.
Sem tornozeleira eletrônica, réus deveriam ser monitorados pela PF.

A 1ª Turma Especializada do Tribunal Regional Federal (TRF-2) determinou nesta quarta-feira (27) que o dono da Construtora Delta, Fernando Cavendish, o contraventor Carlinhos Cachoeira, e outros três réus da Operação Saqueador voltem para a cadeia em prisão preventiva.
A operação prendeu suspeitos de envolvimento em um esquema de lavagem de R$ 370 milhões desviados dos cofres públicos. A decisão do tribunal foi unânime, com três desembargadores votando pela volta dos suspeitos à prisão.
Como a decisão, o tribunal restabelece a decisão do juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, que determinava o cumprimento da prisão preventiva em regime fechado.
Durante a sessão, o presidente do tribunal, o desembargador Paulo Espírito Santo disse que "o país não suporta mais a corrupção, a impunidade, e não botar na cadeia os mais ricos". Antes, o relator do caso, Abel Gomes, já tinha votado pela volta da prisão dos suspeitos. O último desembargador a se pronunciar, André Fontes, acompanhou o voto dos dois colegas.
No dia 11 de junho, Cavendish, Cachoeira e os empresários Adir Assad, Cláudio Abreu e Marcelo Abbud, presos na operação, deixaram o presídio Pedrolino Werling de Oliveira, conhecido como Bangu 8, com uma decisão do STJ.
Alegações
Na sessão, a defesa de Cavendish alegou que ele precisaria ficar em casa com as filhas gêmeas de seis anos, já que ele é o único responsável pelas meninas desde a morte da mãe em um acidente aéreo.
Já o Ministério Público defendeu a volta dos envolvidos para o presídio sob alegação de que se isso não ocorrer, eles poderão fugir do país e colocar em risco todo o processo. O órgão lembrou ainda que, segundo levantamento da PF, Cavendish viajou 15 vezes para o exterior - e só levou as filhas em quatro ocasiões.
Foram analisadas três possibilidades, a partir dos pedidos de habeas corpus: os presos voltarem para o presídio, como defende o MP; permanecerem em prisão domiciliar; e o pedido da defesa, de suspensão da prisao preventiva com liberdade para morar e trabalhar onde quiserem.
Imediatamente após a sessão, o advogado de Cachoeira, Cleber Lopes, disse que vai recorrer da decisão ao STJ. A Sétima Vara Federal ainda não havia sido notificada da decisão até as 17h35.
Devido à falta de tornozeleiras eletrônicas no estado, os réus cumpriram prisão domiciliar sendo monitorados por agentes da Polícia Federal (PF) após terem deixado o presídio no Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste do Rio. A Procuradoria Geral da República (PGR) pediu que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) reveja a decisão.
Fernando Cavendish está cumprindo a pena em sua residência, na Zona Sul do Rio. Já Cachoeira ficou num hotel em Copacabana.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...