quarta-feira, 24 de maio de 2017

Vereadora gaúcha denuncia: "nordestino sabe se unir, sim, mas para roubar"!

A vereadora Eleonora Broilo, Farroupilha, RS, criticou os nordestinos em seu discurso durante a sessão de ontem na Câmara Municipal. Eleonora Broilo (PMDB) pediu a palavra depois de ouvir a manifestação de outros colegas:
- Eu acho que os nordestinos sabem muito bem se unir, sim, para roubar. Eles sabem ganhar propina. Eu acho que eles sabem se unir para aumentar a corrupção. Isso eu acho que eles são donos. Isso eu concordo plenamente. Talvez até eles não saibam nem falar muito bem, mas sabem roubar que é uma maravilha", declarou em plenário.
Depois de ser alertada pelo vereador Tiago Ilha (PRB) de que poderia ser mal interpretada, a vereadora afirmou que cometeu uma falha ao não especificar que falava da classe política:
- Eu não tinha me dado conta. Na realidade, eu só quis falar sobre o político nordestino. O povo nordestino é um povo que merece o nosso respeito pelo sofrimento dele. Eles não têm culpa nenhuma do seu político. Eu quis realmente falar sobre o político nordestino.
video

Registrado o primeiro protesto por eleições indiretas na história da humanidade

Rocha Loures entrega mala de R$ 500 mil na sede da Polícia Federal em São Paulo

O deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB) entregou a mala que, segundo investigação, teria R$ 500 mil em propina na sede da Polícia Federal de São Paulo, na noite desta segunda-feira (22), segundo informou a GloboNews.
Loures foi filmado recebendo a mala de dinheiro em restaurante nos Jardins, na capital paulista, e é apontado como intermediário do presidente Michel Temer para assuntos do grupo J&F com o governo.
Segundo investigação, o presidente Michel Temer indicou Rocha Loures para resolver uma disputa relativa ao preço do gás fornecido pela Petrobras à termelétrica do grupo JBS.
Joesley Batista, dono da JBS, marcou um encontro com Rocha Loures em Brasília e contou sobre sua demanda no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Pelo serviço, Joesley ofereceu propina de 5%, e o deputado deu o aval.
O deputado afastado foi filmado pela PF recebendo uma bolsa com R$ 500 mil enviados por Joesley, após combinar pagamento semanal no mesmo valor pelo período de 20 anos. Conforme o relatório, o valor semanal poderia chegar a R$ 1 milhão se o Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), valor fixado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), em R$/MWh, para a comercialização da energia, ultrapassasse R$ 400.
Loures teria telefonado para o presidente interino do Cade, Gilvandro Araújo, para interceder pelo grupo. O Cade informou, em nota, que a área técnica da Superintendência Geral recomendou a instauração, inicialmente, de Procedimento Preparatório e, posteriormente, de Inquérito Administrativo, procedimentos padrão para apurar denúncias anticoncorrenciais.
A entrega de R$ 500 mil para Rocha Loures, feita por Ricardo Saud, diretor da JBS, ocorreu em São Paulo. Depois de passar por três endereços em um mesmo encontro (um café em um shopping, um restaurante e uma pizzaria), Loures deixa a pizzaria levando uma mala preta com o dinheiro.
Conversas entre Loures e Ricardo Saud, diretor da JBS, revelam qual era o entendimento do parlamentar sobre o impacto das denúncias e das investigações no STF contra ministros do governo Michel Temer.
Em uma das conversas, o deputado concorda em apresentar uma prévia do relatório da Medida Provisória do Refis, que ainda não era público, para o diretor da JBS. Na conversa, os dois falam sobre esconder o que a JBS queria no texto incluindo os pontos como sugestão da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC).
O fato da fita da conversa de Temer com Joesley ter sido editada ou não agora faz pouca diferença. E para completar o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), o emissário de Temer para receber dinheiro das propinas, segundo a delação da JBS, entregou à Polícia Federal a mala com R$ 500 mil que estava desaparecida. Tudo está se confirmando. A situação de Temer é cada vez mais insustentável. Se Loures falar acabou para Temer. 

Qual foi o placar? Villa e Bolsonaro protagonizam debate intenso ✰ Jornal da Manhã - Radio Jovem Pan

video
Confira o debate completo entre o professor Marco Antonio Villa e o deputado Jair Bolsonaro

Caseiro mandava e-mails para Lula informando sobre o sítio que não seria seu, diz Lava Jato

A força-tarefa da Lava Jato, segundo informa a Isto É, aponta emails enviados pelo caseiro do “sítio de Atibaia”, em que mantinha Lula informado sobre o dia-a-dia da propriedade. Um dado curioso quando se trata de alguém que não seja dono do local.
Quem informava era Élcio Pereira, o Maradona, e o fazia para o e-mail ‘apoio@institutolula.org’.
Resta saber por que ele fazia isso, já que Lula insiste não ser dono do sítio.

Marcelo Odebrecht x Joesley Batista

CCJ da Câmara adia debate da ‘PEC de Eleições Diretas’

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados em menos de uma hora de trabalho suspendeu a sessão que iria discutir e votar hoje a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 227/16, conhecida como “PEC de Eleições Diretas”. Sob protestos da oposição, o presidente da CCJ, deputado Rodrigo Pacheco, anunciou a suspensão da reunião devido ao início da Ordem do Dia no plenário da Casa. Pelo Regimento Interno da Câmara, quando o plenário começa a votação da pauta as comissões não podem deliberar sobre nenhuma matéria. Os oposicionistas criticaram a decisão do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de abrir a sessão do plenário com pouco mais de 50 deputados presentes. A CCJ volta a se reunir amanhã. A proposta em discussão, de autoria do deputado Miro Teixeira (Rede-RJ), prevê a convocação de eleições diretas no caso de vacância da Presidência da República, exceto nos seis últimos meses do mandato. De acordo com a PEC, se os cargos de presidente e vice-presidente da República ficarem vagos, a eleição deve ocorrer 90 dias depois de aberta a última vaga. Se a vacância dos cargos ocorrer nos últimos seis meses do mandato, a PEC estabelece que a eleição será feita pelo Congresso Nacional em 30 dias. A aprovação da proposta é defendida pelos deputados da oposição, principalmente depois da divulgação de denúncias envolvendo o presidente Michel Temer em esquema de pagamento de propina e troca de favores com empresários do grupo JBS, no âmbito das investigações da Operação Lava-Jato.
Os oposicionistas pedem o impeachment de Michel Temer e querem evitar a possibilidade de o Congresso escolher um presidente interino. Já a base aliada quer a manutenção do texto constitucional vigente, que estabelece a realização de eleições indiretas em caso de vacância dos cargos de presidente da República e vice. A PEC recebeu parecer favorável do relator, o deputado Espiridão Amin (PP-SC). O relatório precisa agora ser aprovado pela CCJ antes de ser apreciado pelo plenário da Câmara. Para ser aprovada na comissão, o relatório pela admissibilidade da PEC precisa ter maioria simples dos votos. A CCJ tem 65 membros. Os deputados da oposição chegaram bem cedo no plenário da CCJ para garantir lugar na fila de inscrição de fala e de apresentação de requerimentos. Um dos pedidos é para inverter a ordem de votação, já que a PEC 227 estava na 13ª posição na lista de 71 itens da pauta da CCJ. Na tentativa de impedir a votação, os deputados governistas só começaram a registrar presença depois que os parlamentares da oposição conseguiram garantir o quórum mínimo para dar início à reunião.

Villa X Bolsonaro: debate ou rinha ✰ Comentário de Joice Hasselmann

video
Historiador Marco António Villa e deputado Jair Bolsonaro travam um debate lamentável. 
Quem ganhou e quem perdeu? Acompanhe comigo, Joice Hasselmann

Temer, Aécio e Al Capone ✰ Artigo de Tito Guarniere

Aécio Neves (PSDB-MG), que por pouco não foi presidente da República, beijou a lona. Ele não pode culpar ninguém, a não ser a si mesmo. Então o sujeito sai por aí, com o fogo da Lava Jato crepitando, em busca de dinheiro para pagar advogado? E procura o senhor Joesley Batista, da JBS, que já era mal afamado, e que agora, depois destes episódios, ficou esclarecido que deixa Capone no chinelo? E com tudo incendiando ao redor, troca confidências com o açougueiro, como se fosse um amigo de longa data, nem de leve suspeitando de que poderia ter um gravador ligado?
Aécio buscou, com Joesley, dinheiro do caixa dois da JBS, para pagar o advogado que o livraria da acusação de caixa dois dos outros processos em que está envolvido. Durante um bom tempo Aécio levou vantagem, como reclama o executivo da empresa Ricardo Saud: "Ele nunca fez nada por nós. Prometeu, prometeu e nunca fez nada". Mas sabem como é, com gângster não se brinca e a JBS deu o troco. E que troco!
Michel Temer, 76 anos bem vividos, revigorados pelo casamento com Marcela, tendo sido secretário de estado, deputado federal, presidente da Câmara, vice-presidente da República (está bem, ser vice de Dilma não é lá essas coisas) e sendo agora presidente, mesmo com tal currículo deu bobeira, recebeu na residência oficial do Jaburu, sem medo de que a prataria da casa fosse roubada, Joesley Batista, o homem da JBS.
E ali, em meio a cafezinhos (não há mais detalhes a respeito do cardápio), Joesley rezou o terço, reclamou que a torneira do BNDES andava seca, declarou o apreço por Eduardo Cunha, a quem, por sinal, destinava uma mesada mensal, e com a lábia de um operador de conto do vigário, foi induzindo o experiente Temer a assentir com certas práticas nada edificantes.
Não se deve dizer isso de um presidente, mas Temer, no melhor momento do seu governo, caiu como um patinho. Na vida é preciso ter competência e sorte. Sim, sei, é Maquiavel, "virtù" e "fortuna". Bem, virtude Temer vinha mostrando, surpreendendo a todos, promovendo as reformas que o Brasil está a exigir com urgência.
Todos, menos o povo brasileiro, que, distraído como sempre, e de certo modo merecedor de tudo o que lhe está acontecendo, nunca teve o presidente exatamente em alta estima. Em certos estados, como o Rio Grande do Sul, segundo pesquisas, Temer era mais impopular do que Dilma, o que não diz mal de Temer, mas do povo gaúcho, ao menos da parte que foi pesquisada.
O governante Michel Temer mostrou "virtù", mas ignorando o ritual do cargo, deu margem para o azar. Faltou-lhe juízo, que não se confunde com competência. É preciso muita falta de juízo para receber altas horas na noite, na residência oficial, fora da agenda, um bandoleiro. E mais falta de juízo, ainda, como Aécio, não levar em conta que poderia estar sendo gravado.
Que motivo Joesley Batista teve para incriminar Temer, gravando-o em momento de particular ingenuidade - quase escrevi de burrice - ninguém sabe direito. Talvez seja mais simples do que aparenta: gânsteres que se prezam só vão dormir felizes, como escoteiros às avessas, depois de cometerem uma má ação.
Tito Guarnieri - bacharel em direito e jornalismo e colunista do jornal O Sul, de Porto Alegre.

Crise em Cuba pode ter diminuído diabetes e doenças do coração

Mais um petista chorão atras das grades

Do jeito que a coisa vai, com certeza, dentro do PT não sobrará ninguém para apagar a luz.

Ainda estava escuro, mas a PF já estava nas ruas. As 6 horas desta terça-feira (23) a Polícia Federal com seus 80 policiais, divididos em 16 equipes, dava inicio a operação “Panatenaico”, que cumpriu 10 mandados de prisão temporária, 3 de conduções coercitivas e 15 mandados de busca e apreensão. As medidas judiciais partiram da 10ª Vara da Justiça do DF e as ações ocorrem em Brasília. 
No entanto, foi no endereço do ex-governador Agnelo Queiroz (PT), na QI 17, do Lago Sul, bairro nobre de Brasília, que a Policia Federal passou mais tempo com a sua missão por causa do recolhimento de muitos documentos. O ex-governador de Brasília entrou em desespero e foi difícil conter o choro.
A operação é baseada em delação premiada da Andrade Gutierrez sobre um esquema de corrupção nas obras do estádio Mané Garrincha. De acordo com as investigações, o superfaturamento na construção chega a quase R$ 900 milhões — com custo previsto de R$ 600 milhões, o estádio saiu a R$ 1,575 bilhão ao fim de 2014. Trata-se da arena mais cara de toda a competição.
A renovação da arena seguiu modelo diferente ao dos outros estádios da Copa do Mundo do Brasil, financiados por dinheiro público, com empréstimos do BNDES. Na arena de Brasília, os aportes vieram da Terracap — companhia estatal do DF com 49% de participação da União — embora a companhia não tivesse essa operação financeira prevista entre suas atividades. Sem estudos prévios de viabilidade econômica do Mané Garrincha, a Terracap encontra-se em estado de iminente falência.

Temer pode retardar sua queda, mas não escapa dela ✰ Comentário de Augusto Nunes

video
Augusto Nunes analisa a situação de Michel Temer na presidência do Brasil. Assista!

FHC vê Temer sem apoio e busca negociação com o PT

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso avaliou, a dois interlocutores, que Michel Temer não conseguirá se manter no Palácio do Planalto até o final de seu mandato. Diante desse cenário, defendeu que tem de ser realizada uma sucessão controlada, em que haja um grande acordo entre todas as forças políticas para chegar a 2018. O tucano não ficou apenas nas palavras e, no sábado, ligou para o ex-ministro e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Nelson Jobim para lançar dar início a essa articulação.
Fernando Henrique procurou Jobim, que comandou a Justiça no seu governo e a Defesa nos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, para fazer a ponte com o PT. A tese do ex-presidente é que em 2018 todos poderão se enfrentar na eleição, mas que agora o momento é de união.
Por outro lado, Fernando Henrique afirmou a pessoas próximas que o PSDB não pode “trair” Temer. O ex-presidente ligou para o peemedebista no sábado e, segundo integrantes do Palácio do Planalto, o aconselhou a “resistir” e a “ficar firme”, em meio à crise que se avoluma. Na quinta, o tucano havia publicado um texto em suas redes sociais argumentando que, caso as alegações da defesa dos implicados na delação da JBS não fossem convincentes, eles “terão o dever moral de facilitar a solução, ainda que com gestos de renúncia”.
O principal temor do ex-presidente é uma saída aventureira ou casuística que aprofunde a crise no país. Por isso, a ideia é começar a negociar desde já para, caso se confirme o prognóstico e Temer caia, a sucessão seja realizada de maneira “controlada”. Em consonância com essa estratégia, uma reunião da cúpula do PSDB com o comando do DEM, marcada para ontem à tarde em Brasília para discutir a crise política, foi cancelada. Segundo integrantes dos dois partidos, a informação de que o encontro determinaria se as legendas continuariam ou não a apoiar o governo levou ao recuo.
— A reunião foi cancelada porque vazou para a imprensa que esta seria uma reunião de decisão sobre a permanência do partido no governo ou não. Como a reunião não tinha esse propósito, foi melhor foi cancelá-la, pois não seria possível fazer qualquer tipo de anúncio de decisão, já que não era essa a finalidade — afirmou o líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC).
Entre os tucanos, é crescente a percepção de que o destino do governo está selado. Diante das graves acusações no inquérito que tramita no STF, a avaliação de parlamentares ouvidos pelo GLOBO é a de que Temer não tem mais condição de conduzir a agenda de reformas e manter um governo estável.
A saída, nesse caso, seria uma eleição indireta, feita pelo Congresso, único caminho em que se teria a possibilidade de eleger alguém que tenha um bom trânsito em várias alas da sociedade e dos partidos. Jobim é visto como a pessoa para fazer a ponte desse acordo, mas não como o nome para conduzir o país — já que enveredou pela iniciativa privada e assumiu um cargo no alto escalão do BTG, banco de investimentos que foi alvo da Lava-Jato. Segundo um amigo de Fernando Henrique, essa relação deixa Jobim em uma posição de “fragilidade”; e tampouco há indicativos de que ele decidiria abrir mão agora dos milhões de reais que recebe por ano em troca de um posto político altamente complicado no momento.
PREOCUPAÇÃO COM O FUTURO DO PSDB
Embora estejam preocupados com uma saída para o país, os tucanos também têm se ocupado bastante do destino do próprio partido, que ficou em suspenso após a delação da JBS, que afastou o senador Aécio Neves (MG) do comando da legenda e do Senado. A avaliação dos tucanos é que ele está “liquidado” e que o fato do mineiro estar diretamente envolvido nas acusações de corrupção e tentativa de obstrução da Justiça afeta fortemente o partido.
O clima é de apreensão sobre o futuro do PSDB. Além de Aécio, que presidia a legenda e era seu principal expoente, o senador e ex-ministro José Serra (PSDB-SP), governadores como Beto Richa (Paraná) e Reinaldo Azambuja (MS), além do ministro das Cidades, Bruno Araújo, também foram envolvidos na mais recente delação.
A avaliação é de que poucos foram os tucanos com influência que restaram para orientar o partido na travessia para águas menos tormentosas e evitar uma desidratação fatal para o PSDB. As principais articulações durante esta crise têm sido feitas pelo presidente interino, senador Tasso Jereissati (CE), e pelos colegas de Senado Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) e Ricardo Ferraço (PSDB-ES).
O perfil de Tasso é visto como adequado para este momento por se tratar de um político experiente, que não alimenta grandes perspectivas eleitorais e que não tem preocupações financeiras.

Uma prova que a violência esta diminuindo

Deixem o Homem governar ✰ Artigo de José Batista Pinheiro

O atual aparato de escândalo institucional orquestrado por uma imprensa poderosa e exagerada pode causar estragos irreversíveis ao momento atual da nossa pátria. A profissão de repórteres e comunicadores se baseia exatamente em cima de escândalos e distúrbios, é o “ganha pão” deles. Nós, pobres mortais, desejamos paz e tranquilidade para tocarmos as nossas vidas em um mundo conturbado por violência, terrorismo e outras desgraças, e devemos nos acautelar e pedir calma, calma pessoal, cuidado com o estouro da boiada. Foi o que desejamos tempos atrás para tirar o Brasil das mãos sujas e pestilentas de alguns maus brasileiros, quando apoiamos o impeachment do malogrado governo petista. Que este nosso querido país, tão rico pela generosidade do Criador, seja colocado são e salvo nos trilhos do bom senso, do desenvolvimento e da felicidade de seus cidadãos.
O nosso atual Presidente da República, herdeiro de uma massa falida de maus governantes, não poderia ficar imune aos distúrbios morais de uma canalhada sem ética e sem moral, da qual ele foi oriundo. No desenrolar de um ano de governança podemos notar, dele e de sua equipe, um patriótico desejo de reverter a grave crise institucional e econômica que atravessa o nosso país. Os brasileiros de bom senso devem pensar neste momento de grande expectativa que estamos diante de uma alternativa melindrosa: “ou as coisas continuam como estão caminhando devagar mas esperançosas ou vamos entrar no olho de um furacão demoníaco”.
Um pecadilho humano daqui, outro que surja dali não serve para embotar o resultado esperado por todos nós. Não estamos alardeando o perdão puro e simples de pessoas cujo passado é suspeito, quando enxergamos um objetivo maior que é a retomada da economia e da felicidade do nosso povo. As redes de televisão e outros órgãos da imprensa estão trabalhando em cima da matéria prima dos escândalos e das desgraças, é um direito e a profissão deles. Deixem em paz o homem que está nos governando agora, dentro dos seus limites. No momento, uma virada de mesa do Poder, somente vai sepultar de vez as nossas esperanças.
José Batista Pinheiro - Coronel Ref. Exército Brasileiro  (Rio de Janeiro, 19.05.2017)

Dá para cravar que é o fim da vida política de Aécio e Temer ✰ Comentário de Vera Magalhães

video
Vera Magalhães analisa as repercussões da delação da JBS que envolvem Aécio Neves e Michel Temer. 

Venezuela possui 5 mil mísseis russos terra-ar, segundo documento

Soldado venezuelano pratica em um simulador de artilharia antiaérea 
como parte de um exercício de defesa militar em conjunto com o público em Caracas.

A Venezuela possui 5 mil mísseis terra-ar do tipo Manpads fabricados na Rússia, de acordo com um documento militar analisado pela Reuters, o maior estoque conhecido na América Latina e uma fonte de preocupação para as autoridades dos Estados Unidos em um momento de tumulto crescente no país produtor de petróleo.
O governo socialista da Venezuela usa há tempos a ameaça de uma invasão "imperialista" dos Estados Unidos para justificar um reforço no armamento. Grande parte do arsenal foi obtido da Rússia pelo falecido presidente venezuelano Hugo Chávez, cujo período no poder durou de 1999 até sua morte em 2013.
Os mísseis que podem ser operados por uma única pessoa, já que são lançados apoiados no ombro, representam uma ameaça séria a aeronaves comerciais e militares.
Especialistas em armamento dizem que há tempos se teme que as armas possam ser roubadas, vendidas ou de alguma maneira direcionadas a mãos erradas, uma preocupação exacerbada pelos confrontos civis em curso na Venezuela e pela crise econômica que abala a nação produtora de petróleo.
De acordo com uma apresentação militar venezuelana testemunhada pela Reuters, o país sul-americano tem 5 mil mísseis SA-24 do tipo sistema de defesa aérea de uso portátil (Manpads, na sigla em inglês), também conhecidos como Igla-S.
O documento visto pela Reuters oferece o relato mais completo até o momento do arsenal de armas. Registros públicos de armas confirmam o grosso dos números vistos na apresentação militar.
O governo da Venezuela e autoridades militares não responderam a pedidos de comentário sobre a informação.

5º Encontro de Veículos Antigos de Paraíba do Sul RJ

Mulher descobre que anel comprado a preço de bijuteria é diamante de R$ 1,4 milhão

Há 30 anos, uma mulher comprou um anel num mercado de pulgas no Reino Unido por apenas 10 libras (cerca de R$ 42). Décadas mais tarde, ela descobriu que a joia, usada desde então como se fosse bijuteria, é, na verdade, um diamante branco de 26,27 quilates e avaliado em 350 mil libras (cerca de R$ 1,4 milhão). De uma hora para outra, a proprietária se viu rica.
No próximo mês, o anel será posto à venda na casa de leilões Sotheby's, em Londres, na Inglaterra. De acordo com a chefe do departamento de joias, Jessica Wyndham, a dona da jóia a usava no dia a dia, sem perceber que estava com uma pedra extremamente valiosa. A mulher pediu para não ser identificada, mas disse que achou a descoberta "maravilhosa".
Wyndham disse ainda que a dona da joia está "bastante animada" e que "para qualquer pessoa em seu lugar, esta quantidade de dinheiro consegue transformar a vida".
"Não importa com o que você trabalhe ou quais são suas experiências, isso revoluciona a vida de uma pessoa," completou, segundo o jornal britânico "The Telegraph".
Ela não fazia ideia do investimento que fizera porque diamantes do século XIX não eram cortados para mostrar seu brilho e clareza. Apesar disso, sua história permanece desconhecida, incluindo a parte de como chegou até o mercado de pulgas.

Já vi muita coisa grave no Brasil, mas não igual a essa ✰ Comentário de Marco Antonio Villa

video
Marco Antonio Villa deu a sua visão sobre o caos político que o Brasil vive, especialmente após as delações de dono da JBS que envolvem Michel Temer e Aécio Neves.

Cavalo 'desmaia' por não suportar carga em carroça e dono é detido após foto viralizar

Caso ocorreu na cidade de Luís Eduardo Magalhães, na região oeste da Bahia. Homem vai responder por maus-tratos.

Um homem foi detido e indiciado por maus-tratos a animais em Luís Eduardo Magalhães, na região oeste da Bahia, após um cavalo de propriedade dele desmaiar no meio de uma rua da cidade por não suportar puxar uma carga de madeira em uma carroça. O dono do animal foi levado à delegacia após uma foto que mostra o animal caído no chão viralizar na internet, segundo informou ao G1, nesta terça-feira (23), a Polícia Civil do município.
De acordo com o delegado Leonardo Mendes, que investiga o caso, a cena foi registrada no domingo (21), em uma rua do centro da cidade. O dono do animal foi preso na segunda-feira (22) e só liberado por volta das 14 horas desta terça da delegacia, após assinatura de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).
O TCO é um registro de um fato tipificado como infração de menor potencial ofensivo. Com isso, o homem responderá ao processo em liberdade. O G1 não conseguiu contato com o proprietário do animal nesta terça.
Segundo a polícia, ele ainda tem um outro cavalo que também utiliza para puxar a carroça com cargas na cidade. Segundo o delegado, o homem ganha dinheiro transportando cargas de madeira, ferro e outros materiais. Os dois animais e a carroça foram apreendidos. O homem, que é morador do bairro Florais Lêa, foi detido em uma residência na localidade conhecida como Santa Cruz.
"O cavalo que aparece na foto caiu de exaustão por conta do peso da carga. E foi essa foto, que comprova o crime, acabou resultando na prisão dele. A imagem foi parar na internet e causou um clamor público muito grande na cidade. Recebemos denúncias anônimas e começamos a investigar", destacou Mendes.
Ainda de acordo com o delegado, o suspeito negou as acusações e disse que o cavalo foi fotografado no chão após escorregar. "Ele disse que o cavalo tinha escorregado e negou o fato, mas a foto prova o contrário. Além disso, ele já é reincidente no crime de maus-tratos de animais. Transporta sempre cargas excessivas de madeira e outros objetos como ferro. Ficamos sabendo, durante as investigações, que ele ainda teria um terceiro cavalo, mas esse animal não foi encontrado", destacou o delegado.
O delegado informou que o animal fotografado no chão, que tem aproximadamente seis anos de idade, está bastante debilitado e foi encaminhado para uma ONG de proteção animal, onde passará por tratamento médico veterinário.
"O animal já está na ONG. Está bastante machucado, com ferimentos no corpo, mas creio que vai sobreviver. Pelo menos, torcemos para isso. O dono vai responder ao TCO por maus-tratos aos animais, por crime ambiental. Como não se trata de um crime que resulta em pena privativa de liberdade, ele [o dono do animal] deve ter penas restritivas de direitos ou deverá pagar cestas básicas ou fazer algum tipo de serviço social", destacou.

24 de Maio - Dia do Calcário Agrícola

terça-feira, 23 de maio de 2017

Relator do pacote anticorrupção na Câmara, Onyx Lorenzoni confirma ter recebido doações irregulares da JBS

"Tô assumindo aqui, como um homem tem que fazer" ✰ Entrevista com Onyx Lorenzoni

Depois de ser incluído na Lista da Odebrecht e ter reagido com, indignação à inclusão, o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) resultou como um dos políticos gaúchos citados em delação pelo diretor da JBS, Ricardo Saud. 
Ontem a tarde, em entrevistas e pelas redes sociais, ele confirmou que valores de caixa 2 (R$ 100 mil) foram entregues pelo presidente da Abiec, Antônio Jorge Camardelli, em setembro de 2014.
Até o momento, Onyx foi o único político gaúcho que admitiu tudo.
Ele pediu desculpas aos eleitores e ao povo gaúcho, prometendo ter mais cuidado no futuro.
A reação contra o deputado inundou as redes sociais.
A editora de Política da RBS, Rosane de Oliveira, diz que Onyx usou o marketing da sinceridade.
video

O fenômeno Bolsonaro ✰ Documentário - Conexão Repórter SBT (21/05/17)

video video

O cinismo dos políticos brasileiros é repugnante

Creiam, em qualquer outro país do mundo, alguns dos políticos denunciados, delatados e pegos com o roubo na mão, como tem acontecido aqui no Brasil, já teriam renunciados ou até mesmo, se suicidado. Mas, aqui na terra do Carnaval, “futebol” e paradas gay, a falta de vergonha impera e, em determinados caso os advogados até assumem uma posição de cumplicidade com bandidos e corruptos, se é que existe diferença na classificação entre ambos. Vejam:
Dizendo-se ingênuo, um politico tarimbado como o presidente Michel Temer, vem usando a melhora da economia alcançada por Meireles e sua equipe a fim de escapar da degola e, desde que foi divulgada a delação daqueles dois bandidos da JBS, diuturnamente, por pura vaidade e/ou por ter a certeza de que a impunidade reinante no país o salvará, faz de tudo para se manter no cargo.
O senador Aécio Neves se encontrava no Plenário do Senado Federal e, ao visualizar no celular a noticia do seu envolvimento com a bandidagem da JBS, mudou o semblante e, quase correndo, abandonou o ambiente. Logo em seguida, foi afastado da função e para complementar, a sua irmã, que segundo ele, é quase uma mãe, foi presa e fichada pela Policia Federal. Seu primo, seu Aspone de confiança, também foi preso. No entanto, ele jura inocência e seus advogados já estão pedindo ao STF, seu retorno ao Senado. Pode Arnaldo?
“Lula Brahma”, delatado como sendo o chefe do bando por quase todos os corruptos presos pela Operação Lava Jato e, também incluído na delação da Odebrecht e JBS, jura que: é inocente, honesto, não tem sítio, nem Tríplex e, apesar de todas as circunstâncias apontarem o contrário, o “Amigo” das Planilhas de propina das Empreiteiras, diz que nunca roubou e que se voltar à presidência irá prender procuradores e juízes que o incriminaram. Porém, por mais incrível que pareça, o sujeito continua solto fazendo discursos e tentando ganhar tempo.
Estes, senhores! São apenas alguns exemplos, mas se o Blog fosse citar todos corruptos bandidos, o texto ficaria enorme e chato de ler.
Ao que parece, a covardia em assumir a culpa é algo latente no sangue de politiqueiros, entretanto, Renúncia e Suicídio são palavras que não existem no dicionário da Máfia brasileira.

Química orgânica no Brasil

JBS ajudou a eleger 16 dos 27 governadores no Brasil

Um dos documentos da delação dos executivos revelou que eleição dos 16 governadores custou R$ 47,3 milhões à empresa

Um dos documentos da delação dos executivos da JBS mostra que o grupo empresarial contribuiu para a eleição de 16 dos 27 governadores empossados em 2015. Em termos proporcionais, foram 60% dos vitoriosos nas eleições de 2014.
A lista dos governantes que o JBS considera seus aliados aparece em uma nota manuscrita entregue pelo executivo Ricardo Saud. No mesmo pacote de documentos há uma relação de candidatos financiados em 2014, com os respectivos valores recebidos.
O cruzamento das duas listas mostra que, dos governadores eleitos, o PSDB lidera o ranking de valores recebidos, com R$ 15 milhões. A seguir vêm PT (R$ 13,3 milhões), PSD (R$ 11,3 milhões) e PMDB (6,6 milhões). A eleição dos 16 governadores custou R$ 47,3 milhões à JBS.

Lava-Jato e a ida de Joesley Batista a Nova York ✰ Comentário de Luiz Carlos Prates

video

Lula é denunciado novamente na Lava Jato e pode virar réu pela SEXTA vez

O MPF de Curitiba apresentou nova denúncia contra Luís Inácio Lula da Silva, agora acerca do “sítio de Atibaia”. As acusações são de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Caberá ao juiz Sérgio Moro, que cuida da Lava Jato em primeira instância, decidir se aceita ou recusa.
Caso aceite, o ex-presidente será réu pela sexta vez.
Foram denunciados também José Roberto Bumlai; Léo Pinheiro, Agenor Franklin Magalhães Medeiros e Paulo Roberto Valente Gordilho, Marcelo Odebrecht, Emílio Odebrecht, Alexandrino Alencar, Carlos Armando Guedes Paschoal, Emyr Diniz Costa Júnior, Rogério Aurélio Pimentel, Roberto Teixeira e Fernando Bittar.

Brasília of cards

Quem Aécio Neves acha que ainda consegue enganar?

O senador Aécio Neves é um cara de pau. Na sua coluna semanal, na Folha de S.Paulo, a última, porque se despede dizendo que vai ter que se dedicar a sua defesa (eufemismo para dizer que foi dispensado), Aécio é de um primor de cinismo. 
Escreve o senador, que está com o mandato suspenso: "Lamento sinceramente minha ingenuidade - a que ponto chegamos, ter de lamentar a boa-fé! Não sabia que na minha frente estava um criminoso sem escrúpulos, sem interesse na verdade, querendo apenas forjar citações que o ajudassem nos benefícios de sua delação." 
Bem, Aécio se diz "ingênuo" e um homem de "boa-fé", que caiu numa armadilha. Deve achar que todos nós somos ingênuos. É bom lembrar que contra Aécio não há apenas a gravação onde pede R$ 2 milhões a Joesley Batista, nem planilhas e comprovantes de depósitos no exterior. Aécio responde hoje seis inquéritos no STF, relacionados à campanha presidencial de 2014, às eleições ao governo de Minas em 2010, às obras da Cidade Administrativa de Minas e aos empreendimentos do Rio Madeira e das usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau. além de outro sobre o esquema de propinas em Furnas. E obviamente o caso da JBS será o sétimo. 
Já perdi até a conta de quantos milhões em propinas são atribuídos ao senador mineiro, boa parte depositados no exterior. E é bom Aécio se preparar porque, dizem, seu primo preso na operação Patmos, na semana passada, Frederico Pacheco de Medeiros, o Fred, que apanhou o dinheiro enviado por Joesley, não é homem de segurar a barra sozinho. Já andava se queixando ao executivo Ricardo Saud, da JBS, que não aguentava mais a situação de risco de ter que pegar dinheiro para Aécio. Dizem que não vai ser preciso pressionar muito para ele começar a falar.

A queda de Aécio Neves, mais uma peça do dominó macabro da política brasileira ✰ Comentário de Vera Magalhães

video video
Aécio Neves mente e é um bandido ✰ Comentário de Marco Antonio Villa

Quanto está custando ao país o foro privilegiado de Temer e seus principais ministros?

Está mais do que claro que a insistência de Michel Temer, Eliseu Padilha e Moreira Franco em resistirem no governo resume-se a garantir a manutenção do foro privilegiado, o resto é blablablá. O problema é que quanto mais tempo demorar para saírem mais a economia vai afundar e o povo é que sofrerá as consequências. 
Só na semana passada as empresas com papéis negociados na Bovespa encolheram mais de R$ 219 bilhões, e hoje a bolsa voltou a fechar em baixa. O dólar continua subindo, a credibilidade do Brasil no mercado internacional segue afundando, os efeitos são os piores possíveis. Por isso, pelo bem do país e dos brasileiros, esse trio tem que ir embora, é para ontem.

Temer para Marcela

Delator da JBS diz que Temer roubou R$ 1 milhão da propina do PMDB

Um fato estarrecedor, entre tantos que constam na delação da JBS, que merece uma investigação aprofundada, é a acusação direta feita pelo diretor do grupo Ricardo Saud ao presidente Michel Temer. 
"O Michel Temer fez uma coisa até deselegante, porque nessa eleição só vi dois caras roubar deles mesmos. Um foi o Kassab, o outro o Temer. O Temer me deu um papelzinho e falou: ‘Ó, Ricardo, tem R$ 1 milhão que quero que você entregue em dinheiro nesse endereço aqui’. O Temer falou isso. Na porta do escritório dele, na calçada. Só eu e ele na rua, na Praça Panamericana". 
Pelo que diz Ricardo Saud, o PMDB tinha um saldo a receber de R$ 15 milhões da campanha de 2014. Teria sido chamado por Temer e comunicado que só R$ 14 milhões iriam para o partido, R$ 1 milhão ficariam para o presidente, que mandou entregar o dinheiro a um amigo pessoal, o coronel da PM João Baptista Lima Filho, alvo de investigações da Operação Lava Jato. A ser verdade, Temer teria "roubado", como afirma Ricardo Saud, os próprios companheiros do PMDB. É ou não é inacreditável?
video

O governo acabou e Temer tem medo de ser preso ✰ Comentário de Marco Antonio Villa

video
Michel Temer reafirma que não vai renunciar.
Em entrevista à Folha de São Paulo, o presidente desafiou a oposição a derrubá-lo do cargo.

Michel Temer não ouviu quando lhe disseram: ‘Quem avisa, amigo é’

Michel Temer, seus ministros e, principalmente, sua base aliada no Congresso Nacional têm bastante culpa pelo inferno astral pelo qual o presidente da República vem passando. Ao invés de apressarem a votação das reformas da Previdência e Trabalhista, que, sendo boas ou más, são necessárias na busca de uma recuperação econômica do país, antes que explodissem as bombas da Operação Lava-Jato, eles eram prioridade à anistia fiscal para a repatriação de recursos; insistiram em intimidar investigadores arregimentando forças para aprovar a tal “Lei de abuso de autoridades”; buscaram o restabelecimento de anistia para os gastos de campanha eleitoral através de dinheiro de “Caixa 2“. E tudo isso sem nenhuma providência para promover um combate aos excessivos gastos públicos, e nem com medidas para redução do alto índice de desemprego. Tudo fica mais evidente quando os áudios divulgados pelo empresário Joesley Batista mostram Michel Temer apoiando a utilização de dinheiro ilegal na compra de votos para criação de legislação e medidas que praticamente tornariam sem efeito as ações da Operação Lava-Jato. Por causa disso, Michel Temer está vivenciando um velho ditado que certamente ele ouviu na infância: “Castigo vem a cavalo”.

Saudades dos escândalos no governo Itamar Franco

São Paulo - Por que a Cracolândia não vai acabar?

Traficantes, viciados e prostitutas são os eternos frequentadores da Cracolândia em São Paulo. 
Por isso, eles apenas mudarão de lugar.

Querendo se manter no poder, por tempo indeterminado, o Partido dos Trabalhadores, PT, a princípio, fez vista grossa com relação ao acúmulo de pessoas carentes de droga, que as vistas do governo, resolveram se juntar e criar um local deprimente e perigoso para o cidadão comum. Ali o Crack tem a preferência e no dia a dia vai destruindo seres humanos, que levado pela fraqueza de espirito, se deixa levar pelas drogas.
Cracolândia, criada na época dos governos petistas, é uma denominação popular para a região existente no centro da cidade de São Paulo, nas imediações avenidas Duque de Caxias, Ipiranga, Rio Branco, a Rua Mauá e da Estação Júlio Prestes, onde historicamente se desenvolve intenso tráfico de drogas e baixo meretrício.
No momento, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o prefeito João Doria (PSDB) estão querendo acabar com a promiscuidade vergonhosa existente naquele local. E estão elogiando o resultado da operação que prendeu 36 traficantes que abasteciam e atuavam na região da Cracolândia, no centro da capital, neste domingo.
Segundo o Prefeito de SP, "não há possibilidade de voltar a Cracolândia na circunstância que havia anteriormente nessa região da Luz." Em fevereiro, Doria já havia dito que iria retirar os usuários da Cracolândia até junho deste ano.
O prefeito destacou as ações que serão realizadas na área, com foco na saúde e na reurbanização. "Essa área permanecerá cercada e vigiada pela Polícia Militar e pela Guarda Civil Metropolitana. Será feita a limpeza de toda região.
Doria, eles se reunirão em outro local, é só uma questão de tempo. O crime Organizado manda no Brasil e, portanto, não desistirá da Cracolândia. Quem viver verá!

Temer comete crime de lesa-pátria ao permanecer ✰ Comentário de Marco Antonio Villa

video
O governo acabou. Só não sabe que acabou Michel Temer e o pequeno grupo palaciano que o cerca. 
As reformas estão paralisadas. O governo comete um crime de lesa-pátria ao permanecer.

Michel Temer quando fala dá sempre mais um tiro no próprio pé

A melhor coisa que o ainda presidente Michel Temer deve fazer para poder permanecer mais algum tempo no cargo e parar de fazer pronunciamentos tentando desqualificar as delações dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da empresa JBS. Cada declaração de Temer serve para afundá-lo cada vez mais no mar de lama em que se meteu. É que ele alega que tudo é mentira, mas nada diz sobre o conteúdo da gravação, onde suas respostas não deixam nenhuma dúvida em relação à sua intimidade de mais de 20 anos com Joesley. Como Michel Temer explica sua preocupação em saber se o empresário tinha sido visto ao entrar na garagem do Palácio Jaburu, por volta das 11 horas da noite, ouvida claramente no áudio revelado? Ao contrário, Temer demonstra alívio quanto à essa constatação. Por quê ele entra na residência oficial do presidente da República sem ter sua presença registrada? Tudo complica mais ainda a vida do presidente quando se sabe que a JBS foi a maior doadora para sua campanha à vice-presidência da República em 2014; 
Num dos seus desastrados pronunciamentos, Michel Temer sataniza o empresariado brasileiro, taxando-o de corruptor. Ora, não existe corrompedor em que haja alguém que se deixe corromper, ou seja, um corrupto. Não dá para satanizar quem abre frentes de trabalho para milhares de pessoas, diminuindo uma parte do total de cerca de 20 milhões de desempregados por força das falcatruas do Governo que levaram o país a viver uma das maiores crises econômicas dos últimos tempos. O que precisa ser visto é o fato de a JBS ter conseguido tornar-se numa empresa gigantesca nos Estados Unidos, com milhares de empregados – não são brasileiros, é óbvio –, porém através de financiamento do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com juros minguados e com longo prazo para pagar, talvez até à terceira e quarta geração da família Batista, tudo patrocinado pelos governos de Lula e Dilma e mantido por Michel Temer. Não é por outro motivo que diariamente partidos e políticos até então aliados estão abandonando Michel Temer, cujo mandato fica cada vez mais insustentável. E aí, volta a grande dúvida: que poderá substituí-lo? Só nos resta cantar: “Segura da mão de Deus”.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...