sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Orgulho dos Guris e Gurias de Uruguaiana e outras Querências desse Pago.

Gaúcho sempre se caracterizou por uma imagem viril e de caráter forte. Homem incapaz de ofender ou ser ofendido, sem reagir.
Dignidade, caráter, honestidade, onde fio de bigode vale mais que qualquer papel assinado.
Na Revolução de 1932, cena de cavaleiro gaúcho laçando canhão paulista, se tornou bandeira da bravura da Província de São Pedro.
São Paulo não deixou barato, ação e reação, espalhando imagem do Gaúcho Macho, que dá até sair sangue.
Piadas entraram para o folclore brasileiro, sempre no campo da "broma", visto ser respeito e amizade recíprocos, marca registrada na relação entre os dois estados.
Jair Kobe, talento reconhecido do Humor do Rio Grande, criou o Fenômeno Guri de Uruguaiana.
Personagem forte, trazendo novo estilo de divulgar as tradições gaúchas, grande demais para se limitar ao âmbito delineado pelos rios Pelotas, Uruguai e Mampituba.
Fama ultrapassou fronteiras, chegando no Eixo Rio/SP. Sucesso trouxe convite, sonho de consumo de humoristas em busca de reconhecimento. Participar da Escolinha do Professor Raimundo.
"UP" na carreira. Hora de colher o resultado de longos e dolorosos anos de labuta. Bilhete premiado, não fosse nota de rodapé no contrato.
Personagem sofreria modificações e faria piadas brincando com a "masculinidade" do Gaúcho.
História registra um dos mais sonoros nãos, já recebido pela Poderosa rede Globo.
Nesse dia, Kobe saiu da Calçada da Fama, pra entrar na História. 
Somos o resultado do trabalho de nossa gente. A grandeza dos Herdeiros Farroupilhas, consolidada por talentos incontestáveis, mensageiros da alma do Povo que representam.
Podemos discordar de um ou outro ponto de vista e nos descobrirmos em arquibancadas opostas, em entreveros impostos pela Vida. Nada capas de destruir o reconhecimento do legado desses Gurias a Gurias de Uruguaiana e outras Querências desse Pago.
Convicto de pecar, omitindo nomes por indesejáveis lapsos de memória, atrevo-me a enumerar seres humanos incomuns, promovidos por méritos a ídolos a serem aplaudidos:
Elis Regina, Paixão Cortes, Kleiton, Kledir, Fabricio Carpinejar, Paulo Roberto Falcão, Marta Medeiros, Teixeirinha, Borghetinho, Nico Fagundes, Walter D'Ávila, Ema D'Ávila, Pedro Carneiro Pereira, Érico Veríssimo, Mario Quintana, Lilia Cabral, Luis Felipe Scolari, Vandré e, logicamente, Jair Kobe.
Cada um no seu quadrado. Gênios no exercício do que se propuseram.
Vocês eu levanto pra aplaudir.
Muito obrigado por serem Gaúchos.
Aos não citados, desculpo-me.
Perdoem um Gaúcho imperfeito, passível de pecados, normalmente não cometidos por gênios. Raridades encontradas somente no seleto grupo, que cada um de vocês ajudou a criar.

Um comentário:

Gilberto Germano disse...

Muito bonito do Guri de Uruguaiana,mas a titulo de informação o querido Falcão,é, catarinense mas nos adotou.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...