quarta-feira, 22 de março de 2017

Ladrão que rouba ladrão não tem cem anos de perdão

Deve ter sido uma cena surreal. A verdade é que Hudson Braga, o Braguinha, sem o conhecimento de Sérgio Cabral, que cobrava 5% dos contratos com as empreiteiras, criou a tal "taxa de oxigênio", de mais 1% por fora, que era dividido com Pezão. Por isso teriam quase chegado às vias de fato, os colegas de cela tiveram que entrar no meio para apartar os dois. Mas posso imaginar o diálogo: 
Cabral - Braguinha, você é ladrão! Me passou a perna. 
Braguinha - Olha quem fala, Cabral. Ladrão é você! 
No fundo os dois estão cobertos de razão, ambos são ladrões. E nesse caso não vale o ditado de que ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão. Eles mereciam é - no mínimo - cem anos de prisão.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...