quinta-feira, 18 de maio de 2017

Sem ter como salvar o cliente, advogados de Lula inventam que ele é um perseguido político

Possivelmente, querendo assumir o ministério da justiça, num possível governo Lula, esse "artista", 
parece querer confundir a opinião publica. 

Segundo a imprensa, o advogado de “Lula Brahma”, Cristiano Zanin Martins, afirmou em nota que "qualquer iniciativa da Lava-Jato, neste momento, servirá para reforçar que Lula é vítima de perseguição política por meio de procedimentos jurídicos." Será que existe possibilidade de se mandar prender esse advogado que, diuturnamente, acusa a Justiça de perseguir o seu cliente que, aos olhos do mundo, estar mais sujo do que pau de galinheiro?
Na verdade, o que se observa é que, o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao juiz Sérgio Moro na última quarta-feira (10), reforçou indícios reunidos por investigadores da atuação do petista em atos de obstrução de justiça. 
A força-tarefa da Lava-Jato analisa agora se há elementos que comprovam que Lula quis obstruir o trabalho da justiça ao longo dos três anos de investigações, com episódios de suposta destruição de provas e intimidação de testemunhas e autoridades do processo. 
A suspeita ganhou força após Lula confirmar ao juiz Sérgio Moro ter participado de reuniões com outros investigados na operação, como o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro e o ex-diretor de Serviços da Petrobrás Renato Duque. Os dois, por sua vez, já tinham afirmado em depoimento que Lula teria pedido para que provas do esquema de corrupção da Petrobrás fossem destruídas. 
Ao que parece, assim como o Ministro Gilmar Mendes do STF, esse advogado de "Lula Brahma", fala demais. E conforme o dito popular: se o sujeito e´ muito metido esperto, um dia, a esperteza come ele. Pelo visto, a esperteza de "Dom Lulone" irá comer o cliente e seus advogados.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...