terça-feira, 13 de junho de 2017

Joesley corrompeu, roubou, gravou, deu o golpe no Mercado e foi curtir nos EUA

Se as pessoas soubessem o dia em que iriam morrer, possivelmente, fariam um verdadeiro estrago no mercado de capitais. Para isso, tomariam dinheiro emprestado, venderiam ações na alta, comprariam dólares na baixa e deixariam os seus familiares com uma boa herança e, com certeza, morreriam galhofando dos seus credores. Pois, ao que parece, foi exatamente o que aconteceu no Brasil com os corruptos da JBS.
O espertalhão Joesley Batista e seu grupo sabiam que depois do encontro com o Presidente Michel Temer, o mercado de capitais reagiria com a queda no preço das ações e aumento no preço do Dólar. Aí, agindo como verdadeiros mafiosos, que depois de comprarem toda a república e fazê-la rastejar aos seus pés, pois até o presidente o recebeu no Palácio do Jaburu, ás escondidas e na calada da noite para, inocentemente, se auto incriminar. Os artistas e mestres na corrupção, com o Plano de voo aprovado e pronto para decolagem, venderam ações na alta, compraram dólares na baixa e, autorizado pela Justiça brasileira, foram embora para os EUA esperar a bomba estourar e encher as burras de dinheiro. 
Os investidores perderam muito dinheiro, mas Joesley e seu bando não serão punidos, porque, como acontece na maioria das vezes, no Brasil, o crime compensa muito!
Segundo a imprensa, os acionistas controladores da JBS — a FB Participações e o Banco Original — promoveram uma venda milionária de ações da companhia em maio, antes de o conteúdo das delações premiadas de Joesley Batista e do executivo Ricardo Saud vir a público.
O montante negociado chegou a R$ 155,288 milhões e envolveu cerca de 18,6 milhões de papéis. As vendas ocorreram nos dias 16, 17, 22, 29, 30 e 31 de maio, por intermédio da corretora Bradesco. Já os vídeos com o teor das delações circularam a partir de 19 de maio.
A JBS envolveu-se em um episódio semelhante no mercado cambial. Foi acusada de lucrar milhões de dólares nas horas subsequentes ao surgimento das primeiras informações sobre o encontro entre o presidente Michel Temer e Joesley Batista no Palácio do Jaburu. Nas semanas anteriores, a JBS havia usado cerca de 1 bilhão de reais para adquirir dólares. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão que regula o mercado de capitais, abriu investigação sobre o caso. Mas Isso não vai dá em nada, pois roubar milhões e milhões no Brasil dar status e permissão para circular no meio do poder, corrupto e sem vergonha.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...