sábado, 1 de julho de 2017

Sérgio "proximus" Cabral tinha uma sala só para guardar dinheiro roubado

Segundo a imprensa, o ex-governador Sérgio Cabral dispunha de uma sala comercial no requintado bairro de Ipanema, na Zona Sul do Rio de Janeiro, uma das áreas mais nobres da cidade, só para guardar o dinheiro em espécie, ou seja, o produto do roubo.
A revelação foi feita nesta quarta-feira (28) ao juiz Marcelo Bretas pelos delatores, os irmãos Marcelo e Renato Chebar, doleiros que confessaram serem os responsáveis por lavar parte do dinheiro do ex-governador.
A sala teria sido locada apenas com esse objetivo, pois ficava localizada num prédio extremamente seguro. Esse dinheiro que ficava guardado em espécie, servia para sustentar o dia-a-dia de Cabral e família, as despesas de rotina. A parte mais substancial da propina era enviada para o exterior.
Segundo os doleiros, o ex-governador tem uma verdadeira fortuna depositada fora do país. Apenas por intermédio deles foram movimentados mais de 100 milhões de dólares.
Questionados pelo magistrado se quando conversavam com o Cabral ele demonstrava algum constrangimento em tratar do assunto dinheiro ilícito, os irmãos garantiram que o tudo era tratado como uma coisa natural, sem nenhuma vergonha, sem nenhum receio, era um negócio, como qualquer outro.
Alfo Cunha 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...