terça-feira, 1 de agosto de 2017

Há males que vem para o bem ✰ Artigo de Marcelo Aiquel

Diz o conhecido – e muito utilizado – provérbio: Há males que vem para o bem. Quem nunca o escutou, partindo – principalmente – de pessoas mais experientes querendo consolar alguém?
Pois, pensando nesta lição, transformada em “dito popular”, que resolvi escrever este texto, recordando das regras contidas no velho ditado, especialmente em duas situações bem diversas.
A primeira delas vem lá dos anos 90 e trata sobre um jogador de futebol, o italiano PAOLO MALDINI, considerado como o maior e melhor zagueiro do mundo pela FIFA. Ele é o exemplo perfeito do provérbio, em que o MAL(DINI, no caso) andou de mãos dadas com o BEM.
Porém, encontramos aqui no Brasil durante a “dinastia do PT”, a quebra deste paradigma, quando ocorreu o inverso, ou seja, um BEM que veio para causar o MAL. Eu me refiro ao “empresário” ALDEMIR BENDINE, mais um dos inúmeros factoides criado pelos governos inesquecíveis (no mau sentido, por óbvio) do PT/PMDB.
Desculpando-me pelo trocadilho, vejo aí um caso bem específico a contrariar o acerto do ditado popular.
O tal “empresário” foi guindado à presidência do poderoso Banco do Brasil pelo Lula da Silva (que, agora, certamente vai alegar que foi enganado por alguém, como é do seu costume nunca assumir um só erro sequer) onde patrocinou um dos mais conhecidos “atos falhos” da história centenária da instituição bancária, envolvendo a socialite paulista Val Marchiori. Isto aconteceu na concessão de um empréstimo sem as mínimas cautelas exigidas pelo Banco do BRASIL. E serviu para que a tomadora do dinheiro pudesse comprar um novo automóvel Porsche. Este evento ficou conhecido como o “caso” em que um deslumbrado ajudou ilegalmente a uma deslumbrada. Em um português reto, o banqueiro se rendeu aos encantos de alcova e liberou dinheiro à sua amiga íntima.
Como prêmio por esta grave falta administrativa, o citado “empresário” ganhou um presente do governo petista (em mais uma obra nefasta da mui erudita Dilma Rousseff, sob os aplausos da fanática militância mortadela): A PRESIDÊNCIA DA PETROBRAS! Onde ele permaneceu até ser defenestrado do cargo – tal qual a sua protetora – quando da aprovação do impeachment da presidente que nunca conseguira, até então, sequer ligar “o tico com o teco” (exemplos não faltam).
Agora, após a descoberta dos malfeitos do amigo e protegido, fatos que a nossa querida ANTA, com certeza, vai dizer que desconhecia, foi definitivamente invertida a máxima para mostrar que também existe o BEN (desculpas pela utilização de um sofisma) direcionado para o MAL.
É evidente que a defesa do “empresário acusado” vai alegar (com o apoio, sempre incondicional, dos fanáticos mortadelas) que se trata de mais uma perseguição injusta dos “coxinhas” contra um homem de bem.
Aliás, ele é um homem de bem só se for nas iniciais de seu sobrenome: BEN(DINE).
Depois de mais esta “máscara cair”, será que os fanáticos esquerdistas ainda seguirão achando que há uma conspiração maquiavélica contra os bolivarianos?
Aos que continuam acreditando piamente na honestidade dos “cumpanheiros petistas” só me resta sugerir uma visita a um especialista médico: e não será nem um oftalmologista (a fim de enxergarem melhor), nem um otorrinolaringologista (para escutarem, não só o que lhes convém).
ISTO É TRABALHO PARA UM PSICANALISTA. E DOS BONS!
Marcelo Aiquel - advogado, Porto Alegre.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...