sábado, 31 de março de 2018

A cara de pau do PT se "fingindo" de oposição ao governo Temer ✰ Artigo de Sérgio Alves de Oliveira

O PT e seu “deus” LULA poderiam ser eleitos com justiça plena em qualquer concurso mundial como os melhores representantes da imagem daquele sujeito que é tão “cara-de-pau” que quando se barbeia sai serragem do rosto, ao invés da barba propriamente dita.
O PMDB, que acabou retomando a sua antiga sigla, MDB, ”imaginando” que mediante  essa alteração estatutária de fantasia mudaria a sua imagem para melhor, e que mediante essa estratégia todos esqueceriam o que esse partido “foi” no passado, durante muitos anos formou um bloco único  com  o PT , na governança do Brasil, e nas relações amistosas e “negociatas políticas” dos  parlamentares desses dois partidos no Congresso Nacional. 
Durante todo o tempo em que “estiveram juntos”, “amasiados”, o agora MDB foi pago “generosamente” pelo PT para garantir o seu apoio, com cargos públicos, posições de beneficiários no “condomínio” da roubalheira, e outros favores diversos, tornando-se, por consequência, igualmente responsável pela tragédia política e estragos diversos que fincaram raízes fundas no país, onde essa “dupla”, reforçada pelos partidos menores, “batedores de carteira”, e  políticos coadjuvantes - que também tiraram as suas “lasquinhas” nessa sujeira toda - montaram uma “máquina” de praticar corrupção sem paralelo na história mundial.
Com o impeachment em 2016, da então Presidente Dilma Rousseff, que havia sido eleita em 2014, junto com Michel Temer, que foi seu “vice”, numa eleição comprovadamente fraudada, e que por consequência acabou assumindo o lugar de Dilma após o seu impedimento, houve de fato e de direito alguma mudança no protagonismo governamental. O MDB assumiu a “cabeça” do Governo, a Presidência da República.
Mas o PT não se rendeu. Perdeu a “cabeça” do Governo. Porém manteve o mesmo poder político. Ou talvez tenha até aumentado. Todas as diretrizes políticas “plantadas” pelo PT na sua época, tanto por Lula, quanto por Dilma, foram conservadas e “regadas” cuidadosamente todos os dias pelo MDB, especialmente a influência recebida na “filosofia” governamental através do Foro San Pablo, organização informal que planeja no fundo acabar com o Brasil, fundindo-o aos demais países integrantes desse organismo  multinacional clandestino, bem como implantar na região abrangida pelo “Foro” um socialismo acrescido dos vícios  e deturpações que adquiriu no banditismo político latino-americano, fundado por Lula e Fidel Castro, em 1990, onde a “mola-mestra” planejada seria a corrupção.
Esse tal Foro San Pablo é tão clandestino e “furtivo” que nem sede própria ou personalidade jurídica tem. Ninguém, nenhum juiz ou tribunal, consegue colocar a mão nele para eventualmente responsabilizá-lo por qualquer ilicitude que tenha cometido, como “pessoa jurídica” (que não é). Para qualquer tentativa nesse sentido, ele é “escorregadio”, escapa igual a um muçum.
Então, o MDB conseguiu a “proeza” de aperfeiçoar a política irresponsável de migrações externas iniciada pelo PT, que pode ser considerada “predatória”, contra os interesses dos brasileiros. Isso porque há que se convir que podem existir migrações externas “construtivas”, que só trazem benefícios a um determinado país, como no caso do Brasil a daqueles imigrantes que aqui aportaram nos Séculos XVIII e XIX, e que “coincidentemente” são os maiores responsáveis pela produção e construção econômica do país.
Mas ao mesmo tempo podem existir migrações externas predatórias, que não trazem benefícios “contabilizáveis” aos países “sorteados ”, pouco servindo mais que para “inchar” um país de gente e entregar-lhes de “mão-beijada” grande parte das suas riquezas produzidas pelas suas sucessivas gerações.
É verdade que todas as pessoas do mundo merecem igual respeito e consideração, sejam as originárias dos caucasoides, mongoloides ou negroides, ou de quaisquer regiões geográficas do Planeta. Por isso nenhum povo é melhor ou pior que o outro. Em suma todos são iguais. Mas isso ”em tese”.
Contudo, os diversos povos, raças e etnias podem ter “aptidões” diferentes. Uns são melhores que outros nisso ou naquilo, sem prejuízo de serem piores em outros aspectos. Muitos gostam mais de festas, diversões, etc. Outros preferem estudar, trabalhar e produzir.
Mas em termos de desenvolvimento econômico e melhor organização da sociedade, sempre será preferível abrir as fronteiras a imigrantes que venham para “somar” (e não “inchar”), como aqueles dos Séculos XVIII e XIX, que vieram para trabalhar e produzir muito, pegando na enxada e no “pesado” para valer, assim produzindo muita comida, progresso e desenvolvimento.
Agora impõe-se uma pergunta de certo modo constrangedora. Apesar de serem tão bons como quaisquer outros, os imigrantes trazidos PT/PMDB teriam as aptidões requeridas para as reais necessidades desenvolvimentistas e carências de capacitações do Brasil?
Finalizo perguntando ao PT, e ao seu “candidato” Lula da Silva, onde eles arranjaram tanta “moral (?)” e “cara-de-pau” para esse cerrado bombardeio que fazem contra o Governo Temer e o MDB, se em última análise são “farinha do mesmo saco”, e o PT esteve na “cabeça” desse mesmo Bloco de  Governo durante 13 anos, do total de 15, de 2003 até hoje ? Ou seja, durante quase 90% de todo esse tempo?
Sérgio Alves de Oliveira - Advogado e Sociólogo

Serão todos soltos?

Jair Bolsonaro diz que se for eleito, indicará Sérgio Moro para o STF

 
O deputado federal e pré-candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) esteve no Grupo RIC Paraná nesta quinta-feira (29) para conceder entrevistas à rádio Jovem Pan e ao quadro ‘Oito em Ponto’ do programa televisivo Paraná no Ar. 
O presidenciável desembarcou em Curitiba no fim da manhã de quarta-feira e foi recebido por manifestantes.
Pela primeira vez, o deputado federal falou sobre uma possível indicação do Juiz Sérgio Moro para o Supremo Tribunal Federal (STF). 
“Do que depender de mim, obviamente, o senhor Sérgio Moro seria uma excelente pessoa para começar a mudar o Supremo Tribunal Federal. Ele seria indicado para o STF, sim” justificou para o apresentador Marc Souza.
Bolsonaro ainda comparou a falta de liberdade de Moro com a decisão do ministro Dias Toffoli em conceder prisão domiciliar para o deputado estadual Jorge Picciani. “Eu me coloco no lugar dele, um homem que não tem liberdade para ir na padaria comprar um pão de manhã, não pode falar que vai com a sua esposa e o seu filho no cinema (...) Um homem que perdeu sua liberdade. Ele tem menos liberdade que Jorge Picciani” argumentou. 

Bolsonaro surpreende em entrevista para a Jovem Pan

O Padroeiro da Bandidagem

 
O segundo sonho de todo meliante é ser julgado por Dias Toffoli. O primeiro, claro, é ser Lula. 

No dia 22 de março, Dias Toffoli deixou claro que vai fazer o diabo no Supremo Tribunal Federal para impedir que Lula cumpra a pena a que foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro. 
No dia 27, o ministro presenteou o ex-senador Demóstenes Torres, afastado do Congresso por seu desempenho na quadrilha do delinquente Carlinhos Cachoeira, com uma liminar que permitirá ao vigarista goiano disputar algum cargo nas eleições deste ano. Na mesma sessão, o padroeiro da bandidagem rejeitou uma denúncia contra o senador Romero Jucá e premiou o deputado fluminense Jorge Picciani com a prisão domiciliar. No dia seguinte, 28 de março, libertou Paulo Maluf.
O segundo sonho de todo meliante é ser julgado por Dias Toffoli. O primeiro, claro, é ser Lula.

O Judiciário brasileiro

Insegurança jurídica provocada por decisão do STF favorável a Lula volta a alvoroçar militares

À paisana desde o dia 28 de fevereiro, quando foi formalizada sua ida para a reserva, o general Antônio Hamilton Martins Mourão pendurou o uniforme verde-oliva, mas continuou preparado para o combate. No ano passado, Mourão havia comentado que o Exército estava de prontidão para promover uma intervenção militar, caso os poderes atuais falhassem na manutenção da ordem pública. Dessa vez, sua fala foi um petardo até mais direto. Lançado de sua conta nas redes sociais, o militar disse que se sentiu envergonhado ao ver a decisão do STF na quinta-feira 22 que suspendeu o julgamento do habeas corpus de Lula até o dia 4 de abril e concedeu liminarmente a garantia de que, até lá, ele não pode ser preso. “Ao ver o STF, corte maior de nosso Brasil, sinto-me envergonhado pela falta de espírito público, pela covardia moral, pela linguagem empolada – destinada a enganar o homem comum –, pelas falsidades e, principalmente, por observar que uns merecem mais que outros ante os olhos daquele colegiado. Fica claro que os que possuem ‘pertences’ jamais cumprirão a pena que merecem por haver surrupiado o bem público”, desabafou. Como no episódio anterior, Mourão não fala sozinho. Reverbera insatisfações que existem na caserna.
Não por acaso, não demorou muito e novas manifestações de ex-militares reprovando a conduta dos ministros da Suprema Corte avançaram nas redes sociais. No facebook, o general de brigada Paulo Chagas, que é pré-candidato ao governo do Distrito Federal e tem o apoio de deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ), replicou um post do colega de farda e de patente Luiz Eduardo Rocha Paiva, que já foi secretário-geral do Exército. Paiva teceu graves críticas ao Supremo. Num dos trechos do texto intitulado “Incoerências e jeitinhos de um STF que se desmoraliza”, afirma que, após o impeachment, alguns ministros da Corte passaram a dificultar o andamento da Lava Jato, particularmente quando as investigações chegaram a membros do MDB e do PSDB, aliando-se a outros cujas relações com o PT são perfeitamente conhecidas. “Além dessas ilegítimas ligações partidárias, há fortes indícios de relações pessoais com investigados na Lava Jato, aos quais são concedidos muitos dos pleitos de suas defesas”, declarou. E continuou: “O último jeitinho (do STF) foi a concessão da liminar para Lula não ser preso até a decisão sobre seu habeas corpus, adiada para 4 de abril”.
O sentimento é compartilhado pela tropa, que se manifesta apenas em reuniões veladas, em clubes militares, por temer represália semelhante à imposta ao general Mourão. Medo que representantes de entidades sem vínculos oficiais com as Forças Armadas não têm. É o caso do vice-presidente do Clube Militar, general Clóvis Bandeira, cuja voz ressoa para 9,5 mil sócios em todo o País. Ele resumiu a ISTOÉ a decisão do STF no caso Lula com uma frase: “A lei não é para todos”. Em escala menor, o presidente da seccional da Associação dos Oficiais da Reserva do Exército no Planalto Central, tenente Rômulo Nogueira, garante: a visão dos colegas é o pensamento de todos os elementos esclarecidos no País, inclusive das Forças Armadas. “Eu me sinto representado pelo que Mourão disse”, afirmou. De novo, a sugestão frente à barafunda jurídica criada pelas recentes decisões controversas do STF encontra-se na ponta da língua: “Sempre que a situação está um caos, chamam o Exército”, sugeriu o tenente Rômulo. Ou seja, nada é tão ruim que não possa piorar.

PT apavorado com laudo que pode desmascarar armação de ataque a caravana de Lula

 
Rede Goebbels, o pinguço e a historinha pra boi dormir

Páginas de apoio a Bolsonaro são retiradas do ar pelo Facebook

Eleitores de Jair Bolsonaro estão demonstrando revolta hoje na web acusando a rede social de Mark Zuckerberg de censura. 
Segundo informação que circula na rede, duas páginas no Facebook de apoiadores do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL-RJ) saíram do ar esta semana.
Uma delas, a “Jair Bolsonaro presidente 2018”, tinha 845.610 seguidores. A outra, “Jair Bolsonaro presidente 2.0”, contava com 71.445.
A coluna do Estadão disse que procurou o Facebook, que não comentou o assunto. A assessoria de Bolsonaro também não se manifestou.

Recepção à Lula em quatro estados brasileiros

Corpo da Soldado Caroline Pletsch é sepultado em Chapecó SC

  
Colegas da corporação prestaram os últimos tributos em memória de Caroline Pletsch com flores, orações e salva de tiros

Centenas de pessoas acompanharam o funeral da soldado da PM Caroline Pletsch na manhã desta sexta-feira em Chapecó. A policial foi assassinada na segunda-feira em uma pizzaria em Natal RN, onde passava férias com o marido, também militar. Após o velório no Centro de Eventos Plinio de Nes, o corpo foi levado em um caminhão dos Bombeiros até o cemitério Jardim do Éden, no bairro Quedas do Palmital. Durante os cinco quilômetros do trajeto, o cortejo foi escoltado por viaturas e batedores em homenagem à colega.
Na chegada ao cemitério, formou-se um corredor composto apenas pelas soldados, que jogaram pétalas sobre o caixão. Houve ainda uma salva de tiros em memória de Caroline. Ao final da cerimônia, já perto do meio-dia, as PMs reuniram-se em círculo para um último tributo: uma delas exaltou a determinação da militar e, em seguida, todas gritaram "hurra!"
Detalhes do crime
Caroline estava jantando com o marido, o sargento Marcos Paulo da Cruz, em uma pizzaria no conjunto Parque das Dunas de Natal. Por volta das 21 horas dois criminosos invadiram o local e declararam o assalto. Após levarem o dinheiro do caixa, os criminosos roubaram os pertences dos clientes do local e, ao identificarem o casal de policiais, dispararam.
A soldado Carolina foi atingida no peito morreu a caminho do hospital, enquanto o sargento Marcos foi atingido no ombro e encaminhado para atendimento médico. Ele está em estado estável e não corre risco de morrer. A polícia já está investigando o caso e irá tratar a morte da soldado como execução.

Candidatura de Temer é nula e ele vai ficar sozinho ✰ Comentário de Marco Antonio Villa

 
Os amigos do presidente. Temer tem cada amigo, hein

Somos governados por ladrões!!! Alguma dúvida?

O laranjal de Temer 

Ainda resta alguma dúvida que somos governados por ladrões? O Brasil precisa cair na real, nós trabalhamos, pagamos nossos impostos e no final das contas esse dinheiro vai ser administrado por ladrões em benefício próprio.
Impossível imaginar honestidade, caráter e boa fé em um indivíduo, que vive cercado de bandidos da pior espécie, que na condição de presidente da República nunca conseguiu criar um ministério sem que fosse composto por ladrões, metade deles hoje presos, e outros em vias de ser. Que recebe bandidos em sua residência na calada da noite fora da agenda oficial.
O mordomo da Transilvânia está nu, seus asseclas não se restringem à área governamental, ele possui um laranjal. Não foi sem motivo que o secretário de Governo, o troglodita Calos Marun, pediu o impeachment do ministro Barroso já prevendo que o mesmo atenderia a solicitação da procuradora Raquel Dodge para que os laranjas fossem presos.
O advogado José Yunes, o coronel João Batista Lima e Wagner Rossi já estão vendo o sol nascer quadrado e provavelmente vão bater com a língua nos dentes, afinal cadeia não é um bom lugar. Pergunto: como vai ficar o Palácio do Planalto? Vai continuar nas mãos do atual bandidão chefe? Mesmo após a chegada da terceira denúncia?
É do conhecimento de todos que acompanham a política nacional, melhor dizendo a roubalheira dos cofres públicos, que o porto de Santos é feudo de Michel Miguel Elias Temer Lulia, desde a década de 90. O presidente nega ter recebido propina e que o decreto assinado por ele tenha beneficiado a Rodrimar.
Realmente, presidente, o senhor não recebeu nenhuma propina, eu, Humberto de Luna Freire Filho, é quem recebia, sou o legítimo, verdadeiro e único beneficiário desse decreto. Por favor, avisa para seu secretário de Governo, o corrupto Carlos Marun, já que até então ele não sabe, quem recebia a propina da Rodrimar.
Humberto de Luna Freire Filho - Médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos.

Indignação ou encenação política

Independência? NÃO! Corrupção entre os Três Podres Poderes, SIM!

Aristóteles em sua obra “A Política” contemplava em um governo a existência de três órgãos separados e independentes a quem caberiam as decisões de Estado. Eram eles: Poder Deliberativo, o Poder Executivo e o Poder Judiciário. No país do futebol, do carnaval, das novelas, do BBB e de bunda de mulatas, precisamos para melhor entendimento descrever o que se segue:
O Poder Legislativo (o Deliberativo de Aristóteles) vende-se ao Executivo em troca de emendas parlamentares. O Judiciário tem na sua instância máxima, o Supremo Tribunal Federal (STF), ministros indicados pelos corruptos do Executivo, em seguida sabatinados e aprovados pelos corruptos do Legislativo. Pergunto onde está a tão propalada independência. Resumo da ópera, nosso Judiciário não passa de um puteiro.
Humberto de Luna Freire Filho - Médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos.

A abstinência de carne na sexta-feira santa ✰ Comentário de Luiz Carlos Prates

Jantar de confraternização pelo 31 de março de 1964

Militares da reserva e civis da região da grande Porto Alegre estão promovendo um jantar por adesão alusivo à data histórica de 31 de março.
O evento não possuirá qualquer vinculação político-partidária.
O jantar será realizado no dia 04 de abril a partir das 20 horas no piso superior do Restaurante Parrilla del Sur, avenida Nilópolis, 111.
A Ahimtb/RS participará do evento em face do seu significado para a história recente do Brasil.
Participe e divulgue.

Casal com ovos é expulso por militantes petistas de ato em Curitiba

Derrubada a farsa da "recuperação da economia"

IBGE: Desemprego volta a subir e atinge 13,1 milhões em fevereiro
Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, divulgada nesta quinta-feira.

A taxa de desemprego subiu 0,6 ponto porcentual no trimestre encerrado em fevereiro ante os três meses anteriores, atingindo 12,6%, segundo o IBGE. O número indica que 13,1 milhões de pessoas procuraram e não conseguiram trabalho no período. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – Contínua (Pnad Contínua), divulgada nesta quinta-feira.
No trimestre encerrado em janeiro, a taxa estava em 12,2%, e havia 12,7 milhões de desempregados. O IBGE, contudo, recomenda que sejam feitas comparações com períodos similares.
Para o coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo, o aumento da desocupação é comum para o período. “Sempre, no primeiro trimestre do ano, a taxa tende a subir, pois existe a dispensa dos trabalhadores temporários contratados para as festas de final de ano”, disse o especialista.
Em relação ao mesmo trimestre de 2017, o índice de desemprego foi menor nos três meses encerrados em fevereiro de 2018. A taxa era de 13,2% há um ano, atingindo 13,5 milhões de pessoas. Aquele foi o pior resultado para esse trimestre na série histórica inciada em 2012.
O aumento na taxa de desocupação no trimestre terminado em fevereiro em relação aos três meses anteriores representou 550.000 pessoas a mais procurando emprego, segundo o IBGE. Houve 858.000 postos de trabalho a menos no período, e a quedas nas vagas foi puxada pelos trabalhadores sem carteira assinada (407.000 a menos) e no setor público (358.000). Os números de trabalhadores com carteira assinada e por conta própria ficaram estáveis.

31 de Março - Dia de Moluscos em Meia Concha

sexta-feira, 30 de março de 2018

Agora é oficial. Desmascarada farsa PT

Policia não tem dúvidas, tiros contra ônibus do PT, Atentado fraudulento.
Lula, no momento do "ataque" estava longe. Viajou de helicóptero.
Ônibus foram parados em local combinado.
Jogaram objetos perfurantes na pista pra simular parada forçada, mas nenhum pneu estava furado, embora posição desse a entender que passaram pelo local.
Disparos realizados com ônibus parados. Como explicar, em se tratando de rodovia?
Policia Federal afastada do caso, sem nenhuma explicação.
Passageiros acomodados nas poltronas dianteiras. Tiros dados somente na traseira.
Nenhum vidro quebrado, estranho nesse tipo de situação.
Policia do Paraná da conta da presença de dois carros parados, aguardando chegada dos ônibus, por saberem do roteiro da Caravana. 
De estranhar a coincidência. Ausência de qualquer outro veículo, na hora do incidente.
Ocupantes identificados como integrantes do MST. Após disparos seguiram pra BR 277, sentido Cascavel.
Não sé descarta terem atravessado a Fronteira da Ponte da Amizade, rumo à Ciudad del Est no Paraguay.
Verdadeiro tiro no pé faz balançar cúpula do PT.
DECRETADA A LEI DO SILÊNCIO. ORDEM É ABAFAR ASSUNTO E NÃO MAIS COMENTAR SOBRE O OCORRIDO.
Nomes dos suspeitos mantidos em sigilo. Teme-Se queima de arquivo.

Grande clamor pela Intervenção Militar ✰ 31 março 2018

General fala sobre o suposto "atentado" contra a caravana de Lula

O texto abaixo foi publicado pelo eminente general Paulo Chagas, pré-candito ao governo do Distrito Federal. Confira:
O suspeitíssimo "atentado"
Caros amigos
A estrada onde supostamente o comboio de Lula foi atingido por tiros é margeada, exclusivamente por acampamentos do MST (todos resultado de invasões do imóvel Fazenda Rio das Cobras, da empresa Araupel, empreendidas pelo movimento e ainda não transformadas em assentamentos).
Ou seja, teoricamente, seria o lugar mais improvável que alguém que fosse adversário da expedição escolheria para fazer um “atentado”.
Os moradores do entorno da estrada são do MST. Nessa estrada já tentaram bloquear inclusive um comboio do Exército Brasileiro que seguia para Cascavel.
No último trecho da PR 473, na margem da estrada há, também, uma terra indígena, área que não é ocupada pelo MST, mas que sofre influência de seus líderes, que preparam os indígenas para realizar invasões na região.
Conclusão, o "atentado" tem a cara do PT, isto é, tem todos os ingredientes para ser uma fraude!
Aguardemos o resultado das investigações e que os criminosos, sejam eles quem forem, não mereçam a proteção do STF!
General de Brigada Paulo Chagas

Bolsonaro entrevistado por Paulo Eduardo Martins

Viúva de Marielle Franco diz que governador Pezão tem 'sangue nas mãos'

  
Durante a reabertura da Biblioteca Parque de Manguinhos, que a partir de hoje terá o nome da vereadora assassinada Marielle Franco, a "viúva" da vereadora, Mônica Tereza Benício, cobrou do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, a conclusão das investigações sobre a morte da parlamentar, que completa 15 dias ontem.
- “Seu governador, desculpe, mas há sangue nas suas mãos e nas mãos de todos que estão aqui, enquanto o caso da Marielle não for resolvido", disse Mônica ao lembrar que Marielle lutava por causas importantes que continuarão a ser defendidas. “Tentaram matar uma mulher e ressuscitaram uma esperança. Marielle vive e vai continuar lutando pelas bandeiras que acreditava”.
Presente no evento, o governador Luiz Fernando Pezão recebeu vaias ao subir ao palco e, ao final da cerimônia de reabertura da biblioteca, comentou a declaração de Mônica e as vaias. “Vejo com naturalidade. Eu não matei ninguém. Não atiro em ninguém", disse.
Pezão assegurou que as investigações sobre o crime estão sendo conduzidas com muito rigor e por profissionais capacitados: “O Rivaldo [Rivaldo Barbosa, chefe da Polícia Civil do Rio] é um extraordinário policial que vem dessa área de investigação. Está com diversas equipes. Não está faltando a integração com a inteligência das Forças Armadas, da Abin, de todos os órgãos. Tenho certeza que ele vai elucidar. Agora, este é um trabalho da polícia. Deixa a polícia trabalhar. Eles não podem falar sobre o andamento das investigações para não prejudicar. Eles estão trabalhando arduamente 24 horas por dia. Qualquer informação que a gente der é muito ruim. Pode atrapalhar a investigação”, apontou.
Biblioteca
Por causa da crise financeira do estado do Rio, a biblioteca-parque estava fechada desde dezembro de 2016. A sugestão de dar o nome da vereadora ao espaço, que segundo o governo do estado, foi aceita pela família dela, partiu da Secretaria de Estado de Cultura. A intenção é homenagear a trajetória de Marielle, “que lutou em defesa dos direitos humanos e viveu no Complexo da Maré, comunidade com problemas semelhantes aos de Manguinhos”.
Para Pezão, dar o nome de Marielle Franco à biblioteca é uma forma de perpetuar em uma comunidade pobre como a da Maré, onde a vereadora cresceu, o combate à violência. “Mostrar que em todas essas comunidades, todos esses locais, a gente vai combater a violência através da educação, da cultura. (...) Ter este nome aqui tem este simbolismo, da resistência, da luta e pela igualdade entre as pessoas.”
A companheira de Marielle elogiou a reabertura do local, mas ponderou que é obrigação do Estado oferecer serviços deste tipo nas comunidades. “Esse projeto é importante que aconteça, mas não é nada menos do que obrigação do Estado que este tipo de serviço seja mantido e feito às nossas crianças faveladas, aos negros, às negras, porque essas eram as bandeiras de Marielle”, afirmou.

Sara Winter, ex líder ativista do Femen Brasil, pede perdão

Armas facistas: ovos de galinha e revólver calibre 22

Recebi de uma amiga transcrição de um interessante e esclarecedor comentário proferido pela senadora Gleisi Hoffmann, vulgo “coxa”, atual presidente do partido dos trambiqueiros (PT), nos seguintes termos: – as galinhas estão fornecendo armas para os fascistas. Os ovos serão enviados para a perícia, e mais, depois de identificadas , as galinhas envolvidas responderão criminalmente.
Mais recentemente, a cúpula da quadrilha resolveu cometer um auto-atentado e para isso conseguiram, em algum museu, um revolver calibre 22, arma para atirar em amigos. Pararam o mais mais moderno veículo transportador de lixo atualmente em circulação no país, e dispararam três tiros contra a sua lataria. A burrice dessa gente é astronômica, até merece “respeito”.
Humberto de Luna Freire Filho - Médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos.

Gilmar Mendes manda repórter da Folha de São Paulo enfiar pergunta na bunda

 
Gilmar Mendes atinge linguagem baixa em resposta a jornalista ✰ Comentário de Marco Antonio Villa

General Braga Neto homenageia militares que resgataram o Soldado Mesqquita

 
Os três policiais de um GTPP que resgatou o soldado Mesquita, cabo Walberth, cabo Victor e soldado Valle, foram homenageados ontem pela alta cúpula das Forças Armadas e da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, incluindo o general Braga Neto e o coronel Laviano, comandante geral da PMERJ.

Lula & você

No Brasil, o crime compensa!

As penitenciárias do Brasil estão superlotadas de detentos. Ali a tuberculose, a HIV e outros tipos de doenças, são frutos da promiscuidade, imundice e condições sub-humanas vividas pelos prisioneiros em verdadeiras pocilgas gerenciadas pela incompetência do governo.
No entanto, a situação não é a mesma para os bandidos de colarinho branco os quais, usam o dinheiro roubado do contribuinte, a fim de pagar escritórios de advogados que, de forma muito esperta, valorizam o trabalho prestado e cobram milhões de reais para soltar e/o manter o rico marginal fora do xadrez.
Essa semana, os advogados ou novos os milionários, tiraram Paulo Maluf da prisão do regime fechado para prisão domiciliar. Creiam! Maluf no Brasil é deputado Federal, mas se ultrapassar as fronteiras do país, será preso pela Interpol por ter cometido uma série de crimes que até o mês passado eram ignorados pela Justiça Brasileira.
Enquanto isso, o ex-presidente Lula atolado até o pescoço no submundo da corrupção brasileira, continua solto por conta de recursos, Habeas Corpus, embargos, desembargo, liminares ou até mesmo, por força da Pqp esse governo corrupto.
O Ministério Público Federal, diuturnamente, mostra as provas, explica, justifica, desenha, mas nada atinge o sujeito que, se apresentando como honesto e injustiçado, faz campanha eleitoral fora de época, tenta aparecer como mártir, ofende, desrespeita as instituições e, provavelmente, usa o dinheiro roubado para pagar a um batalhão de advogados que o mantém deitado no berço esplêndido da impunidade, sorrindo e galhofando do cidadão de bem o qual não goza da mesma proteção, a ele, dispensada pelos togados do STF.

Comunistas tentam vender jornal que denigre a PM dentro do metro

 

Deputado Sérgio Turra relembra atos de violência praticados a mando ou por aliados do PT

 
O deputado estadual gaúcho Sérgio Turra, PP, confrontou anteontem a tarde, da tribuna, toda a bancada do PT, PCdoB e Psol, que tentaram vitimizar o réu condenado Lula da Silva, tudo por conta dos entreveros ocorridos durante a campanha eleitoral antecipada do ex-presidente pelo Sul do Brasil.
No discurso acima, Turra relembra os atos de extrema violência patrocinados nas últimas décadas pelo PT e seus aliados.

Dos 13 presidenciáveis, só Bolsonaro homenageou a Soldado Carolina Pletsch!

Por que Senado não pune improbidade de Gleisi "amante"coxa" Hoffmann?

Senado Federal, tão ou mais desmoralizado, que STF.
Vergonha ver Legislativo se curvando ao PT. É o BORDEL Brasil.
Como explicar a não punição de Gleisi Hoffmann. Ela é uma Senadora da República, não uma Líder Estudantil fomentando desordem.
Quando sobe no Palanque ofendendo autoridades do Paraná e incitando conflito, fala como Presidente de Partido ou Senadora?
Se é a Senadora, seu lugar é em Brasilia. Atitude configura improbidade. Não só na conduta, mas na ausência em Plenário, sem ter proventos descontados
Na condição de Presidente de Legenda tem de ser colocada em seu devido lugar. Tem de responder judicialmente por acusações vazias proferidas.
Essa Criatura representa o ápice do deplorável, no que se refere à conduta de Parlamentar.
Senado tem obrigação de trazer a público lista de presentes no Plenário, provando improcedência do denunciado.
Estando ausente, Gleisi tem Laranja, que marca presença, de forma fraudulenta. Chega da Imoralidade PT.
Brasil é uma Nação Soberana, não Parquonho de pseudônimo Socialistas, Corruptos e insanos.

Farra do boi precisa ter fim ✰ Comentário de Luiz Carlos Prates

 

É o currículo que diz quem é Toffoli, não eu

O currículo do jovem Advogado Geral da União, José Antônio Dias Toffoli, que vai fazer 42 anos em novembro, tem 34.397 toques — sem espaço — e 6.510 palavras. É coisa pra chuchu. Impressiona. Diante de tal portento, a gente logo sente palpitar a tentação de apelar a Hipócrates, mas na versão em latim, que ganhou o mundo: “Ars longa, vita brevis” – a arte é longa, a vida é breve. É claro que o sentido original tem de passar por uma ligeira torção. O autor fazia uma espécie de lamento: tanto há a fazer, e é tão curta a vida. A julgar pelo volume do currículo, Toffoli é mais feliz do que Hipócrates: parece já ter feito tanto em vida ainda tão curta! Estaria, assim, caracterizado o notório saber que justificaria a sua nomeação para o Supremo Tribunal Federal (íntegra aqui). Será?
Algumas pessoas reclamaram: “Você está superestimando os dois concursos para juiz de primeiro grau em que ele foi reprovado; isso não quer dizer grande coisa”. Bem, já respondi devidamente: se a reprovação não impede a nomeação, não pode servir como uma distinção, não é mesmo? Se elas não negam o seu notório saber, ele não se torna notoriamente sábio por ter sido reprovado.
Estamos ainda, como se vê, em busca do notório saber de Toffoli — para ocupar uma vaga no Supremo, bem entendido! Foi o que me levou a seu currículo. É claro que ninguém é obrigado a prestar concurso para juiz de primeiro grau se quer, um dia, integrar o Supremo. Se prestar, no entanto, convém ser aprovado. Vá lá: naqueles dois anos em que fez a prova, Toffoli poderia não estar muito bem, não deu sorte, fez a prova em jejum, sei lá eu. Acontece. Então fui ao seu currículo em busca das evidências de que construiu o “notório saber” depois.
Formou-se bacharel em direito, pela Universidade de São Paulo, em 1990. O doutorado, ele o fez na… Ops! Ele não fez doutorado. Também não fez mestrado. Nada impede um advogado, mesmo sem essas qualificações acadêmicas — nem todo mundo se dá bem na carreira universitária —, de escrever livros sobre a sua área. Eu diria até que pode haver algo de especialmente charmoso nisso. O autor se torna, assim, uma espécie de livre-pensador, articulando, muitas vezes, um pensamento original, mas vital, fora dos cânones. Acontece que Toffoli também não escreveu livro nenhum. Então estamos assim até agora:
– ele foi reprovado duas vezes em concurso para juiz de primeiro grau;
– ele não fez doutorado ou mestrado;
– ele não é autor de livro nenhum.
A justificar a sua condição de “favorito” para a vaga no STF só mesmo a sua proximidade com o PT. Advogava para Lula e para o partido quando a legenda pagou Duda Mendonça em dólares, no exterior, com “recursos não-contabilizados”. Adiante.
E como é que, sem aprovação em concurso, sem doutorado, sem mestrado, sem livros, fez-se um currículo daquele? Bem, ao ler a página, ficamos sabendo, por exemplo, que, como advogado geral da União, ele já produziu 19 súmulas, 4 pareceres e ASSINOU 3.284 manifestações protocoladas no STF e outros 280 memoriais distribuídos no tribunal.
FICA, ASSIM, CLARO QUE ELE NÃO CHEGOU NEM À ADVOCACIA GERAL POR CAUSA DO SEU CURRÍCULO. ELE FOI NOMEADO PARA PRODUZIR CURRÍCULO. O MESMO ACONTECERIA CASO FOSSE PARA O SUPREMO.
Dos 34.397 toques, nada menos de 8.136 — 23,65% — são reservados às 91 entrevistas que concedeu. Na verdade, nem é bem isso: às vezes, ele lista intervenções em programas jornalísticos de TV, em que é apenas uma das pessoas ouvidas. Há lá um item curioso chamado “Defesa de importantes políticas governamentais”: dedica-lhe 1.108 toques. É como se, sei lá, um pediatra fizesse questão de destacar: “Cuida da saúde de crianças”.
Há o item “Publicações” nesta sua biografia intelectual e profissional? Há, sim. São os 342 toques (na verdade, 267) que seguem abaixo, na íntegra, correspondendo a 1% do total:
6.1.1. A Constitucionalidade da Lei de Biosegurança (sic) – Coletânea de Estudos Jurídicos em comemoração ao Bicentenário da Justiça Militar do Brasil. Brasília, Editora STM, 2008, 1ª edição.
6.1.2. A Excelência da Advocacia Pública na Defesa do Estado e do Cidadão. Jornal Valor Econômico, 04 de fevereiro de 2009.
6.1.3. A Excelência da Advocacia Pública. Jornal O Estado do Maranhão, 08 de fevereiro de 2009.
É o que o “notório saber jurídico” de Toffoli produziu até agora em letra impressa — observando que, acima, o mesmo artigo aparece duas vezes porque publicado em jornais diferentes. O que realmente dá corpo ao documento são as palestras e participações em seminários — 113 ao todo, 14.977 toques (43,54%).
Não estou desmerecendo Toffoli. Nada mais faço do que chamar a atenção para informações que ele mesmo tornou disponíveis. E elas demonstram por que ele não tem condições — não por enquanto — de ser ministro do Supremo Tribunal Federal. Aquelas duas reprovações eram dados que NÃO CONTRIBUÍAM PARA PROVAR o seu “notório saber jurídico”; o seu currículo traz dados que PROVAM QUE ELE NÃO TEM “notório saber jurídico”.
Um candidato ao STF que tem dois míseros artigos listados no capítulo “Publicações” deveria ser o primeiro a reconhecer que se trata de um passo muito maior do que a sua perna pode dar. Insistir na postulação revela uma de duas coisas, e nenhuma é boa: ou se trata de alguém com excesso de amor próprio — incapaz de ver-se com olhos minimamente críticos — ou sem amor próprio nenhum: está disposto a cumprir uma tarefa a qualquer custo, pouco importando o ridículo por que possa passar.
É legítima a pretensão de Toffoli de integrar o Supremo. Mas ele tem de fazer por merecer. O direito tem de vir a ser grato por seus serviços. Por enquanto, gratos lhe são apenas o PT e Lula, seu cliente até outro dia.

Campanha: "Onde tem Polícia, não tem vagabundo". Espalhe essa idéia

Presas fazem fotos sensuais dentro da cadeia e postam na internet

 
Pelo menos duas presas da cadeia pública de Guarapuava, na região central do Paraná, publicaram dezenas de fotos sensuais tiradas de dentro das celas em perfis pessoais no Facebook. Um agente carcerário, que não quis se identificar, confirmou que as duas mulheres estavam presas quando as fotos foram disponibilizadas na rede social. As postagens, que foram publicadas, mostram as detentas seminuas fazendo poses sensuais em cima das camas de cimento das celas.
Ainda conforme o agente, os responsáveis pela cadeia ficaram sabendo sobre as postagens e, à época, os aparelhos celulares foram apreendidos e as presas sofreram sanções administrativas aplicáveis nesse caso. Segundo ele, a cadeia pública de Guarapuava possui procedimentos para impedir a entrada de celulares na carceragem, como detectores de metais e revista em visitantes. Mas, neste caso, os celulares teriam sido entregues às duas mulheres por visitantes que entraram com os aparelhos escondidos nas partes íntimas.
Além disso, o agente informou que é feito um controle do perfil de todos os presos nas redes sociais para verificar se há alguma atualização enquanto eles estão detidos.
A Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Seju), que é responsável pela cadeia pública de Guarapuava, ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso, mas adiantou que é difícil manter um controle total da entrada de aparelhos celulares em cadeias e presídios de todo o Paraná. A Seju também afirmou que a revista em mulheres é muito contestada, pois muitos a consideram um ato invasivo, o que acaba atrapalhando a ação dos agentes carcerários.

30 de Março - Dia Latino-americano das Empregadas Domésticas

quinta-feira, 29 de março de 2018

O misterioso ataque à caravana do 'Grande Impune': tiro no pé?

O ataque a tiros contra a caravana do Lula é notícia para dias, semanas ou meses. Vai ser assunto da eleição presidencial. Hoje, todo mundo lamenta e condena o ato, com razão. Mas também tem gente que estranha o fato, principalmente por causa do local onde ocorreu. Quedas do Iguaçu abriga o maior agrupamento de sem terras do Brasil. Fica ali o assentamento Celso Furtado, que tem 1.100 famílias do MST. Ao todo, orbitam na área cerca de 10 mil pessoas que poderiam ser consideradas do exército do Stédile, entre soldados e oficiais de alta patente. Por que, então, o ataque ocorreria ali, na antessala desta turma? Seria o autor um desavisado ou ação foi proposital, para amplificar a confusão? 
Autoridades federais estão intrigadas com os tiros na caravana de Lula. Isso porque, pelo aspecto das perfurações, os disparos devem ter sido feitos à curta distância e com o veículo parado. Essas autoridades dizem que, quando um veículo é atingido em movimento, a marca da bala deixa um aspecto de rasgo ou “respingo”. No entanto, as marcas mostradas são redondinhas. E os tiros parecem ter sido disparados de perto, porque o buraco é do mesmo diâmetro da bala. Quando é de longe, o buraco é mais largo, em razão da expansão da energia.

Polícia já tem pistas para chegar ao autor dos tiros no ônibus do PT

Bolsonaro: Lula quis transformar o Brasil num galinheiro, agora esse crápula colhe ovos pelo Brasil todo

 
O deputado e pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL-RJ) chegou ao Paraná no fim da manhã de quarta-feira. Foi recebido por uma multidão de apoiadores no saguão de desembarque do Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.
No discurso (foto), Bolsonaro defendeu que a Polícia Militar “atire para matar” em defesa do povo, e falou contra o desarmamento da população.
“Podem ter certeza, os nossos homens de segurança, quando cumprirem uma missão, serão condecorados e não mais processados. Eu quero uma Polícia Militar que, em defesa do povo, atire para matar”, disse. “E para o povo brasileiro nós queremos também o direito à legítima defesa. Sem história de desarmar vocês e deixar os vagabundos soltos muito bem armados por aí.”
Bolsonaro também fez referências aos ataques sofridos pela caravana do ex-presidente Lula – encerrada com um ato em Curitiba, na Praça Santos Andrade, as 17 horas desta quarta.
“O Lula quis transformar o Brasil num galinheiro, agora esse crápula colhe ovos pelo Brasil todo”, disse Bolsonaro, em referência aos ataques sofridos pela caravana do ex-presidente. “Agora eles vão ver a direita. E podem ter certeza, vão levar um cruzado da direita em outubro”.
Na despedida do aeroporto, Bolsonaro mandou “um beijo nas mulheres e um abraço hetero nos homens”. O presidenciável não falou com a imprensa.

Os tiros na caravana Lula: Quem é a vítima? ✰ Comentário de Paulo Eduardo Martins

 
Qualquer que tenha sido a origem desses tiros é grave ✰ Comentário de Vera Magalhães

Conselho de Ética abre processos que podem levar à cassação de Jean Wyllys, Ivan Valente e Érika Kokay

Conselho de Ética da Câmara instaurou nesta terça-feira (27) processos disciplinares que podem levar à cassação do mandato dos deputados Ivan Valente (PSOL-SP), Jean Wyllys (PSOL-RJ) e Érika Kokay (PT-DF).
Os processos foram abertos a partir de representações do PR. Nos três casos, o partido considera que houve quebra de decoro parlamentar e, por isso, pede a cassação dos mandatos.
Procurada, Érika Kokay divulgou nota (leia a íntegra mais abaixo) na qual afirmou ser "completamente descabida" a representação do PR.
À TV Globo, Ivan Valente disse que a representação é "inócua", acrescentando que suas declarações no plenário estão baseadas no direito que ele tem, como parlamentar, de analisar politicamente a conjuntura.
A assessoria de Jean Wyllys avaliou a representação do PR como uma "retaliação da bancada da bala" pelo fato de o PSOL ter apresentado uma outra representação, contra Alberto Fraga (DEM-DF), que divulgou fake news sobre a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), morta a tiros há cerca de duas semanas.
As representações
No caso de Ivan Valente, o PR acusa o deputado de calúnia, injúria e difamação. Em discurso em novembro do ano passado, Valente classificou o governo do presidente Michel Temer de corrupto e afirmou que recursos públicos teriam sido destinados aos deputados para evitar que o presidente respondesse às duas denúncias da Procuradoria Geral da República.
Sobre Jean Wyllys, a acusação é de apologia às drogas. Segundo a representação, o parlamentar teria sido questionado, em entrevista a um canal no YouTube, sobre o que faria caso o mundo tivesse data para acabar. Ele teria respondido que consumiria drogas ilícitas e teria relações sexuais com as pessoas que desejasse.
A representação contra a deputada Érika Kokay acusa a parlamentar de injúria e difamação. Em discurso no plenário da Câmara, em novembro do ano passado, a deputada criticou os parlamentares que apoiaram o presidente Michel Temer, a quem chamou de "criminoso confesso" e "um dos maiores bandidos desta nação".
Relatores
Na reunião desta terça, foram sorteados os nomes dos deputados que podem assumir a relatoria de cada processo. Para cada investigação, foram sorteados três nomes.
- Processo sobre Ivan Valente: Pompeo de Mattos (PDT-RS), Leo de Brito (PT-AC) e Adilton Sachetti (PRB-MT);
- Processo sobre Jean Wyllys: Sandro Alex (PSD-PR), Izalci Lucas (PSDB-DF) e Pompeo de Mattos (PDT-RS);
- Processo sobre Érika Kokay: Carlos Bezerra (MDB-MT), Adilson Sachetti (PRB-MT) e Cabuçu Borges (MDB-AP).
Próximos passos
A decisão sobre quem assumirá os processos será do presidente do Conselho, Elmar Nascimento (DEM-BA).
Uma vez escolhidos os relatores, eles terão 10 dias úteis para elaborar o parecer preliminar, que vai determinar se as investigações devem ou não prosseguir.
Este parecer precisa ser votado pelo Conselho de Ética. Se as investigações continuarem, serão 40 dias úteis para o depoimento de testemunhas e a coleta de provas.
Encerradas as apurações, os relatores apresentam um parecer final, que podem concluir pela absolvição ou punição, com medidas que variam de advertência à perda do mandato.
Outros processos
Também nesta terça, o Conselho de Ética adiou a análise dos processos relacionados aos deputados Paulo Maluf (PP-SP), Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), Celso Jacob (PMDB-RJ) e João Rodrigues (PSD-SC).
Íntegra
Leia abaixo a íntegra da nota divulgada por Érika Kokay:
*Nota sobre representação no Conselho de Ética*
É completamente descabida a representação do deputado federal Laerte Bessa (PR-DF) que pede a cassação do nosso mandato por emitir opiniões acerca da desonestidade de Michel Temer.
O Brasil e o mundo sabem que Temer é o primeiro presidente da República a ser denunciado por corrupção passiva, organização criminosa e obstrução de Justiça no exercício do mandato, o que está absolutamente explícito nos áudios que compõem a denúncia do Ministério Público Federal. Só não foi investigado por tais crimes, porque longe da lógica republicana, utilizou-se do cargo e dos recursos públicos para se salvar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...