sexta-feira, 22 de junho de 2018

CVM abre processo contra Dilma no caso de Pasadena

A CVM, que regula o mercado de ações no Brasil, acusa os conselheiros da estatal de não terem atuado no melhor interesse da companhia ao aprovar a operação.
A CVM, Comissão de Valores Mobiliários, abriu um processo sancionador contra Dilma Roussef e outros 11 integrantes do conselho de administração da Petrobras, na época da compra de Pasadena, informa a Folha.
O gaúcho Jorge Gerdau era um dos conselheiros, junto Dilma, Antonio Palocci, o ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli, os ex-diretores Nestor Cerveró, Paulo Roberto Costa, Renato Duque e Ildo Sauer, o economista Claudio Haddad, o ex-presidente do Santander Fabio Barbosa e o general da reserva Gleuber Vieira.
A denúncia em apuração é de que a aquisição da refinaria nos EUA, em 2006, provocou prejuízo de US$ 792 milhões para a estatal, segundo os cálculos do TCU –o provável pior negócio da história do capitalismo.
Leia abaixo reportagem de O Globo para entender o escândalo.
Entenda a polêmica da refinaria de Pasadena
Compra foi um dos estopins do esquema de corrupção da Petrobras
A compra da refinaria de Pasadena foi um dos estopins que tornaram público o esquema de corrupção que existia na Petrobras revelado pela Operação Lava-Jato. A Petrobras comprou em 2006 uma participação de 50% em Pasadena por US$ 360 milhões. O valor foi muito superior ao pago um ano antes pela belga Astra Oil por toda refinaria que tinha sido comprada por US$ 42,5 milhões. Em delação premiada, o ex-diretor da área Internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, informou que ocorreu pagamento de propina na compra da refinaria.
Nos anos seguintes, a Petrobras se desentendeu com a sua sócia nesse negócio, a Astra Oil, e devido a uma decisão judicial a estatal foi obrigada a comprar os outros 50% da participação da empresa belga. A compra de Pasadena acabou custando US$ 1,18 bilhão à Petrobras, um valor muito superior ao que a sua sócia pagou. O caso ganhou repercussão nacional porque a compra foi realizada quando a ex-presidente Dilma Rousseff era presidente do Conselho de Administração da Petrobras. Na delação, Cerveró disse que Dilma Rousseff sabia de todos os detalhes da compra da refinaria.
A refinaria de Pasadena foi fundada em 1920 pela Crown Central Petroleum, uma das companhias remanescentes do império Rockfeller, cujo grupo Standard Oil havia chegado a controlar 88% do refino de petróleo nos EUA. Por ser uma refinaria antiga, Pasadena tem sido alvo de vários problemas operacionais incluindo questionamentos em relação a questões ambientais. Em 2016, sofreu com um incêndio. No ano passado, grupos ambientalistas do Texas entraram com uma ação nos Estados Unidos por violações dos limites de poluição pela refinaria situada em Houston .
O Globo

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...