quinta-feira, 21 de junho de 2018

O Brasil está patinando...

O país se encontra como que caminhão no atoleiro. O Brasil está patinando desde 2015. O País passou por pior depressão dos últimos 100 anos! O PIB decresceu em 2015 e 2016 cerca de 7%, enquanto o mundo cresceu a uma média de 7% no mesmo período. Assim sendo, o Brasil ficou 14% mais pobre que o resto do mundo. O País caminhou na contra mão do mundo. 
O governo Temer sucedeu ao da Dilma com promessa de uma "ponte da esperança". Decorrido dois anos, a travessia virou uma "ponte da desesperança". Deste mato, o do Michel Temer, não sai mais nenhum coelho. A economia do País vai se arrastar até o final deste ano, tal qual seleção brasileira de futebol, na melhor das hipótese, no "empate". Não há nenhuma esperança para mudança no curto prazo.
Nas últimas quatro semanas, o País viveu o caos de desabastecimento com a greve dos caminhoneiros. O governo Temer fez mais atrapalhada do que apresentar soluções. Deu desconto no preço do diesel de R$ 0,46 que será coberto pelo contribuinte na forma de re-oneração de tributos que iria acontecer somente em 2022. 
Governo Temer, na tentativa de acalmar os caminheiros ou o oligopólio do transporte de cargas, tenta tabelar os preços dos fretes. Uma tentativa inútil. O preço de frete se define de acordo com a lei da demanda e oferta, nas centrais de fretes ou nos portões das indústrias. A situação da tabela de preço dos fretes ficou até cômico. Agora, quem tenta dar um ordenamento ao caos que se criou no tabelamento dos fretes, é o ministro do STF. Veja só, onde foi para o assunto!
O Brasil quer passar incólume ao crescimento dos Estados Unidos, um nível de crescimento que eles próprios estão preocupados. Estados Unidos está com taxa de desemprego abaixo de 4%, enquanto que no Brasil está acima de 13%. O resultado é que o crescimento dos Estados Unidos está canalizando o capital de investimento direto e capital especulativo em direção àquele país. E o atoleiro do Brasil continuará, agora, agravado pela conjuntura externa, a boa, dos Estados Unidos.
O Banco Central do Brasil tenta acalmar o mercado de câmbio, provocado com a revoada de investimentos diretos e especulativos em direção aos Estados Unidos. Banco Central optou em lançar títulos atrelados ao dólar, denominado de swap cambial tradicional para tentar conter a alta do dólar. O Brasil lançou nessas últimas quatro semanas, equivalente a US$ 38 bilhões, valor correspondente a cerca de 10% da Reserva cambial. O Banco Central já noticiou que vai intervir no mercado quanto fosse necessário para "segurar" o dólar. Toda intervenção é um "artifício". 
Percebe-se que o governo Temer está totalmente "perdido". Não sabe o que faz. Tenta tabelar o frete. Agora, tenta tabelar o dólar. Este filme já vimos várias vezes no passado recente da história brasileira. Quem não se lembra do tabelamento de preço do Sarney ou confisco de poupança do Collor?
Enquanto isto, o Brasil continua patinando...

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...