segunda-feira, 23 de julho de 2018

Operador de Guido Mantega diz à PF Lula pediu pressa em repasse do BNDES a JBS

 
O ex-ministro da Fazenda dos governos de Lula e Dilma, Guido Mantega, e o ex-presidente Lula, foram alvos do depoimento do operador Victor Sandri à Polícia Federal. Segundo o Globo, Sandri contou à PF que Lula pediu agilidade em aporte do BNDES a JBS. 
Investigado como operador de Mantega, Victor Sandri prestou depoimento à Polícia Federal pela primeira vez sobre o assunto e revelou que o ex-presidente Lula prometeu, durante uma reunião com Joesley, ser o “garoto-propaganda” da JBS. Sandri afirmou ainda que Lula solicitou agilidade na liberação de recursos do BNDES para a empresa e admitiu que levava os pleitos da companhia para Mantega quando ele presidiu o BNDES (2004-2006) e quando era ministro da Fazenda, a partir de 2006. 
Ainda segundo a publicação, e 2005 a 2014, período que compreende a mandatos de Lula e Dilma na Presidência da República, o BNDES "injetou cerca de R$ 10 bilhões na empresa dos irmãos Batista. O Tribunal de Contas da União aponta irregularidades nos aportes, que foram usados para adquirir novas empresas e tornaram o BNDES um dos acionistas da JBS". 
Victor Sandri falou à PF na condição de investigado na Operação Bullish — que apura suspeitas de corrupção da JBS no BNDES em troca de receber aportes bilionários do banco. Lula já havia sido citado nas investigações da Bullish pelo próprio Joesley Batista, que afirmou em delação que manteve um total de US$ 150 milhões em uma conta no exterior referentes a propina para o petista e sua sucessora, Dilma Rousseff. Os pagamentos aconteceriam em função dos recursos captados no BNDES. Esse dinheiro na conta no exterior, segundo Joesley, seria descontado à medida que a empresa fazia doações eleitorais para o PT.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...