quinta-feira, 11 de maio de 2017

Curitiba - Major do exército bate-boca com petistas.

Ontem, quarta-feira (10/05), dia em que o ex-presidente, ex-palestrante, ator, réu e “amigo” das propinas da Odebrecht, Lula da Silva, que estava em Curitiba para prestar depoimento ao juiz Sérgio Moro, aconteceu um fato interessante.
Enquanto os peões do MST, Brack Bostas e os famosos alimentados com pão e mortadela estavam nas ruas disputando um sanduíche e um garrafa com água, eis que alguns deputados e senadores petistas, gastando o dinheiro público, permaneciam em um restaurante comendo do bom e do melhor, bebendo e falando alto.
Um major do Exército brasileiro, que estava no mesmo restaurante do hotel Mabu, pois participava de um simpósio sobre Licitação, comentava com outras pessoas sobre o comportamento esdrúxulo dos petistas, que, rindo e galhofando, ignoravam o povo lá fora e, aproveitavam, para se locupletar com as melhores comidas do local. Além disso, pelo que se observou, os “artistas” pagavam a conta com dinheiro vivo, sacando do bolso maços com notas de R$100,00.
Ouvindo a conversa do grupo, um deles se levantou e veio tomar satisfação. Dirigindo-se ao Major que, na oportunidade, estava com roupa civil. O petista perguntou se o grupo estava incomodado com a presença deles ali. O major respondeu que sim e o interlocutor disse: vocês estão com medo da volta de Lula. O major começou a gravar a conversa e o petista pôs a mão no ombro dele. Porém, mais que depressa o militar a retirou, dizendo: não me toca, não gosto da gentalha do PT. O petista retrucou dizendo que Lula havia feito um governo de igualdade. No que, imediatamente, foi contestado: que igualdade é essa? Perguntou o major. E, continuando, disse: enquanto vocês comem aqui no bem bom, tomam vinho e outras coisas mais, o povo lá fora, come mortadela. Aí o petista colocou o rabo entre as pernas, voltou a sua mesa, mas continuou comendo e tomando vinho.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...