quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Ciência a um passo de encontrar “cura” para obesidade

A obesidade pode ter “cura”. Foi o que descobriram pesquisadores da Universidade de Monash, na Austrália.
Eles identificaram como o cérebro administra a insulina no corpo, um importante hormônio sintetizado pelo pâncreas, que metaboliza os açúcares no sangue e coordena os gastos e as conservação de energia.
Os cientistas conseguiram determinar, pela primeira, vez qual é o exato mecanismo do cérebro que estimula o corpo a armazenar gordura.
O segredo está nas células adiposas brancas e marrons, onde é armazenada a gordura chamadas de adipócitos, ou células adiposas.
Os adipócitos brancos são aquela gordura que insiste em se acumular nos quadris ou no abdômen e é culpada por grande parte das doenças cardíacas e por prejudicar a circulação sanguínea.
Já a gordura marrom é considerada uma gordura boa, porque ela contribui para a queima de calorias e, consequentemente, estimula o emagrecimento.
Segredos de ganhar ou perder de peso
Estudos prévios demonstraram que pessoas com células adiposas marrons têm mais facilidade para emagrecer e não ganham peso com tanta facilidade.
Um dos segredos do ganho e da perda de peso é que a gordura quando está armazenada, fica nas células brancas e quando é utilizada como um estímulo ao gasto de energia, muda para as marrons e vice-versa.
De acordo com os cientistas australianos, em pessoas obesas esse interruptor que liga e desliga a chave de branca para marrom permanece o tempo todo no modo armazenamento.
O que nossos estudos demonstraram é que existe um mecanismo fundamental que garante que o gasto de energia seja combinado ao consumo. Por um longo tempo, o porquê isso ocorre foi a peça faltando no quebra-cabeça. Mas nós mostramos não apenas por que isso acontece, mas também o mecanismo envolvido. É muito emocionante”.
Palavras do líder da pesquisa, Dr. Garron Dodd, em entrevista à revista Cell Metabolism.
Os cientistas ainda estão estudando como podem reprogramar esse “interruptor” para estimular o gasto de energia e a perda de peso em pessoas obesas.
Mas veem a descoberta com otimismo, dado o crescimento do número de pessoas com obesidade no mundo e a gravidade dos problemas de saúde causadas pelo excesso de peso.
A obesidade é um dos principais estímulos ao desenvolvimento de diabetes, hipertensão e outras doenças cardiovasculares.
As estatísticas mostram que 70 milhões de brasileiros estejam acima do peso e que 18 milhões de pessoas sejam obesas no Brasil — número equivalente à soma da população das cidades do Rio de Janeiro e São Paulo.
Os dados são da ABESO, Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...