sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Sai Janot, entra Raquel Dodge e os vendidos da Republica gritam: Fica Temer!

E a Republica? Bem, a República continua cada dia mais podre. 

Com um pé fora da PGR Rodrigo Janot vem sendo ignorado e mantido a distância. O homem vem sendo desprezado porque contrariou os interesses dos casacudos do poder. Aí, em setembro/2017 entra em cena Raquel Dodge a nova Procuradora Geral indicada por Michel Temer, mediante assessoria do Ministro Gilmar Mendes.
Ninguém sabe como ela procederá no cargo o qual gerencia diretamente a Operação Lava Jato, mas espera-se que não faça as besteiras que a ex-presidente Dilma, indicada e monitorada pelo padrinho “Dom Lulone”, meteu os pés pelas mãos e se ainda está em liberdade, é porque a Justiça brasileira parece mesmo está “acovardada” como disse Lula da Silva, em um dos seus devaneios malucos.
Raquel Dodge é uma incógnita e ao que parece, quanto mais se aproxima a sua posse, mas assanhado fica Gilmar Mendes o qual usando a mesma filosofia de devaneios amalucados, na tarde desta terça-feira, 1/08, ao chegar para a sessão da Segunda Turma do STF disse aos Jornalistas, que “O Supremo foi muito concessivo e contribuiu para essa bagunça completa”.
E, em um novo round com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou alto e em bom som: “As delações todas, essas homologações sem discussão, o referendo de cláusula, uma bagunça completa, ficou a reboque das loucuras do procurador. Certamente o tribunal vai ter que se reposicionar (no segundo semestre), até para voltar a um quadro de normalidade e de decência”, finalizou Gilmar Mendes.
Salvo melhor juízo, esse parece ser o sinal de fumaça vindo do alto Comando, para que a Republica Podre passe a dormir em paz e se prepare para dar continuidade a corrupção, a safadeza e o roubo a partir de 2018, ano de eleições, na “Casa da Mãe Joana”.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...