segunda-feira, 26 de março de 2018

Na quaresma, Pôncio Pilatos lavou as mãos e libertou Barrabás e o STF libertou Lula

Na véspera da desgraça, dois ministros lavaram roupa suja em público, um acusando o outro de ter praticado traquinagens. No outro dia, como se nada tivesse acontecido, lavaram as mãos, condenaram o povo a crucificação e libertaram Dom Lulone.
No entanto, esse parece ser um procedimento normal, se no período natalino o presidente da república liberta a bandidagem através de indulto, na quaresma o Supremo não quis ficar por baixo e, mostrando que mesmo tendo sido taxado de “acovardado”, mostrou que não guarda mágoa e escolheu um corrupto de peso para libertar durante a Semana Santa. Se vão inocentá-lo, isso só saberemos no próximo capitulo, no dia 04 de abril do ano em curso.
O problema porém, é que ao libertar Lula, esse Tribunal que nunca prende ninguém e até hoje, não se sabe nem para que ele serve, igualmente, como Pilatos condenou Jesus, ele também condenou a população brasileira a ter que aturar um sujeito corrupto, falastrão e que se assumir a presidência do Brasil, novamente, com certeza disseminará o caos e a corrupção. Sem dúvida alguma, diuturnamente, copiar o seu amiguinho, Nicolás Maduro, o famoso carrasco da Venezuela.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...